Guia da Semana

Mercadorias e Futuro entra em temporada no Oi Futuro

Publicação: quinta, 8 de janeiro de 2009.

Mercadorias e Futuro é um espetáculo teatral escrito e interpretado por José Paes de Lira, o Lirinha, vocalista do grupo Cordel do Fogo Encantado. O projeto chega ao Rio de Janeiro para curta temporada no Oi Futuro.

A performance une texto, som, luz e improviso. Lirinha interpreta Lirovsky, um vendedor de livros que inventou uma parafernália de máquinas em forma de carrinho para ajudar em seu ofício. Dessa aparelhagem, dispara sons, imagens e luz. São equipamentos que ele mantém ao alcance do corpo, ativando um arsenal de áudios pré-gravados que, junto com os improvisos, se convertem na trilha sonora do espetáculo.

Além do aparato tecnológico de som e luz, e das citações dos profetas que compõem o livro, Lirovsky recorre à obra de outros poetas para fortalecer seu argumento de vendedor. Aí entra a estética do improviso, decorrente da herança poética do autor, com citações de falas de poetas como Manoel Chudu, Manoel Filó, Cancão e Chico Pedrosa.

Serviço

Endereço: Rua Dois de Dezembro, 63.
Data: Sexta, sábado e domingo até 1 de fevereiro.
Horário: 19h30.
Duração: 1h20.
Preço: R$ 15,00.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA