Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Quem vai ser o primeiro?

Empresa americana vende pacotes para passeio turístico no espaço por 200 mil dólares. Além de viajar, tripulantes querem desafiar a gravidade e fazer amor nas alturas.

Fotos: Site Virgin Galactic

Em 1979, o filme 007 contra o Foguete da Morte (Moonraker) já abordava o assunto. O longa-metragem mostra o agente secreto James Bond, interpretado pelo ator Roger Moore, em uma aventura épica no espaço com o objetivo de destruir cúpulas de orquídeas negras que, se entrassem na Terra, causariam o fim da humanidade. Em meio à peripécia, Bond faz amor na nave espacial com Holly Goodhead, representada pela atriz Lois Chiles. Fora dos ambientes da ficção, a possibilidade de fazer sexo fora da órbita terrestre tem interessado muitas pessoas, principalmente com a venda de passagens para a nave espacial da companhia Virgin Galactic.

A empresa oferece pacotes turísticos privados para uma incursão fora do planeta desde 2005. Já vendeu cerca de 350 em todo mundo para uma viagem que deve durar cerca de 2h30. A nave espacial transportará 6 passageiros e 2 pilotos. O lançamento está previsto para 2010, do Novo México, EUA. O custo individual é de US$ 200 mil (pouco mais de R$ 350 mil) por pessoa. Entre os pré-inscritos, o físico Stephen Hawking, o designer Philippe Starck e um brasileiro, cujo nome a empresa mantém sigilo até então.

O valor é salgado considerando os padrões médios de renda da população, mas se você pesquisar em outras empresas, o preço até que é camarada. A companhia de turismo espacial Space Adventures pretende levar dois turistas para conhecer a Estação Espacial Internacional (ISS). Uma dessas pessoas já garantiu a vaga, o co-fundador da Google, Sergey Brin, desembolsou US$ 5 milhões pelo inusitado. A nave usada para a viagem será uma nova versão da russa Soyuz, que deve ser feita especialmente para o vôo turístico.

E você pergunta, o que o sexo tem a ver com isso? Bom, o Richard Banson, dono da Virgin Galactic, afirmou que a empresa vem sendo inundada por perguntas de casais que querem ser os primeiros a fazer sexo no espaço. A intenção de muitos é entrar para o Guinness Book, o Livro dos Recordes. Basta saber se, sem os efeitos especiais e truques das câmeras, isso é possível.

Embora a Nasa (Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço) negue, há rumores de um estudo sobre o comportamento sexual da tribulação durante a missão de um ônibus espacial, prevendo viagens mais longas como para Marte, que durariam cerca de três anos.

Para apimentar a polêmica, a jornalista científica americana Laura Woodmansee, lançou em 2005, o livro Sex in Space (Sexo no Espaço), que desmistifica algumas informações sobre o tema e alega que o sexo poderia configurar-se como um atrativo a mais no turismo espacial. Entre algumas afirmações, ela aponta que a transa no espaço poderia ser "mais quente e molhada" do que as convencionais, por conta da falta de gravidade, o que não possibilita a condução de calor pelo corpo.

Problemas para os aventureiros sexuais:
? Na ausência de gravidade, para toda reação há reação oposta, porém equivalente. Os casais que quiserem arriscar teriam de ser pregados à parede ou então um ao outro. Trajes com velcros e zíperes facilitariam a situação;

? Quem já passou pela experiência de ausência de gravidade relata que é difícil até beijar no espaço, pois os corpos precisam estar alinhados e que pra isso o casal deve estar bem agarrado;

? Os cientistas descobriram que o ser humano tende a transpirar mais na ausência de gravidade. Uma relação sexual geraria gotículas de suor voando por todo o recinto;

? No espaço é comum ocorrer enjôos. Nesse caso todo romantismo vai por água abaixo;

? As variações na pressão sanguínea, resultante da falta de gravidade, poderiam atrapalhar a ereção.

