Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Museus do Brasil

Conheça dez espaços para visitar e aprender com a história e as peculiaridades da região.

Foto: divulgação

Alguns são mais tradicionais. Outros preferem utilizar recursos mais modernos. Cada um ao seu modo, os museus apresentam diversas temáticas e têm como objetivo resgatar a memória da população e divulgar culturas, costumes e etnias. De acordo com um levantamento do Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimônio Artístico Nacional (Demu/Iphan), o Brasil abriga 2106 museus atualmente, sendo 41 deles inoperantes e 20 em processo de implantação.

As regiões do país que mais abrigam esses centros de preservação histórica são o sul e sudeste, que concentram 70% dos museus nacionais. Os estados de São Paulo e Rio Grande do Sul são os campeões em quantidade, contabilizando 352 estabelecimentos cada. Embora existam em grande volume, muitos dos museus brasileiros se encontram em estado de sucateamento, sofrendo com a falta de investimento e projetos de reformulação para atrair o público.

Mas alguns empreendimentos mostram que ainda há esperança para o setor. É o caso do Museu do Futebol, construído no avesso da Arquibancada do Pacaembu, com 6,9 mil metros quadrados, onde foram investidos R$ 32,5 milhões, em uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e a iniciativa privada.

O Guia da Semana selecionou dez museus, de várias regiões do país, que apresentam propostas inovadoras e diferentes para o público. Confira o que eles oferecem:

Museu das Invenções (SP)
Por quê vale a pena? Com mais de dois mil visitantes por mês, o espaço é mantido pela Associação Nacional dos Inventores e traz diversas curiosidades, como um piano dobrável, uma churrasqueira descartável e um chuveiro portátil. São mais de 500 itens que existem e funcionam.
Endereço: Rua Dr. Homem de Mello, 1109 - Perdizes.
Horário: Segunda à sexta, das 9h às 17h30.
Preço: R$ 10,00.
Telefone: (11) 3873-3211.

Museu judaico (RJ)
Por quê vale a pena? Dedicado a preservar a tradição judaica, o museu foi criado em 1977 e reúne publicações, filmes e documentos relativos ao tema. Merece destaque o Centro de Estudos sobre o Holocausto, onde podem ser encontrados 300 livros e uma videoteca com mil títulos e depoimentos de sobreviventes.
Endereço: Rua México, 90 - 1° Andar - Centro.
Horário: Segunda a quinta-feira, das 10h às 16h; sextas, das 10h às 14h.
Preço: Grátis.
Telefone: (21) 2524-6451 /2240-1598.
Foto: divulgação

Museu Aeroespacial (RJ)
Por quê vale a pena? Famoso pela exibição de diversos aviões, motores, armas e ampla documentação histórica aeronáutica brasileira, o Museu Aeroespacial abriga uma exposição permanente com 80 aeronaves, inclusive uma réplica exata do 14 Bis, primeiro modelo construído por Santos Dumont.
Endereço: Avenida Marechal Fontenelle, 2000 - Mal. Hermes.
Horário: terça a sexta, 9h às 15h; sábado, domingo e feriados, 9h30 às 16h.
Preço: Grátis.
Telefone: (21) 2108-8954 - 2108-8955.

Museu da Sensualidade (BA)
Por quê vale a pena?O único com essa temática no Brasil. Exibe um conjunto de fenômenos da sexualidade no mundo. O Grupo Gay da Bahia é responsável pelo espaço, que conta com esculturas de cerâmica, porcelana, madeira e outros materiais que representam cenas de erotismo e nudez.
Endereço: Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho.
Horário: Segunda a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 18h.
Preço: Grátis.
Telefone: (71) 3322-2552.

Museu do Automóvel (PR)
Por quê vale a pena? O museu nasceu através de um grupo de amigos apaixonados por carros. É um dos mais conhecidos do país e reúne 150 veículos clássicos que marcaram o século XX. Além de modelos históricos (como a McLaren que sagrou Emerson Fittipaldi campeão de Fórmula 1), o espaço traz diversas curiosidades mecânicas.
Endereço: Rua Cândido Hartmann, 2300 - Mercês.
Horário: Quarta a sexta, das 14h às 17h30; sábado e domingo, das 10h às 12h e das 14h às 17h30.
Preço: Grátis.
Telefone: (41) 3335 1440.

Museu Emílio Goeldi(PA)
Por quê vale a pena? Situado dentro do Parque Emílio Goeldi, o museu abriga uma significativa mostra da fauna e flora amazônicas, concentrando atividades educativas e um laboratório para aulas práticas. Nele está localizada a Biblioteca de Ciências Clara Maria Galvão, que possui um vasto acervo bibliográfico, audiovisual e especial (jogos, kits didáticos, etc.).
Endereço: Avenida Magalhães Barata, 376 - São Braz.
Horário: diariamente, das 8h às 17h.
Preço: R$ 2,00.
Telefone: (91) 3219-3312.

Museu do Futebol (SP)
Por quê vale a pena? No estádio do Pacaembu, o visitante entra em contato com a história do Brasil no século XX, mesclando os costumes da sociedade, o esporte e a política. Com curiosidades históricas, salas interativas e recursos multimídia, o museu apresenta os maiores craques de todos os tempos.
Endereço: Praça Charles Miller, s/n - Pacaembu.
Horário: terça a domingo, das 10h às 18h.
Preço: R$ 6,00.
Telefone: (11) 3372-3800.

Museu do crime (SP)
Por quê vale a pena? Localizado no prédio da Polícia Civil, o Museu do Crime apresenta fotos de incêndio, objetos apreendidos e veículos de transporte utilizados pela polícia. Com entrada recomendada para maiores de 16 anos, o local expõe desde calçados da década de 20 adaptados para o transporte de drogas, até o corpo de uma criança de nove meses assassinada pela mãe.
Endereço: Praça Professor Reinaldo Porchat, 219 - Cidade Universitária.
Horário: Segunda a sexta, das 13h às 17h; último sábado do mês, das 9h às 12h.
Preço: Grátis.
Telefone: (11) 3039-3460.

Museu da Cachaça (CE)
Por quê vale a pena? O Museu da Cachaça reúne histórias da bebida criada no Brasil e difundida pelo mundo inteiro. Apresenta curiosidades como o maior tonel de madeira do mundo, com capacidade para mais de 370 mil litros. O local ainda apresenta opções de lazer para as crianças, como pedalinho, charrete e um lago cercado de área verde, próximo ao casarão.
Endereço: Rodovia CE - 065, s/n - Senador Virgílio Távora.
Horário: terça a domingo, das 8h30 às 17h.
Preço: R$ 8,00.
Telefone: (85) 3216-8888.

Museu do Cangaço (PE)
Por quê vale a pena?O estabelecimento mantém um grande acervo de fotografias, utensílios, móveis e documentos com referência aos guerrilheiros do sertão. O passeio leva o visitante a um mergulho no mundo do cangaço, por onde começou a saga de Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião.
Endereço: Sítio Passagem das Pedras.
Horário: Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e de 14h às 17h. Finais de semana agendados.
Preço: R$ 0,50.
Telefone: (87) 3831-2041.



Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

7 destinos perfeitos para velejar ao redor do mundo

Viagens

10 fontes espetaculares para visitar ao redor do mundo

Viagens

Conheça Rishikesh, cidade na Índia que é a capital do Yoga

Viagens

7 destinos ao redor do mundo para explorar de carro com o seu amor

Viagens

8 fascinantes templos budistas para conhecer ao redor do mundo

Viagens

6 festas populares imperdíveis para curtir na Espanha

Viagens