Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

O centro do poder

São 50 anos de história, 50 anos de fundação da capital do Brasil.

Foto: Arquivo Pessoal


Os traços curvilíneos dialogam em extrema concordância com o azul do céu, quase insistente. O horizonte nunca deixa de ser avistado em nenhum ponto da cidade que, vez ou outra, assume ares de museu a céu aberto. Hoje, esta cinquentenária ainda exala um quinhão de juventude, efervescência, inovação e muito, mas muito poder.

Quando idealizada, Brasília recebeu imediatamente o título de zombaria de mau gosto. De norte a sul do país, ninguém acreditava na - insana - realização de Juscelino Kubitschek. Foi se tornando realidade, e então erguida de súbito no Planalto Central por milhares de brasileiros que para lá migraram, os conhecidos candangos. Tornou-se um caldeirão cultural dentro de outro, que é o próprio Brasil, assumindo sotaques, times de futebol, crendices e costumes de todos os povos do país.

Agora já é uma senhora crescida: não deixa nada a desejar para muitas capitais do Brasil e consolida-se como um destino turístico urbano de sucesso, apesar da imagem arranhada pelos inúmeros casos políticos que, infelizmente, sedia. Mas a obra máxima de Niemeyer tem muito a oferecer. De restaurantes elegantes e diversificados, a uma extensa vida cultural, Brasília ainda entrega paisagens exuberantes às margens de seu fabricado Paranoá.

A capital federal tem particularidades que só são descobertas com o tempo de convívio e observação atenta. Uma delas, sem dúvida, é a dinâmica da cidade. O horário de rush, por exemplo, é às 17h, e não às 18h, como de costume, denunciando o fim do expediente do funcionalismo público. Os endereços são quase nada além de números, que pouco significam à primeira vista do visitante, mas, quando compreendido sob as asas do eixo, passam a ser óbvios. O florescer dos inúmeros ipês embeleza as vias todo setembro, dando vida nova à aridez persistente do clima.

Brasília completa, em 21 de Abril, 50 anos bem vividos, marcados pela reinvenção da arquitetura, consolidação do centro-oeste, personificação do poder e, por que não dizer, muitos escândalos. Como quarta maior cidade do país, merece o reconhecimento de toda a nação por sua importância, e a visitação de turistas que busquem em suas linhas marcantes a força e a leveza que a constituem. Sempre, é claro, sob aquele azul do céu.

Leia as colunas anteriores de Victor Gouvêa:

As múltiplas realidades

Idas

Turismo a sete palmos

Quem é o colunista: Victor Gouvêa.

O que faz: Turismólogo-Blogueiro.

Pecado Gastronômico: Bolos, tortas e afins!

Melhor lugar do mundo: Montmatre.

Fale com ele: victtorgs @hotmail.com ou acesse seu blog.


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Turismo: 5 destinos brasileiros que serão tendência no 2º semestre de 2021

Viagens

10 lugares da Bahia para conhecer online

Viagens

10 atrações turísticas do Sul do Brasil para ver online

Viagens

10 pontos turísticos do Nordeste brasileiro para ver online

Viagens

10 destinos religiosos ao redor do mundo para ver online

Viagens

6 atrações turísticas em Mykonos, na Grécia, para ver online

Viagens