Guia da Semana

"Jogos Vorazes: Em Chamas" supera primeiro filme

Segundo episódio da saga coloca Katniss como uma das heroínas mais interessantes do cinema atual

Katniss está de volta. Desbocada como sempre, atrevida como nunca com suas flechas, seus vestidos e seu olhar fuzilante. Quase sem querer, a garota malcriada do primeiro filme ganhou fama e se tornou símbolo de uma revolução que começa a se formar à sua volta, sem que ela tenha conhecimento ou intenção. Em Jogos Vorazes: Em Chamas, é hora de esquecer os Jogos. A verdadeira história está para acontecer fora deles.

+ Confira os horários para assistir a Jogos Vorazes: Em Chamas
+ Veja as melhores salas para assistir ao filme
+ Conheça outros filmes sobre os temas de Jogos Vorazes

Depois de impor suas próprias regras na 74ª edição dos Jogos Vorazes e vencer pela compaixão ao invés da violência, Katniss (Jennifer Lawrence, mostrando por que é dona de um Oscar aos 23 anos) tem a obrigação de partir numa viagem pelos 12 distritos com o parceiro e falso amante Peeta (Josh Hutcherson, não tão interessante) para desfilar sorrisos e discursos decorados diante de plateias raivosas e em luto.

A existência de um namorado real (Liam Hemsworth) não impede que, em meio à farsa, Katniss e Peeta de fato se aproximem em momentos de fragilidade. O triângulo amoroso rende algumas risadas durante a tradicional entrevista com o apresentador Caesar (Stanley Tucci), mas nada além disso. Ainda bem.

Ao invés de se entregar ao romance, a trilogia Jogos Vorazes (criada por Suzanne Collins e adaptada para os cinemas desde 2012) traz de volta à mesa o tema da insatisfação coletiva diante de um governo totalitário – esquecido temporariamente no calor de sucessos adolescentes menos politizados, como Harry Potter e Crepúsculo.

Collins, nada ingênua, aproveita traços dos dois e dá um passo a mais, apresentando aos jovens uma obra de forte cunho político e social que não deixa de ser leve, cheia de esperanças inocentes, com personagens abusados e divertidos (palmas para Jena Malone-Johanna).

O filme começa intenso, arranca lágrimas e provoca revolta até, surpreendentemente, evoluir para um clima mais amistoso e relativamente otimista durante o reality show, onde conhecemos melhor alguns personagens e entendemos melhor o contexto.  A calmaria incomoda Katniss mais do que tranqüiliza: por que ela sente que todos sabem algo que ela não sabe?

No fim, a panela de pressão já começou a transbordar. Aguardamos ansiosamente pela explosão em Mockinjay 1 e 2.

Assista se você:

- Gostou de Jogos Vorazes 1

- Quer ver um filme sobre revolução

- Gosta de filmes com mulheres fortes

 

Não assista se você:

- Não gosta de filmes adolescentes ou de aventura

- Foge de figurinos rebuscados e atuações exageradas

- Não viu o primeiro filme

Atualizado em 14 Nov 2013.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Reese Witherspoon quer fazer "Legalmente Loira 3"

"As mulheres precisam desse tipo de positividade hoje em dia", disse a atriz ao E! News

10 Filmes da Sessão da Tarde para ver na Netflix

“Operação Cupido” e “Aventureiros do Bairro Proibido” estão entre os filmes nostálgicos em cartaz

“Estrelas Além do Tempo” revela as mulheres negras que mudaram a história da NASA

Longa inspirador e bem-humorado estreia no dia 2 de fevereiro nos cinemas

“A Cura”: diretor de “O Chamado” retorna ao terror com longa sinistro e hipnotizante

Filme chega aos cinemas no dia 16 de fevereiro

“O Poderoso Chefinho”: animação adorável sobre um bebê “adulto” estreia em março (e vai conquistar seu coração)

Filme explora a relação entre um menino de 7 anos e seu novo irmãozinho

Final do Super Bowl será transmitida ao vivo nos cinemas

Evento acontece no dia 5 de fevereiro e terá show de Lady Gaga no intervalo