Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Mundo de paz - parte I

Trechos religiosos em Jordânia e Israel foram passagens obrigatórias no roteiro do colunista Roberto Nedelcin.



Pode até parecer um paradoxo falar em paz sobre dois países que já viveram diversos conflitos, como Israel e Jordânia, mas é isso mesmo que devemos pensar ao ouvir falar nos destinos que despontam atualmente no cenário mundial. Independente de religião, viajar para esta região é voltar no tempo e ver como o oriente é evoluído em termos artísticos e culturais.

São destinos que tornam-se inesquecíveis nas mentes dos ocidentais. A Jordânia, por exemplo, é famosa pela cidade de Petra, que tem monumentos esculpidos diretamente na rocha de um grande canion do deserto. Morada do povo nebateu, há dois mil anos, o lugar é maravilhoso. Sua vista deixa os turistas boquiabertos, com penhascos e desfiladeiros que se espalham em grandes construções e que já abrigaram mais de 30 mil habitantes. O lugar é tão fascinante que serviu como cenário para as gravações do longa Indiana Jones e a Última Cruzada. E não é à toa que a nova novela da Rede Globo, Viver a Vida,  aproveitou da fotografia deslumbrante da Jordânia para gravar algumas de suas cenas.

Betânia, perto da capital Amã, também vale ser vista, pois foi justamente onde arqueólogos descobriram o berço do cristianismo ao localizar ruínas de igrejas, perto do rio Jordão. Quem quiser, pode ir até o Centro de Pesquisa João Batista e conhecer o local onde Jesus Cristo teria sido batizado. E no Monte Nebo, perto de Betânia, pode-se visitar o ponto onde Moisés teria avistado a Terra Prometida.

E ainda temos o famoso mar Morto, que separa a Jordânia de Israel e é um dos pontos mais conhecidos e visitados em todo o mundo. Ele é considerado a maior depressão da Terra e está a 400 metros abaixo do nível do mar, com alto índice de salinidade, seis vezes maior do que um mar normal. E, como deixa claro o seu nome, não há peixes ou algas. E também não é possível nadar; apenas boiar por no máximo 20 minutos e tomar uma ducha de água doce logo depois.

E quem quiser se bronzear pode ficar tranquilo, pois os raios solares mais nocivos são filtrados e os riscos de queimaduras diminuem muito. Quem busca um tratamento terapêutico, o local é ideal, pois as águas são ricas em minerais e ajudam pessoas com problemas dermatológicos e reumáticos.  Ainda dá para usar a lama negra do fundo do mar Morto como argila pelo corpo, já que ela é extremamente tonificante.


Minha próxima coluna será a respeito do turismo em Israel, que voltou a crescer depois de tantos conflitos.

Quem é o colunista: Roberto Haro Nedelciu, 47 anos, engenheiro, diretor da Raidho

O que faz: Empresário, largou a engenharia para se dedicar a sua empresa

Pecado gastronômico: Algumas comidas da cozinha asiática, principalmente a tailandesa, e chocolate.

Melhor lugar do Brasil: Fortaleza

Melhores lugares no Mundo: Escócia e Egito

Fale com ele: [email protected]

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo