Guia da Semana

Guia da Semana

Foto: Getty Images

Ler livros está virando moda. A tentativa é criar leitores que se interessem e se envolvam com as histórias e não se sintam pressionados pelas palavras. Várias são as táticas: ensinar as crianças logo cedo, com gibis ou afins, mostrar aos adolescentes que pode ser fascinante e, os adultos, utilizam para passar o tempo no metrô, ônibus ou até mesmo carro.

São Paulo não poderia ficar atrás dessa nova realidade. Suas bibliotecas estão se preparando, cada dia mais, para explorar o mundo do livro além das páginas numeradas. E, dar mais emoção ao momento da leitura. Não se trata apenas da qualidade dos livros, do fato de existir a internet para seus usuários, ou, melhor, infraestrutura. Mas, sim, explorar temas, como as Bibliotecas Temáticas.

Espalhadas pela cidade a proposta é explorar profundamente o tema para qual foi selecionada. É preciso criatividade, então, não ficam apenas nos volumes sobre o assunto, mas também, cursos, eventos, debates, shows e até, encontros com autores. São oito temas.

O mundo das ciências é explorado pela Biblioteca Mário Schenberg, na Lapa. Já a fantasia fica por conta do mundo Fantástico da Viriato Corrêa, na Vila Mariana e os encantados contos de fadas, na Hans Christian Andersen, no Tatuapé.

O meio ambiente está próximo do Parque da Aclimação, na Biblioteca Raul Boop. O Tatuapé ainda recebe as diversas faces da música na Cassiano Ricardo, enquanto o espaço da poesia é proclamado na Alceu Amoroso Lima, em Pinheiros. As curiosidades da cultura popular percorrem Santo Amaro na Belmonte e o cinema mostra toda sua magia na Roberto Santos, no Ipiranga.

As bibliotecas tentam se caracterizar de acordo com suas temáticas e, com essa proposta, buscam fascinar mais e mais moradores. Afinal de contas, são passeios que não dependem, somente, de seu gosto pela leitura. É possível descobrir uma outra diversão nas bibliotecas. A literatura fantástica já fez a Biblioteca Viriato Corrêa ficar aberta de madrugada. Então, em alguns momentos, é possível ver o não silêncio invadindo esses espaços.

Passear por essas temáticas poderá ser uma experiência à parte, além de propiciar um gosto diferente para as letras impressas em uma brochura qualquer. Fique atento às programações, muitas são gratuitas e bem interessantes, desde aprender a produzir um livro, a discutir sobre determinado cinema ou, conhecer outros amantes da nova maneira de se ler livros.

Visite o blog das bibliotecas temáticas e veja algumas que há em São Paulo:

Biblioteca Mário Schenberg

Biblioteca Roberto Santos

Biblioteca Hans Christian Andersen

Biblioteca Belmonte

Biblioteca Viriato Côrrea

Biblioteca Raoul Boop

Biblioteca Cassiano Ricardo

Biblioteca Alceu Amoroso Lima


Leia as colunas anteriores de Carolina Teixeira:

Sobrados_bar

Pontos histórico e comercial

Um "miniparque" do ibirapuera

Quem é a colunista: Carolina Teixeira, 24 anos, turismóloga e estudante de jornalismo.

O que faz: É consultora educacional de intercâmbio cultural, se entregou ao mundo do turismo, pois, desde que se conhece por gente, fica mudando de um lugar para outro.. Também come, fala (muito), dorme, se diverte e viaja igual a tantos, além de escrever vez ou outra.

Pecado gastronômico: Café (não importa como), uma boa massa, sorvete no frio, bolinho de chuva e sonhos aos domingos.

Melhor lugar do Brasil: São Paulo.

Fale com ela: carolinatex @gmail.com ou acesse seu blog

Atualizado em 6 Set 2011.