Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Por que ir a Mendoza?

A cidade argentina é conhecida pelos seus vinhos e atrativos turísticos.

Foto: Lúcio Martins Rodrigues


Mendoza está se tornando um dos destinos turísticos mais procurados por brasileiros na Argentina em razão de suas atrações turísticas e de seus excelentes vinhos. De fato, seus varietais (vinhos que são fabricados com um só tipo de uva) atraem cada vez mais brasileiros que vão até lá para conhecer suas bodegas (vinícolas).

Quando se ouve falar em Mendoza, a primeira coisa que vem à cabeça são seus vinhos, cada vez mais famosos depois que a uva Malbec passou a ocupar seu merecido lugar entre as preferidas dos enólogos. Aliás, a própria Prefeitura de Mendoza anuncia com uma ponta de orgulho: 70% dos vinhos argentinos saem das vinícolas locais.

Um dos mais antigos centros urbanos argentinos, a cidade foi fundada em março de 1561 pelo governador do Chile, García Hurtado de Mendoza, e teve uma grande importância na história, não somente na Argentina, mas de todo o continente. Foi de Mendoza que San Martín partiu, em 1817, com seu exército para libertar o Chile e outros países da América colonial espanhola.

Mendoza é uma grande cidade da Argentina, mas não tem, nem de longe, a agitação de Buenos Aires. Cortada por largas avenidas e cheia de belas praças e parques, que formam um verdadeiro xadrez retangular e simétrico, é uma cidade que permite ao visitante se orientar facilmente.

Embora Mendoza seja uma cidade antiga, não possui uma arquitetura de especial interesse, pois teve praticamente todos seus prédios históricos destruídos por sucessivos terremotos. A reconstrução após os violentos tremores de 1861, quando a cidade foi literalmente arrasada, deu-lhe o aspecto planificado que tem hoje. Posteriormente, em 1985, um novo terremoto acabou com seus últimos edifícios históricos, transformando Mendoza numa cidade de aspecto moderno.

Situada numa região desértica e muito seca, junto da Cordilheira dos Andes, no caminho natural para quem vai ao Chile, Mendoza é, entretanto, uma cidade agradabilíssima e um excelente ponto de partida para visitar lugares bem interessantes em seus arredores, como o Aconcágua, a Puente del Inca e as vinícolas.

Atrações turísticas na cidade de Mendoza:

Plaza Independencia - Essa grande área de jardins é o centro histórico de Mendoza, lugar onde os mendocinos se encontram para passear, ler, namorar e paquerar. Ao anoitecer, funciona no local uma feira de artesanato.

Museo de Arte Moderna - Plaza Independencia, Mendoza. Obras de artistas argentinos contemporâneos.

Parque San Martín - O mais lindo parque da cidade. Em estilo europeu, é obra do paisagista francês Carlos Thays e decorado com estátuas, um espelho d`água, um roseiral e fontes. Do Cerro de la Gloria, uma elevação no parque, tem-se uma vista privilegiada de Mendoza e dos Andes.

Avenida Las Heras - Principal artéria comercial de Mendoza, com todo tipo de loja; um bom lugar para comprar artigos de lã e de couro.

Museo General San Martín - Este museu militar apresenta armas, uniformes, documentos e objetos que pertenceram a San Martín.

Museo del Área Fondacional - Maquetes de Mendoza em diferentes épocas. Bem curioso!

Terraza Jardín Mirador - Jardim "suspenso" situado no andar superior do imponente edifício da prefeitura, com vista da cidade de Mendoza e da cordilheira.

Basílica de San Francisco - A igreja favorita dos mendocinos guarda a imagem da Virgen de Cuyo, protetora do Ejercito de los Andes, formado por San Martín em Mendoza para combater os espanhóis.

Passeios e excursões nos arredores de Mendoza:

Los Penitentes - Fica a 168 km de Mendoza pela RN 7. O centro de esportes de inverno, inaugurado na década de 1970, conta hoje com escola, pistas para esqui, snowboard e variados meios de hospedagem. Seu nome é devido às curiosas formações rochosas que lembram uma procissão de monges penitentes.

Vallecitos - Fica a 80 km de Mendoza pela RN 7. Dentre as estações de esqui da região, é a que fica mais perto da cidade, o que a torna uma opção atraente para o turista que quer conhecer um centro de esportes de inverno.

Puente del Inca - Fica a 160 km de Mendoza pela RN 7. Há ônibus diretos de Mendoza para Puente del Inca, mas o passeio bate-e-volta é cansativo para quem não está de carro. Se depender de transporte público, o mais fácil é dormir em Puente del Inca. O vilarejo, a 2.700 m de altitude, famoso por sua ponte natural de pedra com aproximadamente 50 m de comprimento e 8 m de largura, fica a caminho do Chile, próximo ao Parque Provincial Aconcágua.

Uspallata - Está a 105 km a oeste de Mendoza pela RN 7. Situada em um lindo vale rodeado de montanhas de picos nevados a 2.000 m acima do nível do mar, esse povoado de 3.000 habitantes foi utilizado como cenário para o filme Sete Anos no Tibet, com Brad Pitt. Bem no meio de uma região árida, Uspallata é um verdadeiro oásis. A cidadezinha serve de base para trekkings e passeios a cavalo. O Valle de Uspallata foi onde San Martín concentrou seu exército antes de cruzar os Andes e prosseguir a luta contra o poder colonial.

Parque Provincial Aconcágua - Fica a 4 km de Puente del Inca, na Provínvia de Mendoza. Nesse parque situa-se o Aconcágua, a mais alta montanha das Américas (6.959m). Embora possa ser escalada sem necessidade de equipamentos especiais, os efeitos da altitude podem ser um obstáculo para muitas pessoas.

Como ir a Mendoza:

Avião - O aeroporto El Plumerillo fica a aproximadamente 10 km da cidade de Mendoza. Há vôos diretos de Buenos Aires, e o tempo de viagem é de 1h e 50 minutos.

Ônibus - De Buenos Aires (Terminal Retiro), a Mendoza são 14 h de viagem. De Santiago do Chile, a Mendoza, 6h30. De Córdoba a Mendoza, 7h15.

Carro - De Buenos Aires a Mendoza pegue a RN 7. São 1.050 km de distância. De Córdoba a Mendoza pegue a RN 20 e depois a RN 142: são 680 km.

Dica de viagem: Mendoza é uma das melhores cidades para compras na Argentina; roupas, vinhos. Aproveite, os preços são em geral mais baratos do que em Buenos Aires.

Leia as colunas anteriores de Lúcio Martins Rodrigues

Tu eres gringo!

Onde se hospedar em Paris

Mulheres que viajam sozinhas


Quem é o colunista: Lúcio Martins Rodrigues.

O que faz: Editor dos guias de viagem GTB, autor de A Vaca na Estrada.

Pecado Gastronômico: Centollas à Provençal.

Melhor lugar do mundo: Paris.

Fale com ele: acesse o site Manual do Turista.





Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo