Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Roteiro da independência

Atrações que contam parte fundamental da história brasileira estão concentradas em um dos bairros mais antigos da capital.

Foto: Wikipedia


O bairro do Ipiranga tem história. Foi às margens do rio homônimo que Dom Pedro II declarou o Brasil independente de Portugal em 7 de setembro de 1822. Atualmente, a região concentra aproximadamente 556.040 habitantes, o que representa 4,9% da populacão do município de São Paulo. Conheça alguns dos locais construídos em homenagem ao fato histórico.

Parque da Independência
Com 161.300m², um dos principais atrativos do local é o conjunto formado pelo jardim, inspirado no entorno do palácio de Versailles, com fontes e chafarizes construídos para as comemorações do centenário da Independência e restaurados em 2004. O parque abriga também o Museu Paulista, mais conhecido como Museu do Ipiranga, além da Casa do Grito, um viveiro de plantas e um museu de zoologia.

Endereço: Av. Nazareth, s/n - Ipiranga - São Paulo - SP.
Fone: (11)2273-7250
Funcionamento: 6h às 20h

Monumento à Independência
Inaugurado, embora não concluído, em 7 de setembro de 1922 como parte das comemorações do centenário da emancipação política brasileira. Projeto do italiano Ettore Ximenes, o monumento só ficou pronto quatro anos mais tarde, com a inclusão de painéis de episódios vinculados ao processo de independência, como a Revolução Pernambucana de 1817 e a Inconfidência Mineira de 1789 e dos principais articuladores do movimento, como José Bonifácio de Andrada e Silva e Hipólito da Costa. Em 1952, a Capela Imperial, que contém os restos mortais da Imperatriz Leopoldina e de D. Pedro I, foi construída no interior do monumento. Desde então, o local passou por restaurações e reformas.

Casa Grito
Relacionado ao grito "Independência ou Morte", o prédio tombado como patrimônio histórico estadual abriga exposições sobre a cidade, com arquivos arqueológicos, fotografias e vídeos. Não há registros precisos sobre o ano de sua construção. Sabe-se que foi originalmente feito em pau-a-pique, desapropriado em 1936 e que permaneceu semi-abandonado até 1955, quando foi realizada uma restauração que procurava aproximá-lo à casa representada na tela O Brado do Ipiranga de Pedro Américo, que se encontra no Salão Nobre do Museu Paulista. Em 1981, a casa foi submetida a pesquisas arqueológicas e a obras de restauro que procuraram corrigir os excessos das intervenções anteriormente realizadas.

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo