Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Santo Amaro

Bairro que já foi até município do Estado de São Paulo, hoje reúne classe média alta e baixa.

Fotos: Gabriel Oliveira/ Guia da Semana
Estátua de Borga Gato na Avenida Santo Amaro


Tudo começou com uma aldeia de índios Guaianases, chefiada pelo cacique Cayubi. Com a chegada dos portugueses a região do bairro de Santo Amaro muita coisa mudou, principalmente a religião. Os lusitanos foram responsáveis pela denominação do local, pois doaram uma imagem do santo ao povoado, que foi instalada numa capela no ponto mais alto da região, hoje o Largo 13 de Maio. Foi ali que começou o vilarejo. Séculos depois, em 1832, o local se transformou em município, tinha até uma Câmara Municipal, e permaneceu assim até 1935, quando se juntou a São Paulo.

Na década de 70, diversas industrias se instalaram na região, que virou pólo comercial da zona sul da cidade. Depois de alguns anos, essas empresas se mudaram para o interior do Estado e, em seus lugares (em 1990), escritórios de multinacionais tomaram conta do distrito, o que trouxe mais modernidade e imigrantes de várias regiões do mundo, como Itália, Alemanha e Estados Unidos.

Atualmente, Santo Amaro é moradia da classe média baixa, com suas 43 favelas, mas também possui um dos metros quadrados mais altos de São Paulo, como na Chácara Flora, Granja Julieta, Jardim Petrópolis e Alto da Boa Vista. No centro histórico o comércio é vasto e as barracas azuis de ambulantes tomaram conta do local. As associações de moradores são muito atuantes no distrito e lutam pela preservação e conservação do bairro.

Onde passear

Diversão para a família interia, a Hípica Santo Amaro nasceu em 1935 e possui dois bosques repletos de fauna e flora da Mata Atlântica. Para quem gosta de bons livros encontra, na Biblioteca Presidente Kenedy um acervo de 36 mil exemplares. Além disso, o local oferece serviços de extensão cultural, como exposições artísticas e bibliográficas, apresentação de grupos teatrais e mostras de arte.

Falando em cultura, a Casa Manoel Cardoso de Mendonça funciona desde 1980, no antigo prédio do Mercado Municipal de Santo Amaro, oferecendo uma agenda fixa, com cadastramento de artistas, além de saraus, mostras e leituras. Um pouco da história de São Paulo pode ser vista na Estátua de Borba Gato, que tem mais 10 metros de altura e 20 toneladas.

Onde comer

Com a modernidade das multinacionais, Santo Amaro ganhou em muitas áreas. Uma delas é a gastronomia, que reúne diversas nacionalidades. A comida italiana está no Bella Dona e no Tomatto, a chinesa no China Lake e a norte americana no Hooters.

Quem não passa sem uma pizza, no Santa Marcelina tem mais de 100 sabores. Os amantes de carne podem ir ao Fogo de Chão e experimentar a especialidade da casa: o espeto corrido.

Onde comprar

O centro histórico ou Largo 13 de Maio, sem dúvida nenhuma, oferece a maior variedade de serviços e barraquinhas de camelôs. Nas avenidas Adolfo Pinheiro, Vereador José Diniz e Santo Amaro é possível encontrar os principais bancos.

Para comprar roupas e acessórios, nas ruas Manoel Borba e Adolfo de Mello você encontra muitas opções. Artigos de decoração estão na Rua Barão de Duprat.

Confira os serviços que Santo Amaro possui!

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Turismo: 5 destinos brasileiros que serão tendência no 2º semestre de 2021

Viagens

10 lugares da Bahia para conhecer online

Viagens

10 atrações turísticas do Sul do Brasil para ver online

Viagens

10 pontos turísticos do Nordeste brasileiro para ver online

Viagens

10 destinos religiosos ao redor do mundo para ver online

Viagens

6 atrações turísticas em Mykonos, na Grécia, para ver online

Viagens