Guia da Semana

Muito mais do que um roubo

Efeito Dominó traz várias surpresas, entre elas, Jason Statham longe do habitual papel de herói e uma visita a Londres da década de 70.

De Los Angeles


Um assalto. Um líder revolucionário. Um escândalo. Adicione uma pitada de Jason Statham ( Carga Explosiva) e boas doses de sensualidade com Saffron Burrows ( Wing Commander). Misture tudo, asse bem e sirva durante o chá das cinco. Assim é Efeito Dominó, uma história carregada de reviravoltas, fatos verídicos e um pouco dos bastidores da Família Real Britânica na década de 70, melhor estréia da semana no circuito brasileiro.

Efeito Dominó é um daqueles filmes com ritmo acelerado e roteiro bem amarrado no qual tudo se encaixa perfeitamente. O pano de fundo do roubo ao Llyod´s Bank, em Londres, em 1971, ajudou a equipe liderada por Roger Donaldson ( 13 Dias que Abalaram o Mundo e O Novato) a recontar esse famoso acontecimento inglês sem exageros. Tudo que acontece é plausível e Jason Statham tem uma rara oportunidade de atuar sem precisar distribuir socos a torto e a direito.

Curiosamente, Efeito Dominó é auto-explicativo em termos da história de fundo. Feito sob medida para o público mundial, o roteiro de Dick Clemente e Ian La Frenais (a dupla responsável pelo maravilhoso Across the Universe) situa o espectador enquanto constrói os personagens e as condições para o assalto da "gangue do walkie talkie". Os bandidos ficaram conhecidos com esse nome por conta de suas comunicações via rádio terem sido captadas por diversos rádio-amadores em Londres.

A trama envolve esse grupo de bandidos amadores que resolvem dar o grande golpe. Só que eles "escolhem" roubar um banco que envolve os interesses da Rainha, por conta de um iminente escândalo; de um suposto líder político envolvido com o submundo do crime; e de uma série de figurões da prostituição e da pornografia, além de todos os seus clientes. No fim das contas, todo mundo está envolvido e é impossível saber qual será o desfecho.

E essa é uma das forças de Efeito Dominó: saber dosar o número de personagens, seu tipo de envolvimento e não deixar o filme se transformar em apenas mais um longa-metragem do gênero. Todo o trabalho com os atores é efetivo, Statham mostra capacidade de trabalhar o lado dramático - embora ainda tenha um longo caminho pela frente - e cada acontecimento gera curiosidade para se saber o que vem depois.

Longe do mundo dos blockbusters, sem nenhum efeito especial, e orçamento pequeno para os padrões atuais, Efeito Dominó garante boa diversão, conta uma história curiosa sobre a Família Real pela ótica de gente comum e, de quebra, garante ótimas risadas. Compre bastante pipoca!


Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Sesc Santana exibe óperas europeias na tela de cinema

“A Flauta Mágica” e “Aida” têm exibições em janeiro

10 Filmes sul-coreanos que você precisa conhecer

Filmes como “A Criada” e “Invasão Zumbi” são exemplos do crescimento do cinema comercial no país

Michael Fassbender fala sobre a adaptação de “Assassin’s Creed” para os cinemas

Filme estreia no Brasil no dia 12 de janeiro

Natalie Portman encarna a Sra. