Guia da Semana

Alma de rapper

Colunista conferiu a primeira apresentação da diva do r&b Lauryn Hill, em Florianópolis

Foto: Divulgação


Florianópolis foi a cidade onde Lauryn Hill abriu sua turnê pelo Brasil, em 3 de setembro. Vestida com um sobretudo creme sobre uma roupa preta e muitos colares dourados, ao estilo rapper, ela subiu no palco do Stage Music Park, às 2h20 da manhã, ou seja, com cerca de duas horas de atraso. Apesar do talento inquestionável, a diva do r&b deixou um ar de decepção. 

Antes da cantora norte-americana aparecer, o DJ Rampage e banda fizeram uma espécie de passagem de som, bem longa por sinal, com trechos de reggaes e raps, dando o tom da única apresentação da diva na capital catarinense. O público de oito mil pessoas mostrou-se animado, mas esmoreceu durante a madrugada.  

Lauryn chegou cheia de energia, saudando os fãs com "You're so great, you're so lovely" (vocês estão ótimo, vocês são adoráveis), mas iniciou a maratona de singles com arranjos totalmente novos. Embora seguissem o estilo hip-hop, foi difícil identificar as músicas até a hora do refrão, tanto devido à (falta de) qualidade do som do local, quanto pela rouquidão de Lauryn. 

O repertório trafegou por Lost Ones, When It Hurts So Bad, Ready Or Not, To Zion, Killing Me Softly,  Doo Wop (That thing), entre outros hits de The Miseducation of Lauryn Hill, álbum de 1999, que concedeu à diva do r&b 5 Grammys, das 10 indicações recebidas. Entre o público, misturavam-se as sensações de encantamento e insatisfação por não conseguir acompanhar as músicas como gostaria. 

Lauryn também cantou antigas do The Fugges, como Fu-Gee-La. Talvez ela até tenha entoado novas canções (como se especulou, antes do show) de um suposto trabalho inédito, já que o último álbum foi gravado em 2002 (MTV Unplugged), sem novidades.

Depois de três horas no trânsito para chegar no Stage Music Park, situado ao Norte da Ilha, a apresentação de Ms. Lauryn Hill deixou a desejar, pois ficou claro que ela está fora de forma nos palcos. Já os fãs, ainda mantêm a expectativa de ver a diva "renascer".
Quem é a Colunista: Jornalista.

O que faz: conteúdo de Santa Catarina do Guia da Semana.

Pecado Gastronômico: chocolate.

Melhor lugar do mundo: Minha casa ou praia.

O que está ouvindo no rádio, mp3 e iPod: Thievery Corporation e MPB.

Fale com ela: rosalia.pessato@gruporbs.com.br

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças