Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Trilhas de São Paulo

Baseado na trilha de Sendero, no Chile, o programa implantado pelo governo paulista cria um passaporte com informações sobre parques, mapas de percursos e níveis de dificuldade.

Foto: Gabriel Oliveira

Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Cantareira, Ilhabela e Serra do Mar, essas regiões com riquezas naturais foram selecionadas como primeiro produto do Programa Trilhas de São Paulo, da Secretaria do Meio Ambiente (SMA). O projeto catalogou 40 trilhas distribuídas em 19 Unidades de Conservação do Estado, somando mais de 200 km de áreas protegidas e distribuídas em 24 municípios.

A inauguração do projeto ocorreu 28 de agosto, na Trilha da Pedra Grande, no Parque Estadual da Cantareira, zona Norte. Esse material foi disponibilizado em um guia de bolso, à venda nos próprios parques estaduais que abrigam as trilhas, a R$ 5,00. O livreto traz mapas, informações gerais sobre o percurso, atrativos, extensão e duração da caminhada. Cada trilha que o visitante concluir valerá um carimbo no passaporte, em um espaço reservado para comprovar a feitura do trecho.

O programa teve influências do Sendero Chile, projeto de trilha que atravessa este país de norte a sul; do Appalatian Scenic Trail, parque-trilha da costa leste dos Estados Unidos com mais de 3 mil quilômetros; e assemelha-se muito ao Tarjeta del Peregrino do Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. A Fundação Florestal (órgão da SMA) classificou as trilhas em três diferentes níveis (baixo, médio e alto) considerando fatores como tempo de percurso, extensão, dificuldade e atividades oferecidas.

As áreas escolhidas receberam investimentos em infra-estrutura e sinalização padronizada, conservando, porém, suas peculiaridades. A gerente de ecoturismo da Fundação Florestal, Anna Carolina Lobo, explica quais critérios foram utilizados para implantação do passaporte. "Para seleção dessas áreas buscamos um grau de variedade, e importância significativa de cada uma. O turista pode encontrar nesses locais estradas-parque, trilhas terrestres, suspensas e de longo percurso, cavernas, mirantes e cachoeiras".

Foto: Gabriel Oliveira

Antes de colocar o pé na estrada...
Para curtir uma trilha e evitar um passeio traumático, o Guia da Semana oferece algumas dicas:

? Informe-se com a monitoria do parque os horários de funcionamento bem como se o passeio oferece ou não monitoria;

? O melhor horário para realizar uma caminhada é durante a manhã, quando o sol está fraco e a temperatura amena. Não iniciar percursos na iminência da escuridão;

? Quem tem problemas de saúde deve informar quanto ao risco do percurso e evitar trilhas de dificuldade alta;

? Escolha as trilhas de acordo com o seu nível de dificuldade. Comece nas mais fáceis e vá graduando de acordo com a experiência ou preparo físico adquirido;

? Evitar tocar na flora do ambiente. Muitas vezes elas abrigam animais peçonhentos;

? Não crie novas trilhas e ande somente por caminhos com sinalização;

? Sempre leve muita água, para evitar a desidratação;

? Dê preferência a alimentos leves, como sanduíches naturais;

? Para a caminhada, não esqueça: roupas leves, chapéu, capa de chuva, agasalho, tênis ou bota com solado aderente, repelente, protetor solar e saco plástico para guardar seu lixo;

? Use mochila ao invés de saquinhos nas mãos;

? Use a máquina fotográfica sem moderação.



Os aventureiros que concluírem as trilhas de nível baixo trocam os carimbos por uma garrafinha do tipo Squeeze. Para as de nível médio, ganham uma pochete com porta-máquina fotográfica e Squeeze, e quem realizar as de nível alto recebe uma mochila para trilhas. O passaporte totalmente carimbado dá direito a uma camiseta, onde está escrito "Trilhas de São Paulo: Eu Fiz".

O Diretor do Parque Estadual da Cantareira, Fernando Descio, que tem duas trilhas do parque selecionadas no passaporte, comenta o projeto. "Se você pensar no investimento que fez em relação aos brindes, é um valor irrisório. Mas o brinde serve muito mais como um troféu. Imagina você fazer esse circuito de grau mais elevado ou até completo. Parece um desafio estimulante, ao mesmo tempo de difunde o ecoturismo para o público em geral".

Segundo Anna Carolina Lobo, o projeto Trilhas de São Paulo tem por objetivo: desenvolver a mata atlântica cuidando da sua fauna e flora; incentivar o ecoturismo e conscientizar as pessoas; oferecer oportunidades de empregos para a população que vive em torno dessas áreas, com difusão da culinária, artesanato e monitoria; capacitar pousadas e ambientes que recebem esse tipo de turista, transformando o projeto Trilhas de São Paulo em um selo de qualidade reconhecido.

"Esse programa pretende ser contínuo, não só com o passaporte, mas também com o site do projeto ( www.trilhasdesaopaulo.sp.org.br). O endereço eletrônico possui atualizações em tempo real das novas áreas, com informações detalhadas sobre as trilhas, orientações e serviços oferecidos", afirma Carolina Lobo.

Foto: Secretaria Meio Ambiente/divulgação



Conheça algumas trilhas oferecidas pelo passaporte:

Dificuldade Nível Baixo

Trilha da Vida
Parque Ecológico do Guarapiranga
Localização: município de São Paulo.
Endereço: Estrada da Riviera, 3286.
Dintância: 35 km da Praça da Sé.
Extensão: 65 metros.
Percurso: 30 min.
Características ambientais: floresta atlântica de planalto.
Atrativos: uma experiência sensorial. Os participantes fazem o percurso descalços e de olhos vendados, um monitor auxilia no trajeto (adaptado a pessoas com deficiência visual).

Trilha do Silêncio
Parque Estadual do Jaraguá
Localização: município de São Paulo.
Endereço: Rua Antônio Cardoso Nogueira, 539.
Distância: 16 km da Praça da Sé.
Extensão: 828 metros (ida e volta).
Percurso: 1h.
Características ambientais: floresta atlântica de planalto.
Atrativos: Para deficientes visuais, pessoas com mobilidades reduzidas e cadeirantes. Abriga antigo tanque usado por garimpeiros de ouro.

Trilha do Lago
Floresta Estadual de Assis
Localização: Município de Assis.
Endereço: Estrada Assis-Lutécia, km 9.
Distância: 432 km de São Paulo.
Extensão: 1,8 km.
Percurso: 1h.
Características ambientais: cerradão/sub-bosque, florestas de Pinus.
Atrativos: Represa do Bairro Preto II, reflorestamento, observação de aves, forno de fabricação de carvão para demonstração aos visitantes.

Trilha da Figueira
Parque Estadual "Carlos Botelho" - Núcleo Sete Barras
Localização: Município de Sete Barras.
Distância: 220 km de São Paulo.
Endereço: Rodovia SP-139, km 45 - Bairro Mamparra.
Extensão: 2 km (Ida e volta).
Percurso: 2h.
Características ambientais: floresta atlântica de encosta.
Atrativos: Ribeirão da Serra margeando a trilha, riachos e uma figueira de aproximadamente 1.000 anos.

Nível Médio

Rafting no Rio Paraibuna
Parque Estadual da Serra do Mar - Núcleo Santa Virgínia
Localização: Município de São Luís de Paraitinga e Natividade da Serra.
Endereço: Rodovia Oswaldo Cruz, km 78.
Distância: 190 km de São Paulo.
Extensão: trecho 1: 8,5 km - trecho 2: 10 km.
Percurso: trecho 1: 5h - trecho 2: 7h30.
Características ambientais: floresta atlântica de planalto, Rio Paraibuna e seus afluentes.
Atrativos: Trecho 1:Cachoeiras do Santinho, do Salto Grande, Ponte de Pedra, Corredeiras da Gamela de Pedra e do Itapavão; trecho 2: Cachoeiras dos Bancos e da Caçandoca.


Trilha da Cachoeira do Gato
Parque Estadual de Ilhabela
Localização: Município de Ilhabela.
Endereço: Praça Cel. Julião de Moura Negrão, 115.
Distância: 210 km de São Paulo.
Extensão: 4 km (ida e volta).
Percurso: 1h30.
Características ambientais: floresta atlântica de encosta, vegetação atlântica de restinga.
Atrativos: Praia de Castelhanos, Cachoeira do Gato com 40 metros.

Trilha do Betari
Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira - PETAR
Localização: Município de Apiaí e Iporanga.
Endereço: SP 165, 16 km de Iporanga sentido Apiaí.
Distância: 325 km de São Paulo.
Extensão: 7,2 km (ida e volta).
Percurso: 4h.
Características ambientais: floresta atlântica de planalto.
Atrativos: Cavernas da Água Suja e Cafezal, Rios Betarizinho e Passa Vinte (formadores do Betari), Cachoeiras das Andorinhas e Betarizinho (Beija-flor).

Nível Alto

Trilha da Pedra Grande
Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande
Localização: Município de São Paulo.
Endereço: Rua do Horto, 1799.
Distância: 10 km da Praça da Sé.
Extensão: 9,6 km (ida e volta).
Percurso: 3h.
Características ambientais: floresta atlântica de planalto.
Atrativos: Vista panorâmica de São Paulo, Bosue do Lago das Carpas e Museu Casa de Pedra.

Trilha Divisor das Águas
Parque Estadual Intervales
Localização: Municípios de Guapiara, Ribeirão Grande e Iporanga.
Endereço: Estrada Municipal, km 25.
Distância: 270 km de São Paulo.
Extensão: 14 km (ida e volta).
Percurso: 9h.
Características ambientais: floresta atlântica de encosta.


Fonte:
Fernando Descio: diretor do Parque Estadual Cantareira
Anna Carolina Lobo: gerente de ecoturismo da Fundação Florestal
Assessoria de Imprensa da Secretaria do Meio Ambiente
Site: www.trilhasdesaopaulo.sp.gov.br

Atualizado em 26 Out 2011.

Mais notícias

Conheça Panama Beach City, destino com praias paradisíacas e muita natureza na Flórida

Viagens

9 castelos incríveis para conhecer na Alemanha

Viagens

Águas de Lindóia é destino perfeito para uma viagem em família; veja passeios imperdíveis por lá

Viagens

9 passeios imperdíveis para fazer em Gent, na Bélgica

Viagens

8 passeios imperdíveis em Serra Negra, destino turístico próximo a São Paulo

Viagens

Conheça Sevilha, cidade encantadora da Espanha

Viagens