Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Emoção e vibração

Em sua sétima viagem à Índia, colunista ainda se emociona com a cultura do país.

Foto: Getty Images

É difícil não se apaixonar pela Índia. E mais difícil ainda é esquecê-la. Única e inigualável! Em minha sétima viagem ao país ainda me emociono. Sinto uma energia vibrante que entra por todos os sentidos e contagia todo o meu ser.

No meio do caos, a bondade das pessoas é o maior tesouro do lugar, que nos faz refletir e voltar diferente. Com uma população superior a um bilhão de habitantes, em meio a riquixás - o popular meio de transporte -, vacas nas ruas, crianças e homens desocupados, encontramos um sentimento de dignidade, de fé e de alegria.  Muitos deles, mesmo em situação de miséria, sempre dão um sorriso e demonstram bondade e aceitação.

Mesmo os mais céticos e desprovidos de vontade de conhecer a Índia se rendem ao encanto dos olhares das pessoas, dos coloridos dos sáris, da beleza dos monumentos, palácios e templos. Inacreditável.  Como um dos mais de mil filmes produzidos anualmente em Bollywood, na cidade de Mumbai, conhecido por ultrapassar as produções de Hollywood e que sempre retratam a história de um amor proibido com um final feliz.

Conhecido como o Triângulo Dourado, Delhi, Agra e Jaipur são cidades obrigatórias para uma primeira viagem. Devido a sua forma geométrica no mapa, em forma triangular, com aproximadamente 200 quilômetros de distância entre cada uma, pode-se levar em torno de cinco horas de carro para percorrer cada trecho. Delhi, a capital da Índia, se divide entre a nova e a velha Delhi.

Cheia de contrastes, a parte nova é arborizada, limpa, com prédios e hotéis de luxo. Lá está o Portão da Índia, que se parece com a Champs Elisee; Kutab Minar, o Mausoléu do Imperador Humayun; e o moderno templo Birla. Já a parte antiga da cidade se destaca pelo memorial Mahatma Gandhi, a Jama Masjida -  maior mesquita da Índia - , Raj Ghat, o memorial à Ghandi, além do Forte Vermelho.

Reserve um dia para conhecer o impressionante Akshardham, o maior templo hinduísta da atualidade, que normalmente não é incluído nos roteiros, e o templo Bahai, conhecido como templo de Lótus, por sua forma que remete à flor.

Na viagem à Agra, o coração começa a bater mais forte quando nos deparamos com o maravilhoso e suntuoso Taj Mahal. Saindo da cidade, não deixe de visitar Fatehpur Sikri. As lindas construções da cidade são extraordinariamente bem preservadas, incluindo palácios e o mausoléu de Salim Chishti.

Jaipur, conhecida como a cidade cor de rosa, apresenta muralhas que foram construídas para proteção contra invasões em épocas de guerras.  A experiência de  subir até o topo da colina no dorso de um elefante para visitar o Forte Amber é inesquecível. O Palácio dos Ventos e  o Observatório são atrações imperdíveis também.

Se você optar por fazer o Rajastão, vai se deparar com lindos palácios de marajás, com influência na arquitetura muçulmana onde prevalece a simetria. Os arcos, os pilares, os detalhes das paredes que parecem colchas de crochê.

Conhecida como a cidade dourada, Jaisalmer é uma das jóias do Rajastão. Datado do ano de 1156 d.C., o local tem uma muralha de aproximadamente cinco quilômetros de extensão, onde moram mais de três mil pessoas. O lago artificial no centro da cidade, construído para abastecer de água os palácios da época, continua sendo um cenário cinematográfico com escadarias de um lado e duas pequenas construções ao meio.

A viagem continua em direção a Jodhpur, segunda cidade mais populosa no Rajastão, conhecida como a cidade azul, por causa da cor usada nas paredes das casas. Do impressionante forte Mehrangarh, construído em 1459, tem-se uma vista privilegiada de toda a paisagem. Muito bem conservada, abriga coleções substanciais do Marajá: pinturas, retratos, livros, manuscritos, armas e barracas. 

Seguindo em direção a Udaipur, não há como não se encantar com a cidade considerada a mais romântica da Índia. Com seu maravilhoso lago Pichola que possui um palácio hotel bem no centro, o que o torna ainda mais imponente com seus templos e palácios, além de hotéis maravilhosos com vista para o lago.

Se você se entregar para a Índia de coração, sem preconceito, críticas, você emerge na mesma sintonia, e não é preciso dizer que vai amar o país e aproveitar muito mais a viagem.

Quem é o colunista: Lucila Nedelciu, diretora da Raidho Tour Operator

O que faz: Empresária, se dedica a proporcionar viagens especiais e de autoconhecimento para seus clientes

Melhor lugar do Mundo: Índia

Fale com ela: [email protected]

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo