Guia da Semana

"Café Society": saiba o que esperar do novo filme de Woody Allen

Longa com Kristen Stewart e Jesse Eisenberg estreia no dia 25 de agosto

Estreia no dia 25 de agosto o novo e 46º filme de Woody Allen, “Café Society”. Ambientado nos anos 30 entre Hollywood e Nova York, o longa conta a história de um jovem (Jesse Eisenberg) que vai trabalhar na empresa do tio (Steve Carell) e se apaixona pela secretária dele (Kristen Stewart) – que, por acaso, também está tendo um caso com o chefe. Tudo isso se passa em meio a celebridades, estúdios e todas as frivolidades da sociedade hollywoodiana na época.

Quer saber se este filme é para você? Confira tudo o que você precisa saber antes de comprar seu ingresso:

 

Muito Jazz

Este é um Woody Allen e, portanto, Jazz é um pré-requisito. Aqui, a trilha se encaixa perfeitamente com o clima de época e ajuda a dar um tom mais cômico e sarcástico a determinadas cenas.

 

Destaque para o figurino

Quem gosta de moda vai ficar hipnotizado pelas saias usadas por Kristen Stewart (combinadas com sandálias e meias), os vestidos de Blake Lively, os smokings de Steve Carell ou os suspensórios de Corey Stoll. O figurino, desenhado pela colaboradora frequente de Allen Suzy Benzinger, dá um charme especial ao filme e transporta o público para os anos 30, com um toque extra de fantasia e glamour. Além disso, o vestuário é uma peça narrativa essencial e mostra a evolução dos personagens.

 

Personagens secundários roubam a cena

Nada de Kristen Stewart e Jesse Eisenberg: quem realmente brilha em “Café Society” são Steve Carell e Corey Stoll. Carell interpreta um agente de atores de Hollywood que não tem tempo para a família, mas que dá uma oportunidade ao sobrinho e acaba se revelando o personagem mais sensível do filme. Já Stoll é o alívio cômico – um gângster que resolve os problemas da família à sua maneira peculiar.

 

Romance sem sal

“Café Society” é um filme romântico, cuja trama principal gira em torno do relacionamento conturbado entre os personagens de Stewart e Eisenberg. O problema é que a dupla não consegue desenvolver uma química e essa paixão incontrolável, simplesmente, não transparece na tela.

 

Muito barulho por nada

O maior problema do filme, porém, não são as atuações medianas de seus protagonistas e sim, o roteiro. Depois de estabelecida a relação entre os personagens, falta alguma reviravolta ou surpresa que prenda a atenção do espectador, ou ainda uma mensagem mais profunda que faça com que o longa tenha uma sobrevida além da sessão. Nada disso acontece e a sensação final é de que, apesar de belo, o novo filme de Woody Allen, simplesmente, não tem objetivo nenhum.

Atualizado em 26 Ago 2016.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

26 remakes ou reboots que você nem acredita que estão nos planos de Hollywood

"Os Pássaros", "A Mosca" e "Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado" estão entre os filmes que podem ganhar novas versões nos cinemas

“Corra!” – terror sobre preconceito racial é uma das melhores coisas que você verá nos cinemas neste ano

Filme de Jordan Peele estreia no dia 18 de maio nos cinemas

7 Filmes imperdíveis que chegam aos cinemas em maio

"Corra!" e "Alien: Covenant" chegam aos cinemas neste mês

“Gostosas, Lindas e Sexies” – Sex and the City à brasileira chega aos cinemas com elenco plus-size

Filme estreia nesta quinta, 20 de abril

Será? Will Smith pode ser o Gênio no live-action de "Aladdin"

Segundo o Deadline, ator está em negociações com a Disney

5 Motivos para (ir correndo) ver “Guardiões da Galáxia Vol. 2”

Filme chega aos cinemas no dia 25 de abril e já tem ingressos à venda