Guia da Semana

Crítica: “Paratodos” surpreende ao falar de deficiência sem apelar para histórias de superação

Documentário que acompanha a rotina de atletas paralímpicos brasileiros chega aos cinemas no dia 23 de junho

O Brasil pode não estar vivendo seu momento mais festivo, mas as Olimpíadas do Rio estão logo aí – e, com elas, também as Paralimpíadas, que acontecem entre 7 e 18 de setembro. Talvez você não saiba – ainda –, mas o Brasil tem uma das seleções paralímpicas mais fortes do mundo e, quando nomes como Terezinha Guilhermina, Daniel Dias, Fernando Fernandes e Alan Fonteles pisarem no campo, vai ser para brigar por medalhas.

Se você ainda pensa que o esporte com deficiência é uma categoria “menor” ou que esses atletas estão apenas “ganhando um espaço de inclusão social” para “quebrar preconceitos”, você precisa assistir ao documentário “Paratodos”, que chega aos cinemas de todo o país no dia 23 de junho. O filme acompanha a rotina de quatro equipes e observa, sem julgamentos, enquanto os atletas suam a camisa, brincam, vencem, perdem e enfrentam problemas que você nem imagina.

No atletismo, conhecemos o jovem que superou Oscar Pistorius, só para depois tirar um ano sabático e voltar fora de forma. Descobrimos a história da corredora cega que poderia ter ganho o campeonato, se seu guia tivesse conseguido acompanhar seu passo. Na canoagem, ficamos sabendo da importância de uma classificação justa – e vemos como um atleta na categoria errada (alguém com movimentos nas pernas colocado ao lado de alguém sem esses movimentos, por exemplo) pode prejudicar seriamente a competitividade de outro profissional.

Questões como essas normalmente passariam batidas, ofuscadas pela surpresa de ver alguém sem braços ou pernas, sem a visão ou com uma doença degenerativa praticando atividades com um desempenho com o qual a maioria de nós – saudáveis e com todos os membros no lugar – jamais poderia sonhar. Mas isso não deveria ser surpresa: eles são atletas, de verdade.

O longa é dividido em quatro partes, cada uma dedicada a um esporte. Na primeira, acompanhamos o velocista Alan Fonteles, campeão olímpico biamputado, a corredora cega apaixonada por cores Terezinha Guilhermina, recordista mundial nos 400m rasos, e o campeão olímpico nos 200m rasos Yohansson do Nascimento. Na segunda, é a vez do ex-BBB e tetracampeão mundial Fernando Fernandes representar a canoagem, ao lado do campeão pan-americano Fernando “Cowboy” Ruffino.

A terceira parte mostra a trajetória da equipe de “Futebol de 5” – todos cegos, exceto pelo treinador e o goleiro – rumo ao campeonato mundial no Japão. Esse trecho explora os batuques do time para criar uma trilha sonora pulsante e cheia de emoção. Na final, contra a Argentina, você se pegará torcendo com o coração na mão (e pensando se, talvez, não deveria ter assistido a esse jogo ao invés do deprimente 7 a 1).

O final do documentário é dedicado aos nadadores Daniel Dias, detentor de 15 medalhas olímpicas e nascido sem parte de uma perna e sem as mãos; e Suzana Schrnardof, ex-triatleta que precisou se reinventar após descobrir uma doença que atrofia seus músculos pouco-a-pouco. Do início ao fim das gravações – um intervalo de quatro anos –, ela chega a mudar de categoria devido à evolução do problema.

“Paratodos” tem pouquíssimos pontos que poderiam ser melhorados – o ritmo se perde um pouco na última parte e a organização por datas deixa tudo um pouco repetitivo. Mas esses defeitos são mínimos quando pensamos na qualidade das imagens e na intensidade das histórias (que funcionariam muito bem, também, na televisão, talvez num especial pré-olímpico).

Para quem ainda está com um pé atrás, vale reforçar que este não é mais um filme sobre superação. A superação já aconteceu para todos esses personagens, muito tempo atrás, e o que vemos agora é uma vida plena de atleta, com novos desafios e novos sonhos a serem alcançados. Quem sabe ainda este ano, nas Olimpíadas do Rio.

Atualizado em 24 Ago 2016.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

J.K. Rowling desmente boato sobre filme de "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada"

"Não há verdade nos rumores sobre a trilogia", disse a escritora no Twitter

Após vídeo de supostos maus-tratos, pré-estreia de "Quatro Vidas de Um Cachorro" é cancelada

Universal Pictures divulgou comunicado oficial informando o cancelamento

Animação francesa “A Bailarina” é opção para as férias

Filme mostra uma menina que sonha em ser bailarina, mas, para isso, terá que aprender lições importantes de vida

Rede Cinesystem inaugura seu primeiro cinema em São Paulo

Com nove salas e projeção a laser, cinema promete ser o mais moderno da cidade

Rita Repulsa, Zordon e Alpha 5 estão no novo trailer dos "Power Rangers"; assista

Remake da série dos anos 90 estreia em março

“xXx: Reativado” – terceiro filme da franquia estrelada por Vin Diesel estreia nesta quinta

Longa traz Nina Dobrev no elenco e tem participação de Neymar Jr.