Guia da Semana

Billy Bob Thornton: ator por acidente

De Los Angeles


Embora seja um rosto conhecido, tenha sido casado com Angelina Jolie e tenha grandes filmes em seu currículo, Billy Bob Thornton não dá a mínima para o cinema e adora falar de música. Ele é um dos astros de Controle Absoluto, novo filme de D.J. Caruso. O Guia da Semana conversou com o artista, que não pensou duas vezes antes de acender um cigarro e tomar cerveja durante toda a entrevista. Confira!

Controle Absoluto é um prato cheio para quem acredita em teoria da conspiração, certo?
Billy Bob Thornton:
Mais que isso, essa tecnologia toda é uma espécie de monstro que tomou conta do mundo. Esse conceito é bastante real e o filme fala disso. Já parou para pensar que somos monitorados o tempo todo? Você está gravando nossa conversa, mas tem gente gravando esta sala e estão vendo nos monitores lá fora. E, depois o que acontece com tudo isso? Irônico que, mesmo enquanto falamos sobre pessoas sendo controladas, nós mesmos estamos sendo observados!

Anos depois e aqui estamos falando sobre o Grande Irmão e complôs. Isso não muda?
Billy Bob Thornton:
O que acontece é que a ironia continua e vemos reflexos em todo lugar. Não é irônico que esse filme fala em matar um presidente que pode mandar matar um monte de gente no Iraque, mas que não responde a ninguém e, mais importante, pode controlar toda essa monitoração? Isso me dá arrepios! Estamos fazendo um filme sobre uma coisa ruim [monitoramento], criticando essa situação e somos tão, ou até mais, monitorados que os personagens do filme. Bizarro!

Pelo jeito você gosta muito de teorias da conspiração, hein?
Billy Bob Thornton:
Bastante, mas tenho senso suficiente para saber o que é invenção e o que merece atenção. Por exemplo, sabemos que os astronautas chegaram à Lua, embora alguns malucos digam que não. Agora, eu aposto, e ganho, que não foi Lee Harvey Oswald que matou John F. Kennedy e que o 11 de Setembro aconteceu de um jeito muito diferente do que a história registrou. Aliás, existe um site que mostra muito mais informação sobre os ataques. Fiquei alucinado quando vi aquilo. Foi muito pior do que fomos levados a acreditar!

Mas você vive num mundo cujo objetivo é levar as pessoas a acreditar em outras coisas, o cinema...
Billy Bob Thornton:
Não sou ator. Odeio filmes. Sou um músico. Entrei no negócio da atuação por acidente e o salário é bom, então, sustento minha família. Não dou a mínima para filmes e nem mesmo vejo a não ser que apareça um muito legal mesmo. As pessoas vão ao cinema e ficam analisando, pensando e debatendo, mas é tudo besteira e perda de tempo. O cinema é um produto e não acredito em produtos. Assim como a música, tudo que se tornou um produto virou porcaria.

Sempre foi assim para você?
Billy Bob Thornton:
Não era até uns quatro anos atrás. Chegamos num ponto em que os filmes são feitos como pasta de dente. Alguém tem uma idéia e ela é testada, pessoas dão opinião, e a reação do público modifica esse produto. Quando você deixa o público dizer o que você tem que fazer, você deixa de ser um artista e passa a ser um mero marqueteiro. Não acredito em arte feita dessa maneira, é enganação.

Mesmo assim, você ainda passa pelo processo de criação e preparação para os filmes.
Billy Bob Thornton:
Não existe preparação. É tudo enrolação. Há pessoas que tentam abastecer a imprensa com idéias sobre como foi complexo se preparar para algo. Bobagem extrema. Você é um bom ator ou não é, não existe meio termo. Eu simplesmente apareço lá e faço o que me pedem. Infelizmente, há muito mais atores ruins do que bons por aí.

Você gosta de algum de seus filmes?
Billy Bob Thornton:
Eu diria que The Astronaut Farmer é melhor, pois fala sobre sonhos e foi interessante fazer aquilo. Era algo possível e que fazia sentido para esse mundo.

Leia as matérias anteriores do nosso correspondente:

  • Nick Nolte: Com mais de 70 filmes na carreira, astro critica a mediocridade nas telonas.

  • Forest Whitaker: Eleitor de Barack Obama fala sobre suas ações sociais e seus personagens

  • Michael Steger: Astro da nova versão de Barrados no Baile fala da expectativa para o seriado


    Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

    O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

    Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

    Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.

  • Atualizado em 6 Set 2011.

    Compartilhe

    Comentários

    Outras notícias recomendadas

    Ator de “Power Rangers” faz homenagem à Chapecoense durante a CCXP 2016

    Elenco do filme participa da terceira edição da feira de cultura pop em São Paulo

    Veja os melhores cosplays da Comic Con Experience 2016 (CCXP)

    Evento acontece no São Paulo Expo entre 1 e 4 de dezembro

    CCXP 2016 surpreende com vídeos exclusivos no segundo dia de evento

    Cena de novo “Homem-Aranha” e trailer de “Planeta dos Macacos: A Guerra” foram destaques na sexta-feira

    "Jumanji" tem estreia no Brasil adiada para 2018

    Anúncio foi feito pela Sony durante a CCXP

    Assista à entrevista exclusiva com Fiuk e Sandy sobre a animação "Sing - Quem Canta Seus Males Espanta"

    Filme estreia no dia 22 de dezembro nos cinemas

    "A Múmia": Remake com Tom Cruise ganha teaser e pôster

    Estreia está agendada para junho de 2017