Guia da Semana

Cirque du Soleil - História

Descubra como surgiu a trupe do Cirque du Soleil no Canadá e se espalhou pelo mundo

O Cirque du Soleil já se apresentou para mais de 100 milhões de espectadores em 300 cidades, mas tudo começou em Baie-Saint-Paul, uma pequena cidade próxima de Québec, no Canadá.

No início da década de 1980, um grupo de coloridos personagens vagueava pelas ruas em cima de pernas de pau, fazendo malabarismos, dançando, cuspindo fogo e tocando música.

Era um grupo de teatro de rua chamado Les Échassiers de Baie-Saint-Paul, fundado por Gilles Ste-Croix. Já nessa época, as pessoas ficavam impressionadas e intrigadas com os jovens artistas que incluíam Guy Laliberté, que acabou por se tornar o fundador do Cirque du Soleil.

A companhia organizou um evento chamado La Fête Foraine de Baie-Saint-Paul, onde os artistas de rua do mundo todo se encontraram para trocar ideias e alegrar as ruas da cidade durante alguns dias. Seus seguidores começaram a alimentar um sonho aparentemente impossível: criar uma companhia de circo no Québec que fizesse turnês mundias.

Em 1984, a Cidade de Québec celebrava o 450º aniversário da descoberta do Canadá por Jacques Cartier e precisavam de um espetáculo que levasse as festividades a todos os cantos da província. Guy Laliberté apresentou a proposta de um espetáculo chamado Cirque du Soleil e desde então a companhia nunca mais parou.

A partir de um grupo de 20 artistas de rua, em 1984, o Cirque du Soleil tornou-se uma organização maior, sediada no Québec. Produzindo entretenimento de alto valor artístico, a companhia possui hoje cerca de 22 espetáculos itinerantes e fixos espalhados pelo mundo.

Atualizado em 22 Mar 2013.

Por Edson Castro
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças