Guia da Semana

4 Motivos para ver “Meu Amigo, O Dragão” com seu filho

Remake do longa de 1977 estreia no dia 29 de setembro nos cinemas

Se você viveu nos anos 70, provavelmente já ouviu falar na história do menino órfão que tem como melhor amigo um dragão verde e atrapalhado capaz de se tornar invisível, a quem chama de Elliot. No próximo dia 29, estreia nos cinemas uma nova versão de “Meu Amigo, O Dragão”, aventura infantil que fez sucesso em 1977 e que, quase 40 anos depois, ganha uma releitura completa. Confira 4 motivos para levar seus filhos para conferir essa novidade:

 

1. Uma história leve para toda a família

“Meu Amigo, O Dragão” trabalha a velha história da “fera” incompreendida, que tem um único aliado humano, mas é caçada pelos outros até salvar o dia e provar que tem bom coração. A trama não oferece muita novidade, mas o tom do filme é leve e inocente, ideal para crianças pequenas. Além disso, o ritmo é envolvente e os pais não vão ficar entediados enquanto as crianças se divertem.

 

2. Elenco de qualidade

Parte do que funciona bem no filme é a presença de Bryce Dallas Howard e Robert Redford. Ela interpreta Grace, uma gestora ambiental que encontra e cuida de Pete (Oakes Fegley) e ele dá vida a seu pai, um homem que encontrou o dragão quando era jovem e cresceu contando histórias fantasiosas sobre ele para as crianças da região. Quem também brilha é a pequena Oona Laurence (“Nocaute” e “Perfeita é a Mãe”), que vive a nova irmã de Pete e o compreende melhor do que os adultos. Já Wes Bentley parece “sobrar” um pouco no papel do marido de Grace e Karl Urban interpreta um antagonista previsível, desmatando áreas proibidas e, mais tarde, saindo à caça de Elliot.

 

3. É uma versão diferente daquela de 1977

Se você já assistiu ao longa de 1977, que misturava live-action e animação (aquele, com o dragão verde de cabelos cor-de-rosa), pode esperar por um filme totalmente diferente. A história tem diversas mudanças, sendo a maior delas o fato de Pete, o menininho protagonista, ser um selvagem. No longa original, o garoto fugia de uma família adotiva com a ajuda do dragão e ia parar na casa de uma nova família, mais amigável. Neste, ele vive sozinho na floresta por seis anos com seu amigo peludo (porque, por alguma razão, este dragão tem pelos no lugar de escamas), antes de ser encontrado por outros humanos.

 

4. Um dragão-cachorro

Apesar de não lembrar realmente um dragão, Elliot tem um charme muito particular. Talvez inspirado na imaginação infantil, ele tem a aparência e o comportamento de um cão: é coberto de pelos macios, tem patas longas, nariz largo e achatado, mandíbula quadrada e orelhas pontudas, que se encolhem quando ele está triste. Numa cena muito simpática, Elliot até chega a correr atrás da própria cauda.

Atualizado em 29 Set 2016.

Por Juliana Varella
Compartilhe

4 Motivos para ver “Meu Amigo, O Dragão” com seu filho video

Comentários

Outras notícias recomendadas

“Corra!” – terror sobre preconceito racial é uma das melhores coisas que você verá nos cinemas neste ano

Filme de Jordan Peele estreia no dia 18 de maio nos cinemas

7 Filmes imperdíveis que chegam aos cinemas em maio

"Corra!" e "Alien: Covenant" chegam aos cinemas neste mês

“Gostosas, Lindas e Sexies” – Sex and the City à brasileira chega aos cinemas com elenco plus-size

Filme estreia nesta quinta, 20 de abril

Será? Will Smith pode ser o Gênio no live-action de "Aladdin"

Segundo o Deadline, ator está em negociações com a Disney

5 Motivos para (ir correndo) ver “Guardiões da Galáxia Vol. 2”

Filme chega aos cinemas no dia 25 de abril e já tem ingressos à venda

“Paixão Obsessiva”: suspense trash com Katherine Heigl estreia nesta quinta

Heigl interpreta uma ex-mulher determinada a eliminar a atual