Guia da Semana

Jessica Alba: Só mais um rostinho bonito

De Los Angeles


Ela começou a trabalhar para valer na série Flipper e, com o tempo, pegou gosto pela televisão. Entretanto a beldade mundial Jessica Alba apareceu nos radares da imprensa e também dos idólatras por celebridades bonitas quando assumiu o papel principal na série Dark Angel, criada por ninguém menos que James "Titanic" Cameron, em sua primeira grande empreitada televisiva. Algumas temporadas depois, já famosa por seu belo corpo e traços latinos, embora não releve sua origem mexicana por parte de pai, ela começava a trilhar o caminho para o estrelato.

Filmes como Dicionário de Cama começaram a aparecer em sua carreira, até que ela foi escalada para viver Nancy Callahan no impecável Sin City - Cidade do Pecado, seu melhor papel até hoje. Pouco depois, era a vez de assumir Sue Storm na série Quarteto Fantástico. O filme do momento é O Olho do Mal (The Eye), refilmagem do ótimo A Herança, dos Pang Brothers. Agora, grávida do primeiro filho, Jessica Marie Alba se diz feliz com a maternidade, acostumada com paparazzi, acha que o fato de um filme mudar de continente "melhora o roteiro". Confira a entrevista exclusiva.

Fábio Barreto: O Olho do Mal fala de fantasmas, você fica cega e ainda tem que tocar violino. Muitas coisas não-convencionais. Qual delas foi mais assustadora?
Jessica Alba:
Ficar cega foi, sem dúvida, o mais difícil. Tive que atuar tateando o corredor, as paredes, a casa toda. Tentei fazer as cenas de olho fechado para dar mais realidade. Pelo menos, eu podia tirar a venda. Os cegos não podem.

E o violino?
Jessica Alba:
Treinei muito para tocar e gostei, mas, especialmente, quando posso acompanhar a música. É menos estressante.

Então, você não gosta de climas de muita cobrança no set?
Jessica Alba:
Não é questão de gostar. Eu me pressiono mais que qualquer pessoa. Por isso acabei carregando todo esse filme nas costas. Preciso estar em sintonia com o que o diretor pensa para fazer meu trabalho, então, não ajuda se alguém mais fica me pressionando. Eu já dou conta do recado.

E, nesse filme, o medo não fazia essa pressão?
Jessica Alba:
Sou meio supersticiosa. Por exemplo, não gosto de ter pássaros em casa. Dá uma sensação ruim. Não sei o motivo, só não acho uma boa idéia. E eu convivo com essa coisa de fantasmas faz tempo. Meus pais tinham uma casa assombrada. As torneiras abriam sozinhas no meio da noite e ouvíamos barulhos assustadores. Era apavorante.

Isso ajudou você no filme de alguma maneira?
Jessica Alba:
Só o estado de espírito em que você fica já assusta. Melhoramos a história por trazer tudo para a América e dá muito mais medo agora. Albuquerque (Novo México, onde parte do filme foi rodada) é um lugar muito espiritual e cria uma certa tensão.

Com esse filme você se iguala a Naomi Watts e Sarah Michelle Gellar no hall das beldades que se arriscaram em remakes do cinema oriental. Por que você acha necessário esse tipo de refilmagem?
Jessica Alba:
Gostei muito de O Chamado e O Grito. Fiquei empolgada com a idéia e, finalmente, tenho um filme de terror só meu. O público curte esse tipo de coisa e a história é original, não tem nada parecido.

Mas é um remake, certo?
Jessica Alba:
Sim, mas, agora, é ocidental e minha personagem é um pouco mais profunda que a do outro filme.

Como assim profunda?
Jessica Alba:
Melhoramos o roteiro.

Qual a expectativa para essa melhoria de roteiro?
Jessica Alba:
Os fãs do gênero são leais. Eles vão gostar. É, mas as críticas serão positivas e negativas. Esse filme trata do tabu dos fantasmas, é um conceito mais ocidental. Os fantasmas são tratados de outra maneira no oriente.

Mas qual essa mudança para a idéia ocidental?
Jessica Alba:
A história acontece no Novo México, nos Estados Unidos, muita coisa muda.

Como... por exemplo?
Jessica Alba:
Ah, tudo, sabe!

Não queria tocar nesse assunto, mas Heath Leadger acabou de morrer [a entrevista aconteceu 40 minutos depois do anúncio do falecimento]. Você teve algum contato com ele? O que você achava do trabalho dele? Ser ator é tão estressante a ponto de provocar um acidente como esse ou, até mesmo, um suicídio, como tantos outros?
Jessica Alba:
É tão triste. A fama, Hollywood, dinheiro. Eles deixam você ser quem você quer. É tudo muito sério. Sabe, River Phoenix, Jimi Hendrix... aquele outro famoso.

James Dean?
Jessica Alba:
Quem é esse mesmo?

Juventude Transviada.
Jessica Alba:
Isso, acho que é ele.

  • Confira a crítica de O Olho do Mal

    Fotos: Divulgação

    Leia as entrevistas anteriores do nosso correspondente:

  • Steven Strait: Protagonista de 10.000 a.C. fala sobre o trabalho com Roland Emmerich

  • Jack Black: Humorista norte-americano revela a experiência de dublar um personagem em Kung Fu Panda

  • J.K. Simmons: Ator que interpreta o pai de Juno fala sobre o longa independe

    Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

    O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

    Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

    Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.

  • Atualizado em 6 Set 2011.

    Compartilhe

    Comentários

    Outras notícias recomendadas

    Após polêmica, Bernardo Bertolucci desmente estupro em "Último Tango em Paris"

    Diretor julgou repercussão como um "mal-entendido ridículo"

    "Guardiões da Galáxia Vol. 2" tem o trailer mais assistido da história da Marvel

    Continuação do longa de 2014 chega aos cinemas em abril de 2017

    "Sully - O Herói do Rio Hudson" ganha nova data de estreia no Brasil

    Filme em que Tom Hanks evita acidente aéreo teve lançamento adiado após tragédia com Chapecoense

    Apresentador Jimmy Kimmel comandará o Oscar 2017

    Notícia foi confirmada pela revista Variety

    Assista à nova prévia de "Tamo Junto", comédia estrelada por Sophie Charlotte

    Longa apresenta humor repleto de referências da cultura pop

    Bertolucci revela que houve estupro em cena de "Último Tango em Paris" e revolta Hollywood

    "Queria sua reação como garota, não como atriz", disse o diretor