Guia da Semana

Sempre à mão!

Práticos e baratos, os livros de bolso atraem cada vez leitores

Por Flávia Faccini

Leve, fácil de carregar e sempre à mão. Os livros de bolso têm conquistado cada vez mais adeptos por estes motivos e é claro, pelo preço, em média de 30 a 50% mais barato do que uma edição normal.


Um dos grandes responsáveis pelo aumento do faturamento das editoras nos últimos anos, os livros nesse formato tiveram sua oferta aumentada substaciamente, bem como a sua distribuição. Padarias, metrô, bancas de jornal e até postos de gasolina são exemplos de locais que comercializam estas obras. Segundo a Associação Nacional de Editores de Publicações, a projeção é de que o mercado cresça em torno de 20% em 2006.

Comuns em livrarias da Europa, onde o hábito da leitura é mais difundido, os livros de bolso, ou pocket books, surgiram no Brasil na década de 30, com a Coleção Globo. Uma das mais conhecidas séries é a Primeiros Passos, editada pela Brasiliense. Os livros oferecem resumos sobre diversos temas, como Reforma Agrária, Jornalismo, Cinema e Teatro.

Inicialmente taxados de mal traduzidos, ou ainda de superficiais, por serem muitas vezes editados com cortes, o perfil destas publicações vem mudando gradativamente. Com o aumento do mercado, cada vez mais editoras tem investido em traduções bem elaboradas e obras completas.

E haja investimento. A coleção L&PM Pocket, da L&PM Editores, por exemplo, lança de dez a quinze títulos por mês. Para o mês de setembro, a empresa promete o lançamento da coleção L&PM Pocket Plus, que traz livros com o preço único de R$ 6,00.

Já a Companhia das Letras investe no selo Companhia de Bolso, que conta com títulos de diversas áreas, como Cem Dias entre Céu e Mar, de Amir Klink e Cartas Chilenas, de Tomás Antônio Gonzaga.

Se interessou? O Guia da Semana fez uma seleção de alguns livros que unem boa leitura a preços acessíveis. Confira!

Best Seller

Mania no mundo corporativo, o livro A Arte da Guerra foi escrito 600 anos a.C., mas continua atual. Realista e moderado, o autor, Sun Tzu, acreditava que, na guerra, o ideal é vencer sem combater. A versão de bolso é editada sem cortes pela Martin Claret.
Preço médio: R$ 10,50.

Introdutório

Leitura obrigatória para quem procura iniciar-se em algum assunto, a coleção Primeiros Passos, da Editora Brasiliense, é uma das mais antigas neste formato, e traz títulos como O que é Democracia?, de Denis Rosenfield.
Preço médio: R$ 16,00.


Clássico

Uma das obras-primas de William Shakespeare, Hamlet trata de problemas fundamentais da condição humana e conta com tradução de Millôr Fernandes. Disponível em versão de bolso editada pela L&PM.
Preço médio: R$ 9,50.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças