Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

No caminho das águas

Cultura européia e belezas brasileiras são os ingredientes que tornam a cidade catarinense de Corupá uma ótima pedida para mountain bikers e aventureiros.

Quem gosta de descobrir lugares novos a bordo de uma bike, não pode deixar de conhecer a cidade de Corupá, em Santa Catarina, perto da divisa com o Paraná, a 130 km de Curitiba. Apequena cidade nasceu como Hansa Humbold, em homenagem ao famoso naturalista alemão, viajante incansável e pioneiro na descoberta de muitas belezas de nosso país. No final dos anos 40, porém, o clima hostil contra os alemães provocado pela II Guerra Mundial levou os moradores a escolherem outro nome para sua terra. Ficou então Corupá, que na linguagem indígena significa "lugar de muitas pedras". A pequena e pacata cidadezinha foi colonizada por alemães, suíços, italianos e poloneses, e ainda hoje guarda as marcas desta mistura de culturas européias. As evidências estão na comida, na língua e na arquitetura.

Para os amantes do mountain biking, o lugar oferece uma infinidade de roteiros para todos os gostos e níveis, sempre percorrendo lugares de extrema beleza. Acompanhantes não adeptos da magrela também não podem se queixar do passeio: o que mais chama a atenção na cidade das pedras, na verdade, são as inúmeras quedas d´água.

A rota das cachoeiras

Esse é o caminho mais conhecido por qualquer pessoa de Corupá. Até o local das cachoeiras são 14 km de estrada de terra. Vá curtindo a paisagem, pois o visual é de encantar qualquer um, mas sem deixar de lado a atenção com os carros.

Antes de pegar a estradinha de terra vale a pena conhecer o Seminário da Cidade, um local bastante arborizado e com uma arquitetura muito bonita. Continuando a estradinha de terra observamos o grande número de bananeiras e muitas casinhas de madeira, de construção bem européia. Até as cachoeiras, a estrada é bem sinalizada, sempre indicando "Rota das Cachoeiras" e "Parque Ecológico Emílio F. Battistella". Seguindo essas indicações é fácil chegar ao parque.

Lá, você vai encontrar restaurantes, banheiros, churrasqueiras. A partir daí, deixe a bike de lado. É que para conhecer as 14 quedas d´água é preciso caminhar quase três quilômetros e subir mais de 500 metros, dentro de uma reserva ainda bem preservada de Mata Atlântica. O esforço vale a pena, pois a última, a Cachoeira do Salto Grande, é a maior e a mais bonita, com 125 metros de altura.

Depois da dura caminhada, talvez você já não tenha pernas para completar o circuito proposto. Se estiver cansado, nem pense em continuar: volte pelo mesmo caminho, aproveitando as descidas. Se decidir continuar, aí é que vai descobrir a melhor parte do pedal, que termina em um lugar de nome mais do que especial: a Praça das Bicicletas.

Como Chegar: o caminho mais comum para quem vem de Florianópolis ou Curitiba é pela BR 101. No trevo com a SC 280 siga em direção a Jaraguá do Sul. De Jaraguá do Sul até Corupá são apenas 18 km. Outro caminho é pela BR 116. Para quem vem de Curitiba são 50 km rumo ao sul, entre à esquerda na estrada do Mato Preto, seguindo a placa de São Bento do Sul. O que levar: repelente deve ser o principal item de sua bagagem. Se no mesmo dia você quiser pedalar e caminhar até a última cachoeira, aconselhamos que leve um bom tênis para trekking, porque o percurso escorrega muito.

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo