Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

O centro do poder

São 50 anos de história, 50 anos de fundação da capital do Brasil.

Foto: Arquivo Pessoal


Os traços curvilíneos dialogam em extrema concordância com o azul do céu, quase insistente. O horizonte nunca deixa de ser avistado em nenhum ponto da cidade que, vez ou outra, assume ares de museu a céu aberto. Hoje, esta cinquentenária ainda exala um quinhão de juventude, efervescência, inovação e muito, mas muito poder.

Quando idealizada, Brasília recebeu imediatamente o título de zombaria de mau gosto. De norte a sul do país, ninguém acreditava na - insana - realização de Juscelino Kubitschek. Foi se tornando realidade, e então erguida de súbito no Planalto Central por milhares de brasileiros que para lá migraram, os conhecidos candangos. Tornou-se um caldeirão cultural dentro de outro, que é o próprio Brasil, assumindo sotaques, times de futebol, crendices e costumes de todos os povos do país.

Agora já é uma senhora crescida: não deixa nada a desejar para muitas capitais do Brasil e consolida-se como um destino turístico urbano de sucesso, apesar da imagem arranhada pelos inúmeros casos políticos que, infelizmente, sedia. Mas a obra máxima de Niemeyer tem muito a oferecer. De restaurantes elegantes e diversificados, a uma extensa vida cultural, Brasília ainda entrega paisagens exuberantes às margens de seu fabricado Paranoá.

A capital federal tem particularidades que só são descobertas com o tempo de convívio e observação atenta. Uma delas, sem dúvida, é a dinâmica da cidade. O horário de rush, por exemplo, é às 17h, e não às 18h, como de costume, denunciando o fim do expediente do funcionalismo público. Os endereços são quase nada além de números, que pouco significam à primeira vista do visitante, mas, quando compreendido sob as asas do eixo, passam a ser óbvios. O florescer dos inúmeros ipês embeleza as vias todo setembro, dando vida nova à aridez persistente do clima.

Brasília completa, em 21 de Abril, 50 anos bem vividos, marcados pela reinvenção da arquitetura, consolidação do centro-oeste, personificação do poder e, por que não dizer, muitos escândalos. Como quarta maior cidade do país, merece o reconhecimento de toda a nação por sua importância, e a visitação de turistas que busquem em suas linhas marcantes a força e a leveza que a constituem. Sempre, é claro, sob aquele azul do céu.

Leia as colunas anteriores de Victor Gouvêa:

As múltiplas realidades

Idas

Turismo a sete palmos

Quem é o colunista: Victor Gouvêa.

O que faz: Turismólogo-Blogueiro.

Pecado Gastronômico: Bolos, tortas e afins!

Melhor lugar do mundo: Montmatre.

Fale com ele: victtorgs @hotmail.com ou acesse seu blog.


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo