Guia da Semana

31ª Bienal de São Paulo anuncia título e identidade visual

A mostra terá como título "Como falar de coisas que não existem"

A 31ª Bienal de São Paulo, com abertura marcada para o dia 6 de setembro de 2014 – preview a partir do de 2 de setembro – acaba de definir seu título e identidade visual. A mostra terá como título Como falar de coisas que não existem, nome estabelecido pela equipe de curadores (Charles Esche, Galit Eilat, Nuria Enguita Mayo, Pablo Lafuente e Oren Sagiv), bem como pelos curadores associados, Benjamin Seroussi e Luiza Proença.

Veja as exposições imperdíveis em São Paulo
Conheça os musicais que vão agitar a cidade em 2014 
Veja as estreias no teatro desta semana em São Paulo   

Vale destacar que o verbo utilizado no título (falar) será trocado regularmente para apontar as diversas ações que precisam ser desenvolvidas para que as coisas que não existem venham tornar-se presentes – o “falar de” pode ser substituído por “viver com”, “usar”, “lutar contra” ou “aprender”.

Já a identidade visual da 31ª Bienal de São Paulo foi desenvolvida pela curadoria e pela equipe de design da Fundação Bienal. O artista indiano Prabhakar Pachpute respondeu às ideias da curadoria por meio de uma frágil estrutura no formato de uma torre de Babel, carregada por um impossível conjunto de corpos humanos. 

Atualizado em 3 Fev 2014.

Por Anna Thereza de Almeida
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP