Guia da Semana

O encanto de Aragão

Um show que é uma verdadeira aula do bom e verdadeiro samba, o de raiz

Foto: Divulgação

Sexta, véspera de feriado prolongado em São Paulo e um compromisso: Jorge Aragão. Foram 40 minutos de atraso, que no final valeu a pena. Mesmo com a debandada de paulistanos que queriam ficar longe da capital, o Credicard Hall ficou lotado de admiradores do intérprete do samba carioca.
 
O samba de raiz rege o espetáculo falando de amor e muito da cultura e do encanto dos mulatos e dos negros. Não há como ficar parado, nem mesmo nas melodias mais românticas. Quando olhava para a plateia, via as cabecinhas sempre se mexendo, com aquela vontade de levantar e dançar durante toda a apresentação.

De Padre Miguel para o mundo, Jorge Aragão soube deixar o público extasiado com seu jeito e, principalmente, quando cantou algumas composições antigas como Trem das Onze, de Adoniran Barbosa, ou as suas famosas, como Doce Amizade, Identidade ou ainda o sambinha calmo  Vou Cuidar De mim.

 Foi a primeira vez que conferi Jorge ali, ao vivo, e em uma hora e meia fui seduzida pelo seu balanço. Ouvindo-o, não há como não se motivar  pelas verdadeiras raízes do samba ao ouvir Jorge falar - e cantar - sobre as suas composições.

Também não podiam ficar de fora Globeleza e Coisinha do Pai que abrilhantaram o final do espetáculo. Mas o momento que deixou arrepiada, foi quando do seu cavaquinho o artista espalhou a Ave Maria pelo ambiente.

Em certo momento, assim como escrito em seu site oficial, o ex-integrante do grupo Fundo de Quintal destacou que sempre deseja "Saber de onde vim, lembrar para onde ir e voltar para o que eu possa amar e preservar meus iguais". Com mais de 15 discos na carreira, além de inúmeras composições gravadas por nomes como Elza Soares, Jorge reafirma que ir e vir é possível. E numa próxima, quando retornar a São Paulo, farei o possível para ter um novo encontro com ele.

Quem é a colunista: Maraísa Bueno.

O que faz: jornalista e repórter da equipe do Guia da Semana.

Pecado Gastronômico: uma boa massa e, é claro, chocolate!

Melhor Lugar do Brasil: minha casa, na pequena cidade de Serrania, sul de Minas Gerais (também não dispenso uma boa praia!).

Para Falar com ela: maraisabf@yahoo.com.br ou acesse seu blog

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA