Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Tradição italiana

A famosa Festa da Achiropita chega a sua 84ª edição, com muita gastronomia, cultura e religião, no tradicional bairro do Bixiga, em São Paulo.

Na região da Bela Vista, em São Paulo, por volta de 1870, Antônio José Leite Braga, um simples agricultor, resolveu leiloar parte de sua chácara, que foi povoada por imigrantes italianos. Nascia ali o tradicional bairro do Bixiga, que faz parte do cenário turístico da capital e adquiriu as características do povo que o habita, principalmente na cultura e religião. A estrutura também é semelhante às de pequenas cidades italianas, com ruas estreitas, cantinas, sapatarias e lojas de artesanato.

Além disso, o bairro possui diversos teatros, entre eles, o Teatro Brasileiro de Comédia, o Bibi Ferreira, o Ruth Escobar e o Cultura Artística, não deixando de lado eventos culturais, promovidos pelo Centro de Preservação Cultural, da Universidade de São Paulo, que fica na Chácara Casa de Dona Yayá.

Outro atrativo do Bixiga é a tradicional Festa da Achiropita que, este ano, completa 84 anos. Espera-se receber cerca de 25 mil pessoas que lotam algumas de suas ruas, conhecendo e aproveitando o cardápio recheado de pratos italianos. O evento acontece em todos os fins de semana de agosto. 

Foto: Wikipedia.org

Escadaria do Bixiga

História

O nome "Achiropita" - a-kirós-pita - significa "não pintada por mãos humanas" e surgiu quando um navegante pagou a promessa de construir um santuário, pois havia sobrevivido a uma tempestade no mar, e precisou da ajuda de um vigilante, pois as pinturas feitas no local durante o dia, sumiam à noite. Foi então que uma senhora com o filho no colo pediu para que pudesse rezar e, após algum tempo, o vigia viu a imagem desta mesma mulher e do menino estampada na parede.

E foi esta devoção que os italianos da Calábria, primeiros a habitarem a região do Bixiga, trouxeram para o Brasil. Após a construção da igreja no bairro, comemora-se o dia de Nossa Senhora de Achiropita em 15 de agosto, que é também o dia da Assunção de Nossa Senhora. A festa conta com diversas atrações e acontece de 31 de julho até 29 de agosto, levando para as Ruas Dr. Luiz Barreto, São Vicente e 13 de Maio diversas barracas, novenas para a santa homenageada, a culinária típica italiana e conhecimento para os que gostam de saber mais a respeito da cultura do país.

Todo o fundo arrecadado é revertido para obras sociais que atendem crianças e adultos carentes, os ensinam a ler e a escrever, além de também promoverem assistência a pessoas da terceira idade, com atividades de lazer e integração social.

Foto: Wikipedia.org

O Villa Tavola é um dos tradicionais restaurantes italianos encontrados na região do Bixiga

Não somente a festa

A região do Bixiga é um dos pólos culturais da cidade, pois, além dos teatros citados acima, há restaurantes conhecidos da capital, não somente italianos, mas também especializados em outras culinárias. Para os baladeiros de plantão, bares e casas noturnas para todos os gostos e estilos também não faltam por lá.

Conhecida por ser uma casa que recebe bandas e DJs que tocam os mais variados estilos musicais, o Café Piu Piu está há mais de 20 anos no cenário noturno da capital, sendo referência para os baladeiros de plantão que curtem a noite paulista. Outra tradicional casa da região do Bixiga é o Café Aurora, com dois andares, bares e ambientes distintos em cada um.

Agora, se estiver a fim de aproveitar uma samba rock, a dica é o Teatro Mars, que foi palco para a apresentação de diversos espetáculos e hoje recebe bandas do estilo para animar a noite da galera. Outra opção para reunir os amigos no bairro do Bixiga é o The Wall Café, que fez uma homenagem à banda Pink Floyd, batizando a casa com o nome de um dos discos de sucesso do grupo. Lá é servido chope na jarra e os visitantes encontram uma decoração com piso de madeira escuro e paredes decoradas com neons e propagandas antigas de refrigerantes.

Não poderiam faltar restaurantes que possuem no cardápio, a típica culinária italiana. Um deles é o Villa Tavola, fundado no início da década de 60, a casa possui bar, lojas de alimentos e área para crianças. Mas, se quiser uma opção diferente no menu, o Mexilhão é voltado para os amantes de frutos do mar e peixes.

É nesta região também que localiza-se o Museu dos Óculos Gioconda Giannini. Outro atrativo da região é a Escadaria do Bixiga, ponto de união da parte alta com a baixa do bairro, começando da Rua dos Ingleses e descendo até a 13 de Maio. E o samba também está presente. A escola de samba Vai-Vai possui sua cede na Rua São Vicente e no segundo semestre agita o bairro com a escolha do samba enredo e os ensaios abertos ao público. E para os mais curiosos que querem saber mais da história do bairro, o Museu Memória do Bixiga foi fundado em 1980 e mostra muito da tradição e cultura do local.

Fotos do álbum: Paulo Takahashi

Atualizado em 23 Abr 2013.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo