Guia da Semana

Mães e moderninhas

Sucesso na internet, as publicitárias Laura Guimarães e Juliana Sampaio falam sobre um novo modelo de mãe, a Mothern

Laura e Juliana: mães sim, "amélias" jamais
Foto: Fernando Martins

"Mamãe, mamãe, mamãe/Eu te lembro o chinelo na mão/O avental todo sujo de ovo..." O hit brega gravado nos anos 60 por Agnaldo Timóteo continua até hoje na memória de muita gente. Já as mães, quem diria, mudaram muito.

Foi pensando nas mulheres que se libertaram do modelo mãe-super-perfeita-que-só-pensa-nos-filhos que as publicitárias Laura Guimarães, 37, mãe de Nina, 11 e Gabriela, 8, e Juliana Sampaio, 36, mãe de Alice, 7, criaram o blog Mothern, trocadilho em inglês com as palavras mother (mãe) e modern (moderna).

Foto: Fernando Martins
Sucesso entre as descoladas, o projeto surgiu em 2002, quando as ex-colegas de faculdade se reencontraram em uma agência de publicidade. "Nós duas tínhamos filhos pequenos e trocávamos muitas dicas. Queríamos escrever para mulheres como nós, que adoram ser mães, mas que tem outros interesses na vida" , relembra Laura, que, entre outras sacadas, ensina a enfrentar uma jornada com os filhos depois da balada - e de ressaca.

Fugindo de fórmulas tradicionais e estereótipos, o blog se propõe a contar histórias divertidas sobre as aventuras e desventuras da maternidade para um mercado que cresce a cada dia, mas ainda é pouco explorado: o das mulheres que são - ou querem ser - mães, mas passam longe do abnegado estilo "avental todo sujo de ovo".

A parceria deu tão certo que em 2004 a dupla recebeu um convite da Editora Matrix para lançar o primeiro livro, Mothern, Manual da Mãe Moderna, uma coletânea de textos já publicados e crônicas inéditas. Mais do que contarem suas próprias experiências, as autoras auxiliam quem embarcou na aventura da maternidade, mas ainda não é uma expert em todas as suas complexas facetas, como organizar festas de aniversários e entreter as crianças durante uma viagem de carro.

As protagonistas da série, no canal pago GNT
Foto: Divulgação

O trabalho gerou uma série de outros frutos, como uma coluna na revista TPM e a série homônima no canal pago GNT, inspirada no blog . Este ano, Laura e Juliana lançaram ainda o segundo livro, As 500 Melhores Coisas de Ser Mãe. Mesmo com tantos motivos pró-maternidade, elas não perderam o lado crítico. "Ter um filho e vê-lo crescer é uma maravilha, mas também uma espécie de liberdade condicional, onde é inevitável perder mobilidade, por isso só devia ter filho quem quer muito.", pondera Laura.

Motherns lifestyle

Na reunião do colégio - "Se você não quiser que o seu filho seja aquele-da-mãe-esquisita, pegue leve no modelo. Reunião de pais não é a hora mais adequada para chocar a sociedade burguesa. Ou é, depende da sua disposição."

Em um dia chuvoso - "Faça um revezamento de crianças com seus irmãos ou outras amigas motherns. Você fica com os seus e os deles no sábado, e eles com todos no domingo. Ou, se não quiser radicalizar, um fica no turno da manhã até depois do almoço, o outro cobre o turno tarde/noitinha. Acredite: se é para ficar em casa, quanto mais crianças, menos trabalho você terá, porque elas vão preferir brincar entre elas e sua presença só será solicitada vez ou outra para resolver os indefectíveis conflitos de interesse."

Na viagem de carro - "Leve frutas já cortadas, biscoitos e sucos de caixinha. Ou, se você for mais animada e ecológica, um suco natural numa garrafa térmica e copo com tampa inderramável. Comida é uma ótima saída para momentos críticos da viagem, como brigas de irmãos e impaciência em geral"



Para elas, o sucesso do trabalho é justamente a linguagem, que busca tratar a maternidade com bom humor, mas também de maneira mais real. "Sentíamos falta de falar do lado selvagem, menos ´ursinhos carinhosos´, da vida com filhos, além da necessidade de encarar a criação de maneira mais crítica", comentam.

Será que com todas essas mudanças na forma de se enxergar como mãe, sobrou algum resquício daquele modelo tradicional? "Mudam as formas de se relacionar, mas o amor de mãe é sempre o mesmo - e único" , suspira Laura. Moderninhas, mas mãezonas.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças