Guia da Semana

Crítica: “Beijei Uma Garota” aborda romance gay com clichês héteros

Comédia mostra um triângulo amoroso formado por um homem, seu noivo e sua amante

Comédias românticas nunca caem muito longe da árvore. Se existe um padrão básico que funciona, afinal, por que arriscar? Pois é exatamente esse padrão, apesar das aparências, que segue a comédia “Beijei Uma Garota”, de Noémie Saglio e Maxime Govare, em cartaz até 17 de junho no Festival Varilux de Cinema Francês.

Pio Marmaï interpreta Jérémy, um homossexual prestes a se casar com Antoine (Lannick Gautry), que acorda depois de uma festa na cama com outra pessoa - no caso, a sueca Adna (Adrianna Gradziel). A infidelidade ocasional não o incomoda tanto quanto o fato de ela ser uma mulher, de esta ter sido sua primeira vez, e de ele ter se sentido genuinamente atraído por ela.

A ideia do gay em crise de sexualidade pode parecer interessante num primeiro momento, mas o desenrolar da história revela apenas mais uma variação da velha fórmula: noivo(a) pensa ser feliz num relacionamento sólido com uma pessoa séria (Antoine é médico), até encontrar alguém que é o oposto disso - irresponsável, criativo(a), que dirige mal e lhe mostra que a vida pode ser mais divertida com um pouco de música alta e montanhas-russas.

A repetição do clichê em si não seria um problema tão grande se Adna fosse uma personagem minimamente interessante. Sem muitas informações sobre seu passado e sem atitudes reveladoras (com exceção de um strip-tease na rua totalmente fora de contexto), fica difícil acreditar que ela, apenas com um sorriso bonito e olhos claros, poderia causar tamanha confusão no coração de Jérémy.

Além de Marmaï, destaca-se  Franck Gastambide no papel de Charles, sócio e melhor amigo heterossexual do protagonista. Seu personagem rende algumas risadas, mas é tão estereotipado quanto qualquer outro, representando o garanhão que só gosta de modelos, mas acaba se apaixonando pela intelectual “menos bonita”.

“Beijei Uma Garota” tem aquela pegada leve e “feel good” necessária às comédias românticas, mas falha ao tentar abordar um romance homossexual de forma tão convencional e, até paradoxalmente, tão hétero. O filme estreia nos cinemas no dia 30 de julho.

Atualizado em 31 Jul 2015.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Críticos brasileiros elegem "Aquarius" e "Elle" como os melhores filmes de 2016

Abraccine também escolheu "Estado Itinerante" na categoria curta-metragem

"Minha Mãe é uma Peça 2" é o terceiro filme nacional mais assistido desde 2002

Comédia estrelada por Paulo Gustavo estreou em dezembro e segue em cartaz

Festival gratuito de cinema francês pode ser visto em qualquer lugar

7ª edição do MyFrenchFilmFestival acontece entre 13 de janeiro e 13 de fevereiro

Sesc Santana exibe óperas europeias na tela de cinema

“A Flauta Mágica” e “Aida” têm exibições em janeiro

10 Filmes sul-coreanos que você precisa conhecer

Filmes como “A Criada” e “Invasão Zumbi” são exemplos do crescimento do cinema comercial no país

Michael Fassbender fala sobre a adaptação de “Assassin’s Creed” para os cinemas

Filme estreia no Brasil no dia 12 de janeiro