Guia da Semana

10 produções do ator e humorista Paulo Gustavo que vale MUITO a pena assistir

Artista multimídia, com atuação simultânea no teatro, na televisão e no cinema, ator conquistou uma imensidão de fãs

Formado na Casa das Artes de Laranjeiras, Paulo Gustavo é um ator que se destaca na nova geração de comediantes brasileiros pelo seu humor ágil e inteligente. Em cartaz há 10 anos com o espetáculo "Minha Mãe é uma peça", ganhou o público brasileiro quando a história virou filme e também com a chegada da série "Vai que Cola", no Multishow, onde contracena com Samantha Schmütz, Cacau Protásio, Marcus Majella, Fiorella Matheis e outros.

Entretanto, engana-se quem pensa que o ator, que dá vida a Valdomiro (personagem da série "Vai que Cola") e Dona Hermínia (personagem de "Minha mãe é uma peça"), limita-se apenas a esses dois trabalhos. E para que você saiba mais a respeito de seus espetáculos e produções e programe-se para assistí-las, o Guia da Semana lista a seguir. Confira:

MINHA MÃE É UMA PEÇA - TEATRO

Em 2006, Paulo Gustavo, destemido e determinado, decidiu montar sozinho o seu próprio espetáculo, o monólogo “Minha Mãe É Uma Peça”. Com poucos recursos, três mil reais viabilizados por uma “vaquinha” feita pela família, mas convicto de que a história que Dona Hermínia tinha para contar falaria a muita gente, Paulo convence o Teatro Cândido Mendes (RJ) a ceder um espaço em sua pauta. Convida os talentosos João Fonseca para dirigí-lo e Nelo Marrese para o cenário. Ambos acreditam no projeto e de pronto aceitam o desafio. Foi dada a largada! Em pouco tempo, o espetáculo se tornou burburinho na cena carioca, o boca a boca se ocupou da divulgação e as sessões foram se esgotando com uma antecedência cada vez maior. Sessões extras passaram a ser uma constante, já fazendo parte da agenda do teatro, até que chegou o momento em que o Cândido Mendes, tão acolhedor e berço de tantos espetáculos de sucesso, ficou pequeno para o espetáculo. 

MINHA MÃE É UMA PEÇA - FILME

Para quem ainda não assistiu, o filme é praticamente obrigatório para todos que gostam de humor - e para os que não gostam também. Dona Hermínia é uma mulher de meia idade, divorciada do marido, que a trocou por uma mais jovem. Hiperativa, ela não larga o pé de seus filhos Marcelina e Juliano, sem se dar conta de que eles já estão bem grandinhos. Um dia, após descobrir que eles consideram ela uma chata, resolve sair de casa sem avisar para ninguém, deixando todos, de alguma forma, preocupados com o que teria acontecido. Mal sabem eles que a mãe foi visitar a querida tia Zélia para desabafar suas tristezas do presente e recordar os bons tempos do passado. As cenas mostram situações engraçadíssimas de uma mãe sem limites e descontrolada - que se parece com a mãe de muitos de nós. 

HIPERATIVO - STAND UP - TEATRO

Prepare-se para rir – e muito! O espetáculo "Hiperativo" é mais um trabalho de Paulo Gustavo, que, após o enorme sucesso de "Minha Mãe é Uma Peça", sobe ao palco sem maquiagem ou personagem. Acompanhado de seu humor peculiar, talento diferenciado, visão criativa e alguns recursos especiais, mostra alguns dos dramas que vivemos nos dias de hoje, como fazer escolhas, expressar-se, administrar os medos todos (de avião, de ficar sozinho, de perder a saúde), a convivência com as pessoas, a 
irritação que ela pode provocar as inevitáveis comparações, a vida afetiva na pós-modernidade com suas noitadas, buscas, caças, competições, erros, inseguranças... não é nada fácil. 

220 VOLTS - SÉRIE NO CANAL MULTISHOW

Paulo ganhou seu primeiro programa na TV em 2011, no canal Multishow: “220 Volts”. O programa de esquetes, escrito por ele e Fil Braz, seu amigo e parceiro, trouxe ao público novas personagens, algumas mais críticas, outras mais paranoicas e engraçadas, mas todas com o humor peculiar e afiado de Paulo Gustavo. As personagens: Senhora dos Absurdos, Ivonete, Mulher Feia, Piriquita, O Nerd, e claro, a Dona Hermínia, logo caíram no gosto do público e o programa ficou em primeiro lugar de audiência em sua primeira temporada. Paulo Gustavo impressiona ao se transformar nessas personagens. Elas têm vida própria e vivem dentro dele. O programa teve sua quarta e última temporada em 2013 e em todas elas foi líder de audiência do canal.

220 VOLTS - TEATRO

Paulo Gustavo também montou o espetáculo “220 Volts” no teatro, somente com as personagens femininas. Com texto de Fil Braz e uma produção luxuosa, digna da Broadway, o ator já abre o espetáculo com a personagem “Famosa”, em franca referência a sua musa mor Beyoncé, do alto de uma escada, com cabelos esvoaçantes e corpo de bailarinos meticulosamente ensaiados. O espetáculo é verdadeiramente um show. Telões de Led, bailarinos e grande elenco, destacando o amigo e parceiro, o ator Marcus Majella. O olhar aguçado e crítica afiada podem ser vistos nos textos das personagens, como a “Senhora dos Absurdos”, uma milionária preconceituosa e a “Maria Alice”, uma apresentadora de TV que está somente interessada em vender seus produtos e falar mal da vida de famosos e das desgraças dos outros. O espetáculo estreou no Oi Casa Grande (RJ) e o dia da estreia foi um verdadeiro acontecimento, com canhão de luzes, DJ tocando e recebendo os convidados. Os ingressos já haviam se esgotado com meses de antecedência e pelos dois meses seguintes.

VAI QUE COLA - SÉRIE NO CANAL MULTISHOW

O malandro Valdomiro Lacerda (Paulo Gustavo) se envolve em uma falcatrua e, para fugir da polícia, acaba indo parar na Pensão da Dona Jô (Catarina Abdalla), no Méier. Enquanto tenta se acostumar ao subúrbio, Valdo tem que lidar com as provocações do criado insolente Ferdinando (Marcus Majella), com o assédio da fogosa Terezinha (Cacau Protásio), com as esquisitices do misterioso Wilson (Fernando Caruso) e com as confusões do jovem casal Jéssica (Samantha Schmutz) e Máicol (Emiliano D’Avila), que ganha ares de triângulo amoroso com a proximidade da sensual Velna (Fiorella Mattheis).

Onde assistir: Multishow 

PAULO GUSTAVO NA ESTRADA - SÉRIE NO CANAL MULTISHOW

O reality show foi ao ar em 2014 e acompanhava o ator em sua turnê pelo país. O programa teve 13 episódios, cada um em uma cidade, e se valeu de encontros inusitados, como com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, e Caetano Veloso, em Belo Horizonte.

Onde assistir: Multishow

OS HOMENS SÃO DE MARTE E É PRA LÁ QUE EU VOU - FILME

Ironia. Essa é a definição ideal para a situação de Fernanda (Mônica Martelli), de 39 anos, que trabalha organizando a cerimônia mais importante do imaginário feminino, o casamento, mas é solteira. Forte devota do amor, a produtora lida com os mais diversos tipos de homem e reserva grande parte do seu tempo à procura do par perfeito.

VAI QUE COLA - FILME 

Após ser vítima de um golpe que roubou todo seu dinheiro, Valdomiro (Paulo Gustavo) se muda para a pensão da Dona Jô (Catarina Abdalla) no Méier, bairro localizado no subúrbio do Rio de Janeiro, onde pretende escapar da polícia. Para sobreviver, ele passa a vender quentinhas pelas redondezas. A situação muda mais uma vez quando Andrade (Márcio Kieling), seu ex-sócio, consegue fazer com que Valdomiro recupere sua cobertura no Leblon. Mas há um problema: como a pensão foi interditada pela Defesa Civil, Dona Jô e os demais moradores se mudam para a casa de Valdomiro.

MINHA MÃE É UMA PEÇA 2 - FILME

No filme - que tem estreia marcada para dezembro de 2016 - Dona Hermínia (Paulo Gustavo) está fazendo sucesso na carreira de apresentadora de TV, mas sua vida amorosa está incerta. Ela tem se aventurado em novos relacionamentos e Carlos Alberto (Herson Capri) quer reatar o casamento. O problema é que Hermínia não se sente muito preparada para engatar um namoro ou até casamento, pois tudo o que lhe importa são os filhos Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier).

SERVIÇO

Para saber a programação dos espetáculos de teatro, clique aqui.

Atualizado em 24 Mar 2016.

Por Nathália Tourais
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças