Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Para se cansar de descansar

Algumas rústicas praias brasileiras são queridas por turistas que gostam de relaxar, mas vá logo, porque elas podem lotar em pouco tempo.

À noite, veja-se em uma praia no meio do nada. A única iluminação existente é da tocha acesa pelos nativos. Os únicos sons a serem ouvidos são o das ondas batendo no mar e da brisa balançando as folhas das árvores. A sensação é de solidão é quebrada pela presença dos poucos nativos, que, acolhedores, lhe "perturbam" para saber se precisam de alguma coisa.

Não é fácil encontrar praias bonitas que ainda não foram invadidas pelos turistas, mas no Brasil elas ainda existem. Alguns povoados ainda não têm carros, energia elétrica (outros resolvem o "problema" com geradores a diesel) e água encanada. Listamos a seguir quatro praias que ainda não sofrem tanto com a invasão, mas corra, pois elas não vão te esperar desse jeito para sempre!

Ilha do Cardoso

Foto: Tom Cury

Localizada no município paulista de Cananéia, na divisa com o Paraná, a Ilha do Cardoso foi transformada em Parque Ambiental em 1962. E basta olhar para a praia para notar porque deve ser preservada. É uma enorme variedade de fauna e flora da Mata Atlântica. As principais praias são a de Marujá e da Laje.

São cerca de 18 pousadas e casas que alugam quartos, todas muito simples, mas com gerador de energia e água encanada. As novas construções estão proibidas desde a fundação do parque. Em medida contra a superlotação e a poluição, a ilha tem limite de turistas e coleta seletiva de lixo. O lixo orgânico é enterrado e o lixo seco é levado para Cananéia, portanto peça informações ao dono da sua pousada.

Vale a pena a uma visita à Cachoeira Grande, em uma das inúmeras trilhas dentro do parque de 15 mil hectares, onde se encontram macacos, jacarés do papo amarelo, veados e lontras. À noite, o forró é o único ritmo para desviar dos mosquitos e borrachudos, que definitivamente não faltam. Para se chegar à Ilha do Cardoso, o melhor jeito é através do barco a partir de Cananéia, a 300 km de São Paulo. São três horas no mar assistindo ao show de golfinhos. Os animais de estimação são proibidos.

Cia de Ecoturismo
Telefone: (11) 5571-2525
Pacote de três dias a partir de São Paulo custa R$ 635,00 por pessoa. Inclui transporte, caiaques e equipamentos, hospedagem, seis refeições e guias.


Ponta do Corumbau

Foto: Bahiatursa

Localizada no sul da Bahia, entre Porto Seguro e Prado, Ponta do Corumbau é uma vila de pescadores sempre interessados em vender os peixes e frutos do mar ainda frescos para os turistas. A praia de coqueiros e o mar de recifes de coral contrastam com os manguezais à beira do rio Corumbau.

Depois de andar nas longas praias, faça uma visita à Aldeia dos Pataxós, simpáticos índios que vendem seu artesanato. Leve dinheiro trocado para facilitar as compras. E não deixe de fazer passeios de barcos e lanchas até os recifes. As pousadas não são tão simples assim. Há pelo menos três luxuosas, com diárias a partir de R$ 750,00, mas isso não tira a simplicidade do local.

Para chegar, são 220 km desde o aeroporto de Porto Seguro. Siga pela BR-101 até Itamaraju, entrando em Guarani e rodando os últimos 60 km em estrada de terra.

Fazenda São Francisco Corumbau
Telefones: (11) 3078-4411 e (73) 3294-2250

Vila Naiá
Telefones: (11) 3061-1872 e (73) 3573-1006

Tauana
Telefone: (73) 3668-5172


Conde

Foto: PBTur
Praia do Coqueirinho, em Conde

Lá existe energia elétrica, água encanada e uma beleza incrível para se tornar um grande ponto turístico. O fato é que Conde e todo litoral sul da Paraíba ainda não foram "descobertos". O nome é em homenagem ao Conde Maurício de Nassau, holandês colonizador da região.

Não deixe de visitar as praias de Jacumã, Tabatinga, do Amor, Coquerinho, entre outras. Na Praia do Amor não se esqueça de passar com seu par dentro da Pedra Furada - uma rocha vulcânica no formato de um arco - que, segundo os moradores, trará felicidade ao casal.

Conde é conhecido também pela Tambaba, praia naturista. Para entrar lá, somente sem roupa. Também não é permitido espiar, porém, com as belas falésias que rodeiam a praia, nem há como. As pousadas em média custam a partir de R$ 80,00 o quarto para duas pessoas.

Estalagem Aldeia dos Ventos (Praia da Tambada)
Telefone: (83) 9985-0806

Hotel Viking (Praia de Jacumã)
Telefones: (83) 3290-1400 e (83) 3290-1015

Chácara do Conde (Fazenda Boa Água)
Telefone: (83) 9926-0054


Ilha de Algodoal

Foto: Paratur
Praia da Princesa, na Ilha de Algodoal

A Ilha do Algodoal, de 19 km quadrados, é mais usada como passeio de um dia para quem visita Belém, no Pará. Na verdade, a Ilha de Maiandeua - nome oficial - é dividida em quatro povoados separados pelos canais dos manguezais, sendo o de Algodoal o maior. A pacata praia de coqueiros não tinha energia elétrica até 2005. Hoje, conta com abastecimento de água através de poços artesianos.

Sem carros, impedidos de entrar no território, os meios de transporte são carroças e bicicletas, além dos barcos, é claro. Além de comer peixe frito e curtir a paz da Praia da Princesa, a mais famosa da ilha, os visitantes podem se aventurar de jangadas nos rios e lagoas dos manguezais.

O som durante o ano costuma ser o reggae, mas se multiplica para todos os estilos durante a alta temporada. Assista à dança carimbó, típica da região Norte do Brasil. Para se chegar a Algodoal, deve-se sair de Belém e pegar as rodovias BR-316 e PA-136 em direção ao Porto de Marudá.A partir daí são mais 45 minutos de barco. As diárias normais nas pousadas custam de R$ 50,00 a R$ 120,00 o quarto de casal fora de temporada.

Chalés do Atlântico
Telefone: (91) 3854-1114

Estrela Sol
Telefone: (91) 3854-1107

Pousada Marhesias
Telefone: (91) 3854-1129


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

7 museus de figuras importantes brasileiras que você precisa conhecer

Viagens

O que fazer na cidade de El Calafate, na Argentina

Viagens

Conheça o incrível Parque Nacional Anavilhanas, no Amazonas

Viagens

7 cidades incríveis para visitar na Serra da Mantiqueira

Viagens

Conheça Penedo, a "Finlândia brasileira" no Rio de Janeiro

Viagens

8 motivos para visitar a impressionante Serra da Capivara, no Piauí

Viagens