Pina

Cineasta alemão Win Wenders faz um tributo à coreógrafa Pina Bausch, levando seu trabalho aos cinemas com a tecnologia 3D

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

  • Cena de <em>Pina</em>

    (Créditos: Divulgação)

FILME - Pina
  • Direção: Wim Wenders
  • Nome Original: Pina
  • Ano: 2010
  • Duração: 106 min
  • País: Alemanha / França / Reino Unido
  • Classificação: Livre
  • Gênero: Documentário
  • Site Original: Visite

Além de apresentar um olhar sobre o movimento corporal e a arte da dança, o documentário Pina (exibido também em 3D) de Wim Wenders presta uma homenagem póstuma à coreógrafa e amiga de longa data do cineasta Pina Bausch.

>> Confira as estreias da semana
>> Veja os filmes que estão em cartaz
>> Saiba quais foram os filmes mais vistos do fim de semana

No início dos anos 1970, Pina assumiu a direção da Tanztheater Wuppertal, companhia de dança que hoje leva seu nome. Aos 68 anos, a coreógrafa alemã faleceu em junho de 2009, pouco depois do início das gravações do documentário.

Tendo filmado apenas quatro trabalho para o longa - Le Sacre du Printemps, de 1975, Kontakthof, de 1978, Café Muller, de 1978, e Vollmond, de 2006 -, Wenders resolveu seguir com o projeto após a morte de Pina, intercalando as cenas dos espetáculos com entrevistas e depoimentos dos bailarinos da companhia.

Este filme não está em exibição nos cinemas

Veja aqui os filmes que estão em exibição

Trailer

Comentários

Destaques do guia