Guia da Semana

Ivaldo Bertazzo

Palco cheio e movimento corporal potencializado, essa é a premissa do coreógrafo

Foto: Priscila Prade

Paulistano da Mooca, zona leste de São Paulo, bailarino desde os 16 anos, coreógrafo engajado, fundador da Escola de Reeducação do Movimento e estudioso da biomecânica humana. Este é Ivaldo Bertazzo. A carreira do multiartista é marcada pelos trabalhos desenvolvidos junto a comunidades carentes de São Paulo e Rio de Janeiro. A primeira experiência aconteceu em 1999, com os jovens do Complexo da Maré, na periferia do Rio.

O objetivo principal sempre foi colocar o indivíduo diante de elementos culturais não familiares de seu cotidiano e, a partir daí, desenvolver o potencial artístico. Bertazzo afirma que os alunos absorvem tudo com muita atenção e sem recusa. O grupo era formado por 60 jovens entre 12 e 18 anos. Todos eles passaram por uma seleção, onde um dos critérios era não usar droga. Não se trata de recuperação de jovens, mas de dar oportunidade àqueles que almejam crescer.

Deste trabalho saíram os espetáculos de dança Mãe Gentil, com a participação da atriz Rosi Campos, Folias Guanabara com Elza Soares, Seu Jorge e Rosi novamente, e Dança das Marés com roteiro de Dráuzio Varella. Em 2002, Bertazzo voltou a São Paulo e recrutou jovens de diferentes ONGs de arte educação das várias periferias, de preferência as mais distantes do centro. A este projeto deu-se o nome de Dança-Comunidade. Os 40 jovens selecionados partiram para um intercâmbio cultural.

Foto: Divulgação

As pesquisas cênicas envolviam corpo de baile da periferia, músicos vindos da Índia e percussionistas de escola de samba. O resultado foi Samwaad - Rua do Encontro (foto). O espetáculo desenvolvido em seguida, Milágrimas (2005), contou com a participação de artistas da África do Sul. Por meio dessa globalização cultural, Bertazzo constatou que os jovens passaram a confrontar a própria cultura com a do outro em um processo introspectivo de identificação.

Ao elaborar Mar de Gente, os jovens se profissionalizaram. Todos com registro na Delegacia Regional do Trabalho (DRT) ensaiavam sete horas por dia. "Inclusão é emprego, não é esse papo de auto-estima", diz Bertazzo. A companhia está em temporada com o espetáculo Kashmir Bouquet, em São Paulo, até 11 de maio. Para agosto está prevista estréia de um musical. Além de trazer a bagagem de dança, os jovens serão introduzidos no universo do teatro com o apoio de Marília Pêra, Adriana Falcão e Ciça Meirelles.

Escola do Movimento

Foto: Marcia Alves

Localizada no bairro Pompéia, em São Paulo, a escola oferece curso de formação no método Bertazzo. Trata-se de um estudo detalhado da funcionalidade do corpo humano, tanto o potencial intelectual quanto motor. Geralmente quem procura o curso são adultos dispostos a melhorar postura, respiração, eliminar dores locais ou mesmo afastar o sedentarismo. Diante da procura de residentes em outros estados, Bertazzo sintetizou os sete módulos em três ciclos.

Isso otimiza o tempo e ajuda no bolso do aluno, que evita várias viagens. No primeiro momento, são trabalhados braços, pernas, mãos e pés em exercícios de locomoção. O segundo ciclo trata do tronco e as ações involuntárias relacionados a ele, como a respiração. Por fim, o método engloba as patologias, ou seja, os problemas adquiridos por mau uso do corpo, por exemplo pessoas curvadas por má postura.

As turmas de 30 alunos são orientadas por seis profissionais. Os exercícios propostos são realizados com instrumentos como bastões de madeira e elásticos. Os ciclos acontecem de sexta, sábado e domingo. O valor varia de R$ 4 a 5 mil por aluno conforme a forma de pagamento escolhida. Estão incluídos kit de apoio com apostila, camiseta e almoço.

Escola do Movimento | Rua Cotoxó, 1, Pompéia - São Paulo. Tel.: (11) 32941755. www.ivaldobertazzo.com.br . Kashmir Bouquet | TUCA - Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes - São Paulo. Sexta e sábado, 22h; domingo, 19h30. R$ 40,00. Até 11 de maio.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças