Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Sob um céu de blues

Nem só de política vive a Capital Federal. As construções modernas também são destaque na cidade.

Foto: Gabriela Forlin


Outro dia, quando estava no ônibus enfrentando o tranquilíssimo trânsito de São Paulo, comecei a fazer um joguinho mental de capitais mundiais e recordando as que tive o privilégio de conhecer. Não lembro como cheguei no tema, mas tendo viagens e passeios como pensamentos recorrentes, já não me espanto quando me transporto involuntariamente para outros lugares, mesmo estando estagnada em plena Avenida Paulista.

O fato é que estava tentando lembrar das cidades que havia conhecido em ordem de data, e me dei conta de que visitei Brasília pela primeira vez quando já tinha quase 20 anos de idade! Não, não acho que todo mundo tenha que viajar aos dez anos para lá, apenas me envergonhei um pouco pelo fato de ter ido a tantos lugares antes de conhecer a capital do meu próprio país. E pior, por puro desinteresse.

Felizmente, tive a oportunidade de explorar a cidade duas vezes - e confesso que o planejamento urbano da nossa capital é bem estranho. Não sei se um dia me acostumaria a procurar endereços por SQN, SQHL, SQS, SHIGS, SHC. Sem contar os complementos com quadra, bloco, loja, etc. Mas isso não deixa Brasília menos interessante. Pelo contrário: acho bem pós-moderno esse negócio de uma cidade sem esquinas.

De todos os pontos turísticos, um dos que mais me marcou e encantou foi o Memorial JK. Não apenas pela beleza da construção, mas o cuidado com o acervo, a distribuição das salas e o modo de expor fotos, objetos históricos e vestimentas é realmente demais. Os restos mortais de Juscelino Kubitschek também estão lá, disponíveis para visitação.

Outro local, do qual pouco ouço falar, mas que visitei e achei lindo, é o Santuário Dom Bosco. O formato da construção, iniciada em 1963, os vitrais, o lustre gigante e a cor azul que domina o ambiente são impressionantes. Fui ao local quando estava vazio, mas imagino que uma missa lá seja uma experiência bem interessante (não sei vocês, mas eu nunca havia entrado em uma igreja azul).

Não posso deixar de destacar a Ponte Juscelino Kubitschek, ou Ponte JK. Da última vez que fui à capital, passei pelo local ao entardecer, com o sol refletindo no Lago Paranoá... Lindo! O céu de Brasília já é uma atração à parte: espraiado, estrelado, intenso e azul como poucos. Vale ser observado por algumas horas, especialmente ao cair do dia. Grama na cidade é o que não falta, por isso, se você curte as pequenas coisas da vida, é só arrumar um cantinho, deitar e aproveitar. Fica a dica.

É claro que não posso falar da Capital Federal sem mencionar o Eixo Monumental, onde se situa a Esplanada dos Ministérios. O gramado retangular da área é cercado por duas pistas bem amplas, que formam a principal avenida da cidade, onde os principais edifícios públicos, monumentos e memoriais estão localizados. O Eixo é o "corpo" do avião que forma a cidade.


Estão incluídos na "visitação obrigatória" o Congresso Nacional - formado pelo Senado e pela Câmara dos Deputados -, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal - todos localizados na Praça dos Três Poderes. A famosa Catedral de Brasília, apesar de mal conservada, e o Palácio da Alvorada também entram no circuito.

Relembrando por cima as principais atrações, arrisco dizer que Brasília merece ser conhecida graças ao gênio Oscar Niemeyer. Não desmerecendo o talento de Lúcio Costa, mas nossa capital em forma de avião não chamaria tanta atenção (tanto de nós, brasileiros, quanto dos turistas estrangeiros) sem as obras de um dos maiores mestres da arquitetura moderna internacional. 

Leia as colunas anteriores de Gabriela Forlin:

Muito além da Oktoberfest

Um mergulho na Costa Esmeralda

Balneário Camboriú em dois dias

Quem é a colunista: Alguém que tenta ser a diferença que quer ver no mundo.

O que faz: Jornalista e tradutora.

Pecado gastronômico: Qualquer coisa que contenha chocolate ou maracujá.

Melhor lugar do mundo: Depois de conhecer o mundo todo eu conto! Mas Ilhas Fiji e Deserto do Saara já estão no TOP 10..

O que está ouvindo no carro, iPod, mp3: De Amy Winehouse a Jorge Drexler, The Strokes a David Guetta, The Kooks a Franz Ferdinand, Leoni a Katy Perry, Ben Harper a Lulu Santos, Oasis a Paulo Miklos, e por aí vai...

Fale com ela: Acesse seu Facebook ou siga seu twitter.




 


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo