Guia da Semana

It´s pizza time!


Quem não gosta de uma bela pizza ? Domingão à noite, família reunida e dá-lhe pizza !

Pois é, Leonardo, Raphael, Michelangelo e Donatello, são quatro teenagers que não gostam, eles AMAM pizza! Para eles é pizza a toda e qualquer hora e sem restrições.

Esta semana estréia no Brasil (mais precisamente em 13 de abril) o quarto filme da série das Tartarugas Ninja.

Elas foram criadas numa história em quadrinhos da Mirage Comics em 1984, por Kevin Eastman e Peter Laird. Sua popularidade cresceu após o lançamento do desenho animado de 1987 e que durou 9 anos - foi o desenho de maior duração até ser superado por Os Simpsons (quem em breve também terá o seu longa-metragem, mas falamos dele numa próxima).

No embalo do sucesso da série, três filmes já foram lançados, obtendo resultados bem expressivos:

? As Tartarugas Ninja (1990), foi o filme independente mais lucrativo da história até 1999 (custou US$ 13 milhões e faturou mais de 100 milhões)
? As Tartarugas Ninja 2: O Segredo de Ooze (1991)
? As Tartarugas Ninja 3 (1993), no qual as Tartarugas voltam para o Japão feudal.

Quatorze anos depois, o lançamento do longa-metragem em animação (por computação gráfica), sobre estes intrépidos personagens abocanhou o primeiro lugar nas bilheterias dos Estados Unidos no fim de semana de estréia, deixando para trás o filme 300, de Frank Miller.

Este duelo (TMNT x 300) fica um pouco injusto, quando comparamos os históricos de cada um e o tamanho de seus respectivos públicos. Por mais que o 300 tenha sido tão falado ultimanente, por ser uma mega produção tão bem elaborada e executada, o longa mexe em um público mais específico do universo das HQs, enquanto que nossos amigos fanáticos por pizza abrangem, além dos fãs por HQs (que ao meu ver é a menor fatia de seu público), os saudosistas da série de TV e da sua legião de sucessores (brinquedos, games e os próprios filmes).

O filme é uma produção da Warner Bros., Weinstein Company e Imagi Animation. Tem direção de Munroe, que assina o roteiro ao lado dos criadores dos personagens, Peter Laird. E Kevin Eastman. Munroe faz a sua estréia como diretor de longas-metragens.

A nova versão, que anteriormente foi cancelada em 2002, faz parte de um projeto de revitalização dos famosos personagens, incluindo uma nova temporada de desenhos, games e produtos licenciados.

Dizem que esta versão é um pouco mais sombria que as demais e que o universo que ela abrange será como um futuro, não muito distante, do universo que estávamos acostumados a acompanhar pela TV e nos outros filmes.

Agora é ir ao cinema, conferir a novidade, matar a saudade (para aqueles que já acompanhavam pela TV), sair de lá e... direto pra pizzaria!

Leia a coluna anterior do Gui Horácio:
? Isso é Esparta!: A graphic novel de Frank Miller e a expectativa para o filme 300

Fotos: Divulgação Warner Bros.
Distribuição no Brasil: Paris Filmes


Quem é o colunista: Guilherme Horácio, cinéfilo desde a infância, curte muito viajar, conhecer novos lugares e pessoas, além de seu hobby por fotografia.

O que faz: Trabalha com Publicidade e Internet, em planejamento de Mídia On-line.

Pecado gastronômico: Sashimi ou Churrasco ? Eis a questão!

Melhor lugar de São Paulo: Minha casa do coração, o Estádio do Morumbi.

Fale com ele ou acesse o blog dele: guihoracio@gmail.com e http://guihoracio.blogspot.com.

Atualizado em 3 Jul 2013.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Veja os melhores cosplays da Comic Con Experience 2016 (CCXP)

Evento acontece no São Paulo Expo entre 1 e 4 de dezembro

CCXP 2016 surpreende com vídeos exclusivos no segundo dia de evento

Cena de novo “Homem-Aranha” e trailer de “Planeta dos Macacos: A Guerra” foram destaques na sexta-feira

"Jumanji" tem estreia no Brasil adiada para 2018

Anúncio foi feito pela Sony durante a CCXP

Assista à entrevista exclusiva com Fiuk e Sandy sobre a animação "Sing - Quem Canta Seus Males Espanta"

Filme estreia no dia 22 de dezembro nos cinemas

"A Múmia": Remake com Tom Cruise ganha teaser e pôster

Estreia está agendada para junho de 2017

Cahiers du Cinéma elege os melhores filmes de 2016

O brasileiro "Aquarius" aparece em quarto lugar na lista