Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

No caminho das águas

Cultura européia e belezas brasileiras são os ingredientes que tornam a cidade catarinense de Corupá uma ótima pedida para mountain bikers e aventureiros.

Quem gosta de descobrir lugares novos a bordo de uma bike, não pode deixar de conhecer a cidade de Corupá, em Santa Catarina, perto da divisa com o Paraná, a 130 km de Curitiba. Apequena cidade nasceu como Hansa Humbold, em homenagem ao famoso naturalista alemão, viajante incansável e pioneiro na descoberta de muitas belezas de nosso país. No final dos anos 40, porém, o clima hostil contra os alemães provocado pela II Guerra Mundial levou os moradores a escolherem outro nome para sua terra. Ficou então Corupá, que na linguagem indígena significa "lugar de muitas pedras". A pequena e pacata cidadezinha foi colonizada por alemães, suíços, italianos e poloneses, e ainda hoje guarda as marcas desta mistura de culturas européias. As evidências estão na comida, na língua e na arquitetura.

Para os amantes do mountain biking, o lugar oferece uma infinidade de roteiros para todos os gostos e níveis, sempre percorrendo lugares de extrema beleza. Acompanhantes não adeptos da magrela também não podem se queixar do passeio: o que mais chama a atenção na cidade das pedras, na verdade, são as inúmeras quedas d´água.

A rota das cachoeiras

Esse é o caminho mais conhecido por qualquer pessoa de Corupá. Até o local das cachoeiras são 14 km de estrada de terra. Vá curtindo a paisagem, pois o visual é de encantar qualquer um, mas sem deixar de lado a atenção com os carros.

Antes de pegar a estradinha de terra vale a pena conhecer o Seminário da Cidade, um local bastante arborizado e com uma arquitetura muito bonita. Continuando a estradinha de terra observamos o grande número de bananeiras e muitas casinhas de madeira, de construção bem européia. Até as cachoeiras, a estrada é bem sinalizada, sempre indicando "Rota das Cachoeiras" e "Parque Ecológico Emílio F. Battistella". Seguindo essas indicações é fácil chegar ao parque.

Lá, você vai encontrar restaurantes, banheiros, churrasqueiras. A partir daí, deixe a bike de lado. É que para conhecer as 14 quedas d´água é preciso caminhar quase três quilômetros e subir mais de 500 metros, dentro de uma reserva ainda bem preservada de Mata Atlântica. O esforço vale a pena, pois a última, a Cachoeira do Salto Grande, é a maior e a mais bonita, com 125 metros de altura.

Depois da dura caminhada, talvez você já não tenha pernas para completar o circuito proposto. Se estiver cansado, nem pense em continuar: volte pelo mesmo caminho, aproveitando as descidas. Se decidir continuar, aí é que vai descobrir a melhor parte do pedal, que termina em um lugar de nome mais do que especial: a Praça das Bicicletas.

Como Chegar: o caminho mais comum para quem vem de Florianópolis ou Curitiba é pela BR 101. No trevo com a SC 280 siga em direção a Jaraguá do Sul. De Jaraguá do Sul até Corupá são apenas 18 km. Outro caminho é pela BR 116. Para quem vem de Curitiba são 50 km rumo ao sul, entre à esquerda na estrada do Mato Preto, seguindo a placa de São Bento do Sul. O que levar: repelente deve ser o principal item de sua bagagem. Se no mesmo dia você quiser pedalar e caminhar até a última cachoeira, aconselhamos que leve um bom tênis para trekking, porque o percurso escorrega muito.

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Parque da Cerveja Campos do Jordão tem mirante com vista 180° da Serra da Mantiqueira, saiba tudo!

Viagens

Projeto de crowdfunding quer ajudar o povo Kuikuro a trazer de volta o Kuarup; saiba tudo!

Viagens

Turismo: 5 destinos brasileiros que serão tendência no 2º semestre de 2021

Viagens

10 lugares da Bahia para conhecer online

Viagens

10 atrações turísticas do Sul do Brasil para ver online

Viagens

10 pontos turísticos do Nordeste brasileiro para ver online

Viagens