Guia da Semana

Clareza de sons

Fechar os olhos ao escutar uma canção, pode fazer com que você a entenda melhor



Quando comecei a fazer aulas de música, reparava que meu professor sempre fechava os olhos na hora de fazer algum acorde com uma sonoridade diferente. Ou então quando eu levava alguma música que gostaria de tocar, ele colocava os fones de ouvido e fechava os olhos. Percebi que isso era uma prática feita por mais pessoas, não somente pelo meu primeiro professor de música. Percebi também que mais tarde, quando cresci, comecei a fazer o mesmo: fechava os olhos para escutar uma boa música.

A boa música pode surgir em qualquer lugar. Pode ser o som do vento batendo em uma árvore, fazendo suas folhas secas caírem no chão. Ou uma pedra sendo atirada na lagoa. Mas ela pode surgir das aves cantando, do barulho do pneu do carro na estrada de terra, da gota de chuva que cai no telhado. A boa música pode surgir do ronco dos motores, das buzinas frenéticas e sem ritmo. Aparece sem mais nem menos e sempre na medida exata que precisamos.

Fechar os olhos na hora de escutar um som nada mais é do que aguçar esse sentido, fazendo com que ele fique ainda mais puro. Assim, o som passe de forma verdadeira para dentro do corpo. É esse o momento que nos leva a imaginar, sair de si e deixar as notas fluírem naturalmente. É quando escutamos todos os instrumentos, a respiração do vocalista, a palheta na guitarra, a baqueta no tambor. É quando percebemos os sons leves e delicados, quase imperceptíveis a "ouvido nu".

É assim que eu faço quando escuto alguma banda nova, algum cd novo. Fecho os meus olhos e me concentro. Repito, aumento o som, abaixo. E foi assim que fiz ao escutar No mesmo lugar de sempre, o primeiro álbum de Stenio Moura. Um disco composto na cidade de São Paulo - que da metrópole leva apenas a inspiração para as letras, já que os arranjos e harmonias nos levam para outro estado -. Violões se misturam com percussão e cordas, criando uma atmosfera relaxante e, ao mesmo tempo, muito simples. Este é apenas o primeiro trabalho de Stenio, que logo de cara eu comprei de olhos fechados.

Leia as colunas anteriores de Fernando Segredo:

Capixaba!

Mês de lembranças


Desde cedo

Quem é o colunista: Fernando Segredo.

O que faz: Redator Publicitário.

Pecado gastronômico: Comida italiana ou japonesa.

Melhor lugar do Brasil: Os lugares que ainda não conheci.

O que está escutando em seu mp3, iPod ou no carro: Dave Matthews Band, João Gilberto, Vanessa da Mata

Fale com ele: fsegredo@gmail.com ou acesse seu blog

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças