Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Viagens de Álvaro Garnero

Conheça cidades por onde o apresentador passou e os lugares que ele frequentou.

Foto: Wikipedia.org



Formado em administração, Álvaro Garnero comanda o programa 50 por 1, da Record, e já viajou o mundo em busca de novas experiências, sempre com um toque de sofisticação. Por isso, o Guia da Semana separou alguns dos destinos que ele já visitou para você conferir o que há de melhor em cada lugar.

Para começar, Florianópolis, aqui no Brasil mesmo. O apresentador esteve naquele que considerou o melhor restaurante da cidade, o D'ACampora Bistrô, com mais de 20 anos de história e conhecido por receber diversas celebridades. Outras paradas obrigatórias em sua viagem foram o Mercado Público Municipal, onde provou diferentes petiscos.

Disputada em alta temporada, principalmente pela concentração de gente bonita, a praia Jurerê também fez parte do roteiro, assim como o surf na praia de Guarda, que fica em Palhoça, a 50 quilômetros de Floripa. Quem estiver por lá pode ainda visitar a Ilha do Campeche ou passar uns dias na Ponta dos Ganchos, hotel com apenas 20 bangalôs. O surf também pode ser praticado na praia da Joaquina, só que na areia, conhecido como sandboard. Para finalizar, a sugestão é ver a cidade toda do alto, apreciando o pôr-do-sol no Morro da Cruz.

Seguindo para a República Checa, mais exatamente para Praga, o visitante pode começar pela rua mais tradicional da cidade, a Golden Lane, construída ao lado de um castelo e que conserva casas de antigos alquimistas. À noite, Álvaro seguiu direto para a Jazz Boat, que é na verdade um barco que passeia pelas águas do Vltava, com shows ao vivo.

Foto: Silvana Vieira/Arquivo Pessoal


A hospedagem vale a pena no Mandarim Oriental, hotel construído dentro de um monastério, com 99 quartos. Para tirar uma boa foto, a Charles Bridge é a dica - cartão-postal de Praga e construída em cima do Rio Vltava, onde pode-se apreciar também uma apresentação musical em copos de cristais. Para tomar um café ou conhecer artistas, visite o bairro Sona, mas não sem antes conhecer o teatro Lanterna Mágica, criado em 1958.

E se Praga é cheia de arte, a Síria tem uma história fantástica, começando pelo Monte Kassioun, citado na Bíblia durante a história dos irmãos Caim e Abel e de onde se pode ter uma bela vista do local. Depois de uma parada no Bagdá Café, siga para o Relicário de Saladin, líder mulçumano que acabou virando sultão do Egito e da Síria, além de liderar a defesa islâmica durante as Cruzadas.

A cidade de Palmyra também merece atenção na viagem para lá, principalmente suas ruínas e as tumbas romanas, produzidas em mármore. Para fazer compras, vá ao maior mercado do mundo, o Aleppo, com 17 quilômetros de barracas. De lá, pode seguir para o castelo Krak des Chevaliers, erguido entre os séculos 12 e 13, pelos cruzados. Para saber mais sobre a história cristã, a sugestão é Maaloula, uma vila aonde ainda se fala a língua de Jesus, o aramaico. Já o Palácio Azem permite conhecer a arte do Oriente Médio, numa construção datada de 1750 e reformada após bombardeios franceses de 1925. Para finalizar, um jantar no Restaurante Jabri é essencial, com todas as delícias da comida síria.

Voltando para América, a Cidade do México, com suas igrejas construídas em cima de pirâmides astecas, revela grandes surpresas. O mural de Polyforum é uma das atrações, com 2.400 metros quadrados de pintura. Mais arte pode ser vista no museu Nômade, onde as paredes dão a sensação de um tabuleiro, com a possibilidade de mostras bem diferentes.

Para aqueles que gostam de esportes, a luta livre mexicana é uma tradição, que chegou a capital em 1910, com italianos. Depois, o visitante pode fazer umas compras na feira de La Merced, onde Álvaro também passou. Lá, as pessoas conhecem o local por nomes como Mercado de La Señora ou Mercado de las Brujas, por causa da concentração de curandeiras e feiticeiras.

Visitar os jardins suspensos de Xochimilco, com suas embarcações e flores, é outra dica, mas o turista pode parar no caminho para conhecer os Mariachis - grupos de cantores com aqueles grandes chapéus, os sombreros, que interpretam as músicas tradicionais mexicanas. Para comer, a sugestão fica por conta do restaurante Don Chon, que tem pratos bastante exóticos, com gafanhotos a javalis. A sobremesa pode ser tomada na Praça Hidalgo, onde são servidas as raspadinhas chamadas nieves.



Atualizado em 3 Dez 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo