Guia da Semana

Clássicos do Cinema Mudo

Na esteira do grande vencedor do Oscar, o Guia da Semana elenca outros grandes filmes do cinema mudo que você tem que ver

Preto e branco e mudo. Em uma época que os efeitos especiais se tornaram comuns na maiores dos filmes, O Artista pegou os fãs do cinema de surpresa ao ganhar as estatuetas de melhor filme, ator e diretor na premiação do Oscar 2012 com sua simplicidade e carisma.

Para quem quer relembrar a magia do cinema mudo, o Guia da Semana elencou alguns dos maiores clássicos do genêro para você conferir! 

Quem mora em São Paulo pode recorrer a alguma das unidades da 2001 Vídeo para encontrar os clássicos. Para quem quiser procurar um serviço online, a Netflix e a NetMovies são boas opções para encontrar estes filmes.

Tempos Modernos - 1936

tempos moderno charles chaplin

É impossível falar de cinema mudo sem falar de Charles Chaplin. Tal qual o protagonista de O Artista, Chaplin também lutou para se render ao cinema falado. Mas é inegável o fato que ele falava muito sem usar palavras. Em Tempos Modernos, o ator, que também dirigia seus filmes, faz uma critíca ácida contra a revolução industrial e a socieadade moderna que continua atual até os dias de hoje.

A General - 1926

buster keaton a general

Buster Keaton migrou do mundo do teatro de vaudeville para o cinema e seu estilo inspirou uma geração de atores de comédias que viriam a seguir. Em seus filmes, o ator mantinha sua face lisa em meio ao monte de trapalhadas que cometia ganhando o apelido "O homem que não ri". Em A General ele interpreta um engenheiro que tenta roubar uma locomotiva de um exercito inimigo.

Metrópolis - 1927

Lançado em 1927, Metrópolis ainda figura muitas listas das melhores ficções cientificas do cinema. O enredo mostra uma distopia futurista, onde a classe privilegiada vive em um belo jardim enquanto os trabalhadores são destinados a trabalhar em galerias no subsolo. O longa fez tanto sucesso que Adolf Hitler convidou Fritz Lang para fazer filmes para a propaganda do partido nazista. O cineasta recusou e prontamente fugiu da Alemanha.

O Nascimento de uma Nação - 1915

Um dos maiores e mais caros filme da época, o longa de D. W. Griffith conta a história do final da guerra civil e é considerado controverso hoje em dia por incitar a segregação racial. Apesar disso, o filme foi reverenciado por grandes cineastas, como o humanitário Charles Chaplin, por sua qualidade técnica e o esmero com o qual foi feito.

Viagem à Lua - 1902

Dirigido por Georges Meliés, homenageado em Hugo Cabret, o longa é reconhecido como a primeira ficção científica do cinema. O filme conta a história de um grupo de cinco astrônomos que viajam à Lua numa cápsula lançada por um canhão gigante. Ao chegar lá são recepcionados pelos selenitas, habitantes do satélite natural. O filme está disponível na integra logo abaixo.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Por Edson Castro
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

“Gostosas, Lindas e Sexies” – Sex and the City à brasileira chega aos cinemas com elenco plus-size

Filme estreia nesta quinta, 20 de abril

Será? Will Smith pode ser o Gênio no live-action de "Aladdin"

Segundo o Deadline, ator está em negociações com a Disney

“Paixão Obsessiva”: suspense trash com Katherine Heigl estreia nesta quinta

Heigl interpreta uma ex-mulher determinada a eliminar a atual

“Paterson” - Adam Driver é um poeta do cotidiano em novo filme de Jim Jarmusch

Filme conta a história de um motorista de ônibus que escreve poemas nas horas vagas

Cinemark exibe “...E O Vento Levou” na próxima terça-feira

“2001: Uma Odisseia no Espaço” e “O Mágico de Oz” serão os próximos clássicos na programação

Serviço permite ir ao cinema todos os dias por mensalidade fixa

Assinaturas do Primepass variam de R$ 39,90 a R$ 139,90