A música no teatro

A histórias de vida e das bandas se transformam em peças de teatro e musicais. Conheça alguns que foram destaque no Brasil e no mundo

Última publicação: 02/02/2012

  • Mamma Mia! se inspirou nas músicas da banda sueca Abba para contar uma história entre mãe e filha

    Mamma Mia! se inspirou nas músicas da banda sueca Abba para contar uma história entre mãe e filha
    Créditos: Divulgação

O pop, metal e rock são tão influentes na cultura que eles também são fonte de inspiração para peças de teatro. Da mesma maneira que a música fala de amor, família, superação e de exemplos de vida, no palco ela toma forma, ganha personagens e deixa a história ainda mais profunda e envolvente. Conheça algumas obras que foram adaptadas para os palcos e encenadas no Brasil e no mundo todo.


Mamma Mia!
A história gira em torno da filha que, dias antes do seu casamento, procura saber quem é seu pai. Para isso, ela convida três homens que fizeram parte da vida da sua mãe. Na trilha sonora, as músicas da banda sueca Abba. Aliás, elas foram a inspiração para a autora do espetáculo Catherine Johnson escrever a trama: afinal, com Dancin' Queen, The Winner Takes it All e Take a Chance on me, falar da vida, amizade e amor fica mais interessante. A peça foi sucesso de público em todas as 270 cidades pelas quais passou. Atualmente, é encenada em sete países, inclusive no Brasil, e está em cartaz há 11 anos.

Trilhas Sonoras de Amor Perdidas
A peça gira em torno de um locutor de rádio que procura músicas que marcaram a vida dos ouvintes. Não seria surpreendente - afinal, esse é o trabalho dele - não fosse por um detalhe: ele usa sua própria experiência de vida, a sua história meio trágica de amor. Criado e encenado pela Sutil Companhia de Teatro, de Curitiba, a playlist do espetáculo traz raridades de vários estilos musicais. A melancólica I am the Cosmos, de 1978, de Chris Bell; o rock dos anos 50 de Shakin' All Over, de Vince Taylor, o rock com uma pegada mais de metal de You're gonna miss me, de Roky Erickson, e a baladinha Give Him a Great Big Kiss, com as The Shangri-las.

Tim Maia - Vale Tudo, o musical
Baseada no livro de Nelson Motta Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia, o musical mostra o bom humor de um dos maiores ídolos da música brasileira, que trouxe o soul para o país e era, além de cantor, compositor, guitarrista, baterista, maestro e até empresário. A peça traz Tim em várias épocas, desde sua infância, na Tijuca, no Rio de Janeiro, passando pelo período em que morou em Nova Iorque, até a sua morte, em 1998. Mais do que conhecer sua história, é impossível não cantar Vale Tudo, Não quero dinheiro e Chocolate, entre outros hits inesquecíveis e dançantes do eterno "síndico".


Grease
Na década de 50, os greasers eram jovens norte-americanos que ganharam fama por serem rebeldes nos costumes e estilo de vida. Em 1971, essa turma virou tema de um dos musicais que mais tempo ficou em cartaz no mundo: passou oito anos em cartaz em Nova Iorque e mais vários anos em Londres. No enredo, a história de uma high school e seus estudantes com seus namoros, carros e drive-ins. A peça fez tanto sucesso que, em 1978, gerou o filme Grease e se tornou um blockbuster. Na trilha sonora, Summer Nights e a clássica, imortal e lendária You're the one that I want


We Will Rock You
Uma ficção científica com muita música. Na peça, daqui a 300 anos, a Terra se chamará Planet Mall. As pessoas vestem as mesmas roupas e os pensamentos são iguais no mundo todo. A música é proibida e não há instrumentos musicais, mas há os "rebeldes", aqueles que procuram pela música perdida. Os boêmios, como são chamados, acreditam que houve um tempo em que as pessoas podiam criar suas próprias bandas e músicas. Esse tempo é chamado de The Rhapsody - uma paródia à música The Bohemian Rhapsody, do Queen que, aliás, é de onde vem toda a trilha sonora do musical. Em meio à busca pelas melodias, hits como Crazy Little Thing Called Love, Who Wants to Live Forever e, claro, We Will Rock You embalam e colocam a plateia para cantar. Em cartaz há dez anos em Londres, já passou pela Austrália, Alemanha, Japão, Estados Unidos e até na Coreia do Sul.


Rock of Ages
O musical da Broadway se passa nos anos 80 e conta a história de amor entre o garçom que quer ser uma estrela do rock e a garota do interior que chega a Los Angeles para ser atriz. Para atrapalhar os planos, a especulação imobiliária que quer revitalizar a região de Sunset Strip, famosa pela badalação e vida noturna. A trilha sonora do musical reuniu o melhor do rock da época: Heat of the Moment, do Asia; Don't Stop Believin', do Journey; e Here I go again, do Whitesnake, são alguns dos hits lendários que embalam e empolgam a plateia. 

 

Rock 'n' Roll
O pano de fundo é o fim do comunismo na Europa, principalmente no leste europeu. Os ares de liberdade e amor permeiam todo o espetáculo, que vem com a história de um garoto da antiga Tchecoslováquia estudando na Inglaterra. Entre manifestações, enfrentamentos de exércitos com a população, a música é a válvula de escape. E que seleção de hits: Rolling Stones, Velvet Underground, Guns 'n' Roses, U2, The Doors, Pink Floyd e Beatles, que foram símbolos dessa época, são cantados na peça. E há também a participação de algumas músicas da banda The Plastic People of the Universe, que surgiu na cidade de Praga e foi um dos ícones da resistência ao regime comunista dos anos 60 na hoje república Tcheca.

Hell Ain't A Bad Place To Be - The Story Of Bon Scott
A vida e obra de Bon Scott, que foi vocalista da banda AC/DC e faleceu em 1980, se transformaram em peça de teatro, que alterna shows da "banda" em que o ator principal canta de verdade com períodos que contam a história de Scott. A trama mostra Scott desde quando ele começou tocar bateria em pequenas bandas no interior da Inglaterra até chegar ao posto onde ele teve maior sucesso - foi nesse período que a AC/DC gravou o histórico e lendário álbum Highway to hell.

The Who's Tommy
A história do garoto Tommy, que ficou extremamente abalado e catatônico depois de testemunhar seu pai cometendo um assassinato e depois de muitos anos, se recuperou e virou um expert no jogo pinball, foi a inspiração para o grupo The Who gravar o álbum Tommy, em 1969 - todas as músicas cantam passagens da vida dele. Esse álbum, por sua vez, foi o ponto de partida para a criação do musical, em 1992. A trama recria o drama do garoto, mas traz também músicas marcantes da banda, como as lendárias Pinball Wizard, The Acid Queen e Amazing Journey.


 


Comentários

Destaques do guia