Guia da Semana

Além de Patricia Piccinini e Ron Mueck: conheça 5 artistas realistas

Conheça outros nomes fantásticos do realismo e um pouco de seus respectivos trabalhos

Atualmente - mais precisamente depois de duas grandes exposições que a cidade de São Paulo recebeu esse ano - ao falarmos em realismo, logo pensamos em Ron Mueck e Patrícia Piccinini (atualmente com mostra no CCBB).

Sem dúvidas, ambos impressionaram com suas esculturas hiper-realistas, com fios de cabelos humanos e detalhes perfeitos, que seriam facilmente confundidos com a realidade, se não fossem em tamanhos e formas diferenciadas. 

Entretanto, o universo da arte realista não se resume a esses grandes nomes e, por isso, o Guia da Semana lista mais 5 artistas que você precisa conhecer. Confira:

MICHAEL SYDNEY MOORE

Michael Sydney Moore é uma grande promessa para o mundo da arte realista. Com apenas 24 anos, é especializado em pintura a óleo e adepto do hiper-realismo. Inglês, reside em Londres e cada uma de suas obras é única. Não por acaso, pinta de 8 a 10 telas por ano, o que se justifica ao valor que dá a cada uma delas e seus respectivos detalhes e profundidade - tanto do que está posto, quanto da interação que ele mesmo tem com a própria arte. 

BRUNO WALPOTH 

O escultor italiano tem 57 anos e faz esculturas com pedaços de madeira. Por mais que pareça inacreditável, são elas que dão vida aos humanos esculpidos em tamanho real e com olhares tão profundos quanto os de uma pessoa. 

HUBERT DE LARTIGUE

As pinturas de Hubert são facilmente confundidas com fotografias, tamanha a quantidade de detalhes e precisão nas cores e traços. Por isso, muitas vezes o artista divulga vídeos de seu processo criativo, para provar como suas obras são feitas. 


KENG LYE 

O artista japonês, conhecido por seu fotorrealismo em 3D, utiliza resina transparente e tinta acrílica e, assim, pinta e constrói camada por camada até nascer sua obra. Suas criações remetem ao fundo do mar e, na maior parte delas, animais. 

ALYSSA MONKS

Alyssa é uma artista americana conhecida pela atmosfera úmida, sexy e orgânica em que cria suas obras que, muitas vezes são obscura, mas sempre repletas de autenticidade e sensibilidade


Atualizado em 10 Nov 2015.

Por Nathália Tourais
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA