Guia da Semana

Jennifer Lopez protagoniza suspense “O Garoto da Casa ao Lado”

Filme começa intrigante, mas escorrega para o terror trash

O uso do sexo como arma parece ser um dos temas do momento. Com a popularização de termos como “revenge porn” e “slut shaming” na internet, o suspense “O Garoto da Casa Ao Lado” poderia vir numa boa hora, aproveitando a polêmica para reforçar a luta contra esse tipo de abuso.

Poderia, mas não o faz. O longa, escrito pela estreante Barbara Curry e dirigido por Rob Cohen (“Velozes e Furiosos”), prefere mostrar apenas mais uma história de violência sem justificativa - ou que se explica por um exagerado transtorno mental, simplificando a questão e evitando maiores análises.

O filme começa bem. Claire (Jennifer Lopez) é uma professora de literatura que se separou recentemente do marido, depois de descobrir que estava sendo traída. Os papéis ainda não foram assinados e o filho, Kevin (personagem bastante manipulável, diga-se de passagem), ainda nutre esperanças de que os dois voltem a viver juntos. Mas ela não quer voltar atrás e, numa tentativa desesperada de seguir em frente, acaba se envolvendo com o novo e sedutor vizinho.

Cá entre nós, o deslize é compreensível: apesar de afirmar que tem “quase 20 anos”, o personagem interpretado por Ryan Guzman parece uns dez anos mais velho, tem o corpo escultural e ainda se esforça para agradar a vizinha. É uma pena que sua idade mental não passe dos 15 anos.

Há um problema, porém, muito maior que a diferença de idade: o garoto acabou de se transferir para a escola onde Claire trabalha e está mais do que disposto a usar isso para chantagear a professora.

O que começa como um drama evolui para o suspense, impulsionado por uma trilha sonora que martela a sensação de que “algo sinistro está para acontecer”. A iminência de uma reviravolta, entretanto, não evolui da forma como o público espera e o filme toma rumos de terror trash – com direito a corpos caindo do armário e olhos esmagados.

Com estreia marcada para 26 de março, “O Garoto da Casa ao Lado” lembra os filmes que passavam na TV nos anos 80 e 90, cheios de sensualidade e sangue e sem um pingo de conteúdo. A diferença é que aqueles, pelo menos, não se levavam tão a sério.

Atualizado em 17 Mar 2015.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Diretor de “Fragmentado” revela que o filme será parte de uma trilogia; confira a entrevista completa

M. Night Shyamalan veio ao Brasil divulgar o suspense que estreia no dia 23 de março

Robert Downey Jr. será "Doutor Dolittle" em novo filme do personagem

"The Voyage of Doctor Dolittle" ainda não tem data de estreia

Novo “Power Rangers” equilibra nostalgia e modernidade e foca no público adolescente

Filme aposta no desenvolvimento dos personagens e trabalha a diversidade

"A Bela e a Fera" é a maior estreia do ano - e a sétima da história dos EUA!

Filme estreou na última quinta-feira soma faturamento de US$ 350 mi ao redor do mundo

“T2 Trainspotting” – como o original, sequência também é um espelho do seu tempo

Longa se passa 20 anos depois do clássico e traz de volta o mesmo elenco

"Viva - a Vida é uma Festa", nova animação da Pixar, ganha primeiro trailer

Com dublagem de Gael García Bernal, filme estreia em janeiro de 2018