Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Pet educado, dono feliz

Educar um bichinho de estimação não é tarefa fácil. Saiba como treinar o seu da forma adequada para que ele se torne um bom companheiro.

Assim como as crianças, os animais de estimação precisam ser orientados desde cedo para se tornarem adultos bem educados. Mas nem sempre os donos dominam a comunicação adequada para ensinar o pet a se comportar direitinho dentro de casa. Por isso, o Guia da Semana conversou com profissionais e selecionou algumas situações que sempre aborrecem quem cuida do bichinho.

Cachorro

Foto: Getty Images


Xixi fora do lugar

Você insiste, mas não há nada que faça com que o cãozinho procure o local certo para fazer as necessidades. Calma! Se você conduzi-lo para acertar, não vai ser necessário brigar com animal. O primeiro passo é estabelecer o lugar com jornal. Caso ele não faça no espaço, a correção deve ser momentânea. "O cachorro tem um grande poder de associação, mas só quando acontece no exato momento. Não adianta chegar em casa e brigar com animal porque fez xixi pela casa", explica o médico veterinário Aldo Macellaro Jr.

Quando o cão terminar de fazer as refeições, já é possível levá-lo ao jornal, pois é nessa hora que acontece o processo eliminativo. De acordo com o especialista, depois de uma boa resposta, o dono deve recompensá-lo. O importante é não deixar passar muito tempo. "O ideal é treiná-lo o mais cedo possível, até os três meses. Gritar, bater e agredir não fazem com que o cachorro entenda o correto", afirma Macellaro.

Pula-pula

O seu cão adora a pular em cima de todas as pessoas que se aproxima? Provavelmente, o bichinho associa pular a receber carinho, pois quando era filhote fazia isso para receber atenção. "Nesse caso, o dono tem que mostrar que o animal vai receber carinho na hora adequada. O ideal é ignorar o cachorro e acarinhá-lo no momento em que ele está calmo, quando a excitação passar", ensina o veterinário. "A orientação é desprezar os comportamentos ruins e recompensar os bons", completa.

Latido incessante

O latido é a comunicação e o alarme do cachorro. De acordo com a médica veterinária da Vetnil, Isabella Vincoletto, é preciso ensinar quais são os momentos que ele pode latir. "Se o latido acontece quando a pessoa sai de casa, o proprietário não pode dar pistas que o cão vai ficar sozinho. Quando chegar, esperar alguns minutos para fazer festa", aconselha.

Solidão diária

Há alguns amiguinhos que não aceitam ficar sozinhos e acabam estragando a casa toda para chamar atenção. Aldo Macellaro explica que isso é ansiedade de separação, que normalmente é causada pelo dono. "Quando o proprietário sai, o cão pensa que será abandonado. Voz aguda é terrível, pois aumenta a ansiedade. Se despedir dramaticamente faz com que o cachorro espere ansiosamente a chegada. Assim, as chegadas e despedidas devem ser tranquilas".

Gato

Foto: Getty Images


Arranhador

Muitos gatinhos dão prejuízo aos donos, pois destroem os móveis para afiar unhas. O animal deve ser habituado desde cedo a arranhar o local adequado. "Hoje há brinquedinhos que são encontrados em pet shop. É interessante colocar algum alimento que demonstre onde é o lugar apropriado. Como o gato tende a ser mais independente do que o cão, pode demorar um pouco mais. Por isso, tem que usar a brincadeira para mostrar que aquele local é legal", orienta Isabella Vincoletto, médica veterinária da Vetnil.

Viagens

Provavelmente, se o bichano nunca viajou, ele não vai ficar quieto na primeira experiência. Segundo Isabella, é importante programar o passeio com três semanas de antecedência e simular uma viagem antes. "Os gatos precisam se adaptar gradativamente ao novo local. Os dono não devem colocá-lo no carro à força. Também é importante tomar cuidados, como não deixar o vidro todo aberto. Em alguns casos, é possível entrar com medicamento para deixar o animal mais tranquilo".

Xixi na areia

Ao contrário dos cães, os gatos já têm mais facilidade para respeitar o cantinho do xixi. "Por instinto, fazem as fezes e a urina na caixinha de areia. Eles se sentem acuados se não têm a areia por perto", diz Isabella. Vale lembrar que as fezes feitas recentemente precisam ser retiradas, pois o acumulo de sujeira faz com que o gato rejeite a caixa de areia.

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo