Guia da Semana

"Café Society": saiba o que esperar do novo filme de Woody Allen

Longa com Kristen Stewart e Jesse Eisenberg estreia no dia 25 de agosto

Estreia no dia 25 de agosto o novo e 46º filme de Woody Allen, “Café Society”. Ambientado nos anos 30 entre Hollywood e Nova York, o longa conta a história de um jovem (Jesse Eisenberg) que vai trabalhar na empresa do tio (Steve Carell) e se apaixona pela secretária dele (Kristen Stewart) – que, por acaso, também está tendo um caso com o chefe. Tudo isso se passa em meio a celebridades, estúdios e todas as frivolidades da sociedade hollywoodiana na época.

Quer saber se este filme é para você? Confira tudo o que você precisa saber antes de comprar seu ingresso:

 

Muito Jazz

Este é um Woody Allen e, portanto, Jazz é um pré-requisito. Aqui, a trilha se encaixa perfeitamente com o clima de época e ajuda a dar um tom mais cômico e sarcástico a determinadas cenas.

 

Destaque para o figurino

Quem gosta de moda vai ficar hipnotizado pelas saias usadas por Kristen Stewart (combinadas com sandálias e meias), os vestidos de Blake Lively, os smokings de Steve Carell ou os suspensórios de Corey Stoll. O figurino, desenhado pela colaboradora frequente de Allen Suzy Benzinger, dá um charme especial ao filme e transporta o público para os anos 30, com um toque extra de fantasia e glamour. Além disso, o vestuário é uma peça narrativa essencial e mostra a evolução dos personagens.

 

Personagens secundários roubam a cena

Nada de Kristen Stewart e Jesse Eisenberg: quem realmente brilha em “Café Society” são Steve Carell e Corey Stoll. Carell interpreta um agente de atores de Hollywood que não tem tempo para a família, mas que dá uma oportunidade ao sobrinho e acaba se revelando o personagem mais sensível do filme. Já Stoll é o alívio cômico – um gângster que resolve os problemas da família à sua maneira peculiar.

 

Romance sem sal

“Café Society” é um filme romântico, cuja trama principal gira em torno do relacionamento conturbado entre os personagens de Stewart e Eisenberg. O problema é que a dupla não consegue desenvolver uma química e essa paixão incontrolável, simplesmente, não transparece na tela.

 

Muito barulho por nada

O maior problema do filme, porém, não são as atuações medianas de seus protagonistas e sim, o roteiro. Depois de estabelecida a relação entre os personagens, falta alguma reviravolta ou surpresa que prenda a atenção do espectador, ou ainda uma mensagem mais profunda que faça com que o longa tenha uma sobrevida além da sessão. Nada disso acontece e a sensação final é de que, apesar de belo, o novo filme de Woody Allen, simplesmente, não tem objetivo nenhum.

Atualizado em 26 Ago 2016.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Oscar 2017: "La La Land" lidera e Meryl Streep bate recorde; confira todos os indicados

Musical concorre a 14 prêmios e atriz é indicada pela 20ª vez

Título do novo "Star Wars" é revelado: "The Last Jedi"

Oitavo episódio da saga chega aos cinemas em dezembro

"Batman vs. Superman" lidera indicações ao Framboesa de Ouro 2017; veja lista completa

Ao contrário do Oscar, premiação elege os piores filmes do ano

J.K. Rowling desmente boato sobre filme de "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada"

"Não há verdade nos rumores sobre a trilogia", disse a escritora no Twitter

Após vídeo de supostos maus-tratos, pré-estreia de "Quatro Vidas de Um Cachorro" é cancelada

Universal Pictures divulgou comunicado oficial informando o cancelamento

Animação francesa “A Bailarina” é opção para as férias

Filme mostra uma menina que sonha em ser bailarina, mas, para isso, terá que aprender lições importantes de vida