Guia da Semana

Crítica: Sean Penn vive herói de ação em “O Franco-Atirador”

Filme se apoia em clichês e desperdiça bom elenco

Quem diria que Sean Penn seria o próximo na lista de cinquentões de Hollywood a estrelar filmes de ação barata para reerguer a carreira? Em “O Franco-Atirador”, longa dirigido por Pierre Morel (“Busca Implacável”), Penn vive um assassino profissional que, depois de realizar um trabalho polêmico, passa a ser perseguido por homens misteriosos que querem matá-lo. Em outras palavras, não vão faltar tiros, explosões e uma mocinha em perigo.

A história se pretende complexa e tem um quê de denúncia: no Congo, nos anos 2000, companhias de mineração tramam contra um ministro para continuar exportando os recursos naturais, enquanto a violência reina solta no país. Nesse contexto, um atirador, uma enfermeira e um empresário vivem um triângulo amoroso.

A ação de fato se passa anos depois, quando Terrier (Penn) descobre que alguém está querendo eliminar todos os envolvidos na missão do Congo – sendo ele o próximo na lista. A luta por sobrevivência (no maior estilo video-game, com capangas brotando de todos os cantos) se mistura ao reencontro com a ex-namorada e com velhos amigos, numa sucessão de clichês sem qualquer função narrativa.

Terrier, por exemplo, sofre de uma doença que em nenhum momento se mostra relevante para o andamento da história – é apenas mais um padrão repetido exaustivamente em filmes de ação para “fragilizar” o herói. No sentido oposto, revelando sua força muscular, vem uma cena de surfe que também não se conecta a nada.

Outros detalhes incoerentes, como um tiroteio no meio de uma tourada que não chama a atenção de ninguém, ou um pedido de ajuda que simplesmente não é atendido, empobrecem ainda mais o roteiro.

O filme desperdiça grandes talentos, como Idris Elba e Javier Bardem (ainda mais caricato que o normal) e acaba sofrendo com a falta de um bom vilão, essencial para o gênero. Quanto à “mocinha”, interpretada por Jasmine Trinca, o perfil não poderia ser mais pobre: numa cena, ela chega a afirmar que se casou com outro por se sentir em dívida “como quando um bombeiro te salva de um incêndio”. Lidem com isso.

Atualizado em 8 Mai 2015.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

15 Filmes para ver em streaming e curtir o feriado no sofá

Neste Dia do Trabalho, assista aos melhores filmes em cartaz nos serviços de streaming

“La La Land” chega ao streaming para deixar seu feriado mais perfeito

Filme com Emma Stone e Ryan Gosling estreia no Looke, Now, Vivo Play e Google Play.

10 Filmes da seleção de Cannes que você vai querer ver em 2017

Biografia de Godard e novos filmes de Michael Haneke e Roman Polanski são destaques no festival

Filmes exibidos em Cannes têm desconto no streaming no mês de maio

Now e ITunes fazem promoção cinéfila para acompanhar o festival

26 remakes ou reboots que você nem acredita que estão nos planos de Hollywood

"Os Pássaros", "A Mosca" e "Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado" estão entre os filmes que podem ganhar novas versões nos cinemas

“Corra!” – terror sobre preconceito racial é uma das melhores coisas que você verá nos cinemas neste ano

Filme de Jordan Peele estreia no dia 18 de maio nos cinemas