O Rei Leão – O Musical: Diferenças entre o filme e o musical

O espetáculo estreia no Teatro Renault no dia 28 de março

Última publicação: 28/05/2013

  • O filme Rei Leão, da Disney, foi lançado em 1994

    O filme Rei Leão, da Disney, foi lançado em 1994
    Créditos: Divulgação

  • O Rei Leão - O Musical estreia no Brasil partir do dia 28 de março

    O Rei Leão - O Musical estreia no Brasil partir do dia 28 de março
    Créditos: Divulgação

O sucesso do filme O Rei Leão pode ser explicado, dentre inúmeros motivos, pela sua linda história de amor. E amor de diferentes formas, como o de pai e filho, de homem e mulher, pela natureza, pelo povo ou simplesmente pelo amor à vida.

Essas e outras características do filme foram levadas em consideração pela Broadway no momento da produção do espetáculo. Muitas cenas, personagens e figurinos são fielmente reproduzidos no show que já foi visto por mais de 66 milhões de pessoas.

Comparado ao filme da Disney, a produção da Broadway sofreu algumas modificações. Além disso, em relação ao musical da Broadway, a versão brasileira do espetáculo também possui algumas alterações.

O Guia da Semana listou algumas diferenças entre o filme da Disney e o espetáculo da Broadway. Confira:

Influência africana na trilha sonora

Rei Leão O Musical

Além das famosas músicas de Elton John e Tim Rice feitas especialmente para o filme, o espetáculo conta com um material adicional. O compositor sul-africano Lebo M. foi o responsável pela adaptação da trilha sonora. Junto à orquestra, foram incorporados instrumentos de percussão típicos dos ritmos africanos, como as congas, o caxixi, o shekere, entre outros. Outras inspirações africanas podem ser encontradas nas cenas da personagem Rafiki, que abre o espetáculo com uma canção interpretada em Swahili, uma língua africana – além dessa, outras cinco línguas africanas são usadas nas músicas: Zulu, Sotho, Tswana, Congolese e Xhosa. O som resultante de O Rei Leão – O Musical é uma fusão da música popular ocidental e os diferentes sons e ritmos de África, que vão desde a música que rendeu o Oscar "Can You Feel The Love Tonight" até a balada "Shadowland".

Brasilidade nas canções

Gilberto Gil traduz músicas Rei Leão

A adaptação brasileira do musical da Broadway, espetáculo também dirigido por Julie Taymor e produzido por Thomas Schumacher (presidente da Disney Theatrical Productions), traz Gilberto Gil como autor das canções do musical e Rachel Ripani como a responsável pela tradução do script. A famosa canção "Esta Noite o Amor Chegou", por exemplo, virou "Deve Haver o Amor Aqui". 

Rafiki é mulher

Rafiki é personagem do musical Rei Leão

Diferente do filme, o xamã Rafiki é interpretado por uma mulher. Segundo Julie Taymor, diretora criativa, a escolha de uma mulher foi proposital, pois a história não tem uma mulher de personalidade forte. “Se a mãe de Simba fosse essa mulher, ele não teria desertado do reino para seguir aquela jornada”, afirmou. A atriz africana Phindile Mkhize é quem vai interpretar o sábio babuíno, que é o responsável pelo batismo de Simba e também por abrir os olhos do futuro rei em relação ao seu passado – vale destacar que Phindile Mkhize já fez parte da mesma produção na Broadway.

Sarabi ganha notoriedade

Nathaniel Stampley (Mufasa), from left, Tshidi Manye (Rafiki), and Jean Michelle Grier (Sarabi) in a 2007 production of  Disney's 'The Lion King.' Box office figures released Monday, April 9, 2012, show that “The Lion King” last week swiped the title of Broadway’s all-time highest grossing show from “The Phantom of the Opera.”

No filme, Sarabi, a mãe de Simba, aparece poucas vezes. Já no musical, a personagem, que também é esposa do Rei Mufasa, ganha um pouco mais de notoriedade e aparece em diversos momentos do espetáculo. 

Anna Thereza de Almeida redator(a)

Estabelecimentos

  • Teatro Renault

    Teatro Renault

    Teatros

    Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411
    Bela Vista

Comentários

Destaques do guia