Guia da Semana

“Chef” mostra relação entre pai e filho na cozinha

Filme aborda moda dos food trucks com muita latinidade e lições familiares

Preparem as mesas: a comédia mais apetitosa do ano está chegando. Dirigida por Jon Favreau, “Chef” vem para agradar a toda a família, misturando uma história de reconciliação entre pai e filho com uma jornada arriscada em busca da felicidade no trabalho (e na cozinha).

Favreau é o chef Carl Caster, o protagonista. Trabalhando num emprego seguro há dez anos, Carl está cansado de servir o mesmo menu e vê na visita de um crítico importante a oportunidade para inovar. O problema é que o dono do restaurante (Dustin Hoffman) não quer saber de mudanças e, em questão de dias, o chef tem sua vida virada do avesso, sem emprego ou dignidade.

O que parecia ser o fundo do poço acaba se revelando uma oportunidade boa para Carl se aproximar do filho, Percy (Emjay Anthony), que mora com a mãe (Sofia Vergara). Percy sempre passa os fins de semana com o pai, mas não quer saber de montanhas russas ou filmes de terror: ele só quer ser útil, e percebe sua chance quando vê que Carl não entende nada de internet.

Pai e filho se reaproximam graças ao novo trabalho do chef

Antenado nas redes sociais como toda criança destes tempos, Percy se torna um ajudante essencial na abertura de um novo e arriscado negócio – um food truck de sanduíches cubanos. A ideia vem de sua mãe, que ainda mantém uma amizade com Carl e o ajuda a conseguir um carro em Miami (cidade mais latina dos Estados Unidos). A viagem de volta (até Los Angeles) será uma grande aventura para pai, filho e o sous-chef Martin (John Leguizamo).

“Chef” é tanto um road movie de meninos quanto um filme sobre a paixão de cozinhar. Fuja a tempo se você não suporta ver óleo fervendo, porcos assando e colheradas fartas de manteiga sobre a chapa. O filme pode não ser um defensor da culinária light, mas fará salivar do gourmet ao churrasqueiro, e capta com doçura o lado artístico da profissão.

Ancorado no século XXI, o filme aposta na tendência das comidas móveis e no poder do celular, mostrando Facebook e Twitter (com direito a passarinhos voadores na tela) como ferramentas revolucionárias de marketing, mas também como barreiras geracionais. Apesar de toda a pegada moderna, a história também ressoa valores universais e não será preciso entender toda essa tecnologia para se identificar com os personagens.

O chef abre um food truck com sanduíches cubanos

O filme traz participações curtas de alguns dos nomes mais quentes do momento: Robert Downey Jr. e Scarlett Johansson, além de Bobby Cannavale. Leve e despretensioso, “Chef” é a pedida certa para pais, filhos, cozinheiros e viajantes. É um filme para sorrir, mesmo que não surpreenda ou emocione profundamente – seu tempero está na medida certa.

Assista se você:

  • Gosta de gastronomia
  • Quer ver um filme “família”
  • Procura um filme com mensagens positivas

Não assista se você:

  • Não gosta de filmes previsíveis
  • Procura um filme mais pesado, para pensar
  • É vegetariano e não gosta de ver animais sendo utilizados na culinária

 

Atualizado em 26 Ago 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Logan: "filme definitivo" do Wolverine chega aos cinemas

Longa marca a despedida de Hugh Jackman do personagem que viveu por 17 anos

Um Limite Entre Nós: filme indicado ao Oscar chega ao Brasil em cima da hora

Longa traz Denzel Washington e Viola Davis em atuações singulares

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil

“Silêncio”: 3 motivos para ver o novo filme de Scorsese (e 3 para pensar duas vezes)

Longa traz Andrew Garfield e Adam Driver como padres jesuítas

Playarte Splendor inaugura novo cardápio para ser degustado no cinema

Praticidade é o foco dos novos petiscos da Sala Vip

Cinema nacional tem crescimento expressivo em 2016

Filmes brasileiros atraíram 30,4 milhões de espectadores no último ano