? Testes com astronautas em órbita apontam que métodos contraceptivos não são tão bem absorvidos pelo organismo com gravidade zero tanto quanto na Terra;

? Os hormônios humanos e espermatozóides são afetados pela ação da gravidade;

? Estudos indicam que a falta de gravidade poderia causar todos os tipos de problemas ao desenvolvimento de fetos.



Como funciona a viagem

Para aqueles que se interessaram pelo passeio e queiram ter um momento de intimidade, isso ainda não é possível. Como o passeio da Virgin é de curta duração, a sensação de não gravidade ocorre por apenas cinco minutos. O lançamento do foguete é feito no ar, este que fica acoplado em um avião - chamado nave mãe - até 15 mil pés. Em seguida, a nave espacial inicia a subida até aos 106 mil metros. A subida demora cerca de 90 segundos e alcançará uma velocidade três vezes superior à do som. Logo após a altitude máxima, a nave dobra as asas e prepara a reentrada na atmosfera terrestre, puxada pela gravidade da Terra.

À medida que a nave espacial entra na resistência da atmosfera superior, as asas adaptáveis funcionam como travões aéreos, posicionando e desacelerando a nave espacial em segurança, permitindo uma reentrada calma na atmosfera. Aos 18 mil metros de altitude, as asas da nave espacial são reconfiguradas para a respectiva posição original, permitindo uma aterragem em vôo planado (sem recorrer à energia) no aeroporto espacial.

Fotos: Site Virgin Galactic

Os brasileiros que estiverem interessados em reservar assento podem comprar pela agência Grande São Paulo Turismo (GSPTur). As primeiras aeronaves espaciais: SpaceShipTwo e WhiteKnightTwo estão em fase final de construção e deverão ser entregues ainda nesse ano. As viagens já estão sendo comercializadas para início em 2010, após 18 meses de teste.

A Virgin pretende vender 500 pacotes. Após chegar a este número, a empresa vai reformular preços e datas de embarque. A GSPTur afirma que não há restrições para compra do passaporte. O futuro tripulante deve efetuar um sinal (porcentagem em cima do preço do passaporte) e o restante é pago antes da viagem. Quando as datas estiverem confirmadas, a equipe fará um treinamento de como se comportar em vôo.

Casamento no Espaço

A empresa japonesa de eventos First Advantage junto com a companhia aeroespacial americana Rocketplane abriram reservas desde julho para um serviço que oferece a cerimônia do matrimônio no espaço.

Por US$ 2,4 milhões (cerca de R$ 4,2 milhões), o vôo realiza o casamento durante uma hora a 100 quilômetros da superfície terrestre a bordo de uma aeronave que combina características de avião e foguete. O casal pode chamar dois convidados para participar, além do padre. Para as pessoas que ficarem de fora, a empresa ainda oferece um salão especial para convidados, que assistem ao vivo as imagens da cerimônia.

A tripulação tem treinamento de quatro dias e o preço inclui um vestido especial de noiva, vídeo e álbum de fotos, além do vôo de avião até o espaço porto de onde a aeronave irá decolar. Os primeiros casamentos estão previstos para 2011.

Mais informações:
Grande São Paulo Turismo (GSPTur)
Tel.: (11) 3231-4422 ramal 210
Email: [email protected]


Fontes:

Grande São Paulo Turismo (GSPTur): www.gsptur.com.br

Virgin Galactic: www.virgingalactic.com

Laura S. Woodmansee: www.laurawoodmansee.com


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

São Roque e Jundiaí recebem Pisa da Uva a partir de 18 de janeiro; saiba mais!

Viagens

Conheça Hallstatt, a cidade na Áustria que inspirou o filme Frozen

Viagens

5 destinos preferidos das gerações Y e Z

Viagens

Conheça Anguilla, ilha paradisíaca no Caribe

Viagens

Conheça o paradisíaco arquipélago das Ilhas Cayman, no Caribe

Viagens

Museus ao redor do mundo para amantes de cinema

Viagens