Guia da Semana

“Confissões de adolescente” dá vida nova ao clássico dos anos 90

Filme repete fórmula da série, mas traz discussões atuais e relevantes para seu novo público

Nostalgia é aquela sensação gostosa de se deparar com algo que, um dia, foi muito importante, algo que pode trazer à tona um velho sentimento, mas que hoje ocupa apenas aquele espaço bom da lembrança – e é melhor que permaneça assim. Por isso, é um alívio saber que “Confissões de Adolescente”, novo filme de Daniel Filho com roteiro de Matheus Souza inspirado na série dos anos 90, não é nada nostálgico.

+ Veja salas e horários para assistir ao filme
+ Confira as estreias da semana nos cinemas
+ Relembre as melhores séries de TV dos anos 90
 

É duro encarar a realidade, mas já faz 20 anos que a série da TV Cultura estreou, se estendendo até o final de 1996 durante apenas duas temporadas. 20 anos, entenda, é tempo suficiente para que uma das protagonistas – Deborah Secco, que vivia a mais jovem de quatro irmãs adolescentes – voltasse para interpretar a mãe de um dos novos personagens.

Quem tem idade para ter assistido ao original provavelmente está sentindo agora aquele misto de desejo e medo de encarar a nova produção. E se estragarem o que era bom? Pois podem respirar aliviados: o filme não tenta ser uma sequência, nem um remake. “Confissões de Adolescente” tem vida própria e promete ser para os adolescentes de hoje o que “Confissões de Adolescente” foi para seus pais (ou irmãos mais velhos) tantos anos atrás: um espelho do que significa ser jovem.

A estrutura da trama é a mesma: quatro irmãs adolescentes, em diferentes idades, filhas de um pai solteiro, lidam com as dificuldades de cada fase da vida. Aqui, a mais velha (Sophia Abraão) é quem lidera a história, fazendo as vezes de narradora ou jogando comentários inspirados aqui ou ali – numa espécie de videolog. Ela já saiu de casa e tem seu próprio apartamento, mas agora está à procura do primeiro emprego e começa a questionar um namoro de muitos anos.

A segunda mais velha é Alice (Malu Rodrigues). Ela quer perder a virgindade com o namorado, mas está tendo dificuldades. Sua luta é para que o pai não descubra tudo. Já a terceira é Bianca (Isabella Camero), cuja vida ainda gira em torno da escola, mas que está começando a pensar no vestibular. Em seu círculo estão as questões mais espinhosas de bullying, segredos e falsas amizades.

A mais nova das quatro é Carina (Clara Tiezzi), que ainda não vê nenhum grande problema na vida pessoal, mas que se torna alvo de um menino apaixonado, que tenta chamar a atenção de qualquer maneira e garante algumas risadas inocentes. Cássio Gabus Mendes vive o pai, Paulo – antes interpretado por Luís Gustavo sob o mesmo nome.

“Confissões” tem os dois pés fincados no século XXI – há computadores e celulares por toda a parte, há referências da cultura pop (e rock) - mas não difere muito daquele final de século XX. Também não haveria porquê – as questões ainda são as mesmas. Crescer, afinal, ainda envolve escolhas difíceis e muita, mas muita insegurança disfarçada em maquiagens pesadas e atitudes cool. Coisas que só sendo adolescente para entender.

Assista se você:

- Era fã da série original

- É adolescente hoje

- Procura um filme leve e sincero sobre a vida jovem

Não assista se você:

- Procura um filme mais cabeça

- Nunca gostou de séries adolescentes como "Confissões" ou "Malhação"

- Não se interessa por filmes sobre jovens

Atualizado em 10 Jan 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

“O Poderoso Chefinho”: animação adorável sobre um bebê “adulto” estreia em março (e vai conquistar seu coração)

Filme explora a relação entre um menino de 7 anos e seu novo irmãozinho

Final do Super Bowl será transmitida ao vivo nos cinemas

Evento acontece no dia 5 de fevereiro e terá show de Lady Gaga no intervalo

Kim Kardashian e Kendall Jenner estão confirmadas no remake de "Onze Homens e Um Segredo"

Filme de 2001 ganhará adaptação com elenco 100% feminino

Emma Watson recusou papel de Cinderela antes de "A Bela e a Fera"

"Simplesmente senti que a personagem ressoou muto mais comigo", explicou a atriz

Críticos brasileiros elegem "Aquarius" e "Elle" como os melhores filmes de 2016

Abraccine também escolheu "Estado Itinerante" na categoria curta-metragem

"Minha Mãe é uma Peça 2" é o terceiro filme nacional mais assistido desde 2002

Comédia estrelada por Paulo Gustavo estreou em dezembro e segue em cartaz