Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Navegando pelo Araguaia

O brilho do sol contrasta com o azul profundo na alvorada: essa é apenas uma das atrações da região.

Foto: Sandra Carvalho


A região do rio Araguaia, que antes já era super procurada por turistas, agora, depois de sua recente exposição na novela das 18h da Rede Globo, tem sido destino de muitos aventureiros. Mas, afinal, o que tem por lá?

O rio Araguaia abriga a maior ilha fluvial do mundo: a Ilha do Bananal, que tem 20.000 km². A ilha é dividida em dois parques, um ecológico e um indígena. Em épocas de águas baixas, ela revela praias que nem consigo encontrar palavras para descrever. Simplesmente incrível. 

Nos parques, é possível fazer excursões guiadas por funcionários para fotografar animais e paisagens. Próximo ao Parque Indígena do Araguaia há um ótimo ponto de observação astronômica, além de uma vista privilegiada para as praias fluviais que surgem no período de seca - se você tiver um pouco de paciência, dá para avistar botos fazendo festa na água.

Acordar cedinho faz parte do passeio: além do nascer do sol deslumbrante em contraste com céu mais azul que já vi em toda minha vida, um coro de pássaros se junta e forma um uníssono de sons.

A região está acostumada a receber milhares de turistas todos os anos. Tem diversas pousadas e hotéis, mas, a minha dica para quem tem disposição e quer realmente entrar no clima do Araguaia, é o Acampamento Sol.

O acampamento fica a pouco mais de oito quilômetros da cidade de Aruanã, em pleno Rio Araguaia, e conta com uma estrutura completa, com alojamento em barracas de lona para duas pessoas com cama. Isso mesmo: você não precisa carregar barraca e colchão, que é o que, muitas vezes, desanima as pessoas a acamparem. O Acampamento do Sol também oferece chuveiros, quadras de esportes e todas as refeições diárias. Ou seja, você precisa ir e se divertir.

Não dá para falar do Araguaia sem falar dos esportes aquáticos. Para quem optar por uma alternativa mais calma, uma excelente opção é o passeio de chalana que percorre o rio. O melhor período para esse passeio é entre os meses de junho e outubro, quando os esportes mais radicais como canoagem, passeios de ultraleve e jet-ski podem ser praticados à vontade. Depois desse período, começam as cheias, que tornam difíceis e perigosas qualquer tipo de aventura pelas águas.

São várias as opções para se conhecer um ambiente mágico, que une o clima de verão, as maravilhas da Floresta Amazônica e as belezas áridas do Cerrado. Agora fica dica importante: tenha à mão sempre um repelente, porque uma riqueza da região - mas não muito agradável - é a variedade de mosquitos, inclusive o irritante mosquito-pólvora.
Então, qual a próxima parada?

Leia as colunas anteriores de Kéfhane Costa

Graças a Web

Ouro Preto

Um tour pelo Recife

Quem é a colunista: Kéfhane Costa.

O que faz: Servidora pública.

Pecado gastronômico:
Doces, todos eles.

Melhor lugar do mundo: Onde estiver no momento.

O que está ouvindo no mp3, iPod, carro, rádio: Avenged Sevenfold.

Fale com ela: acesse seu blog ou a siga no twitter (@Kefhane).





Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo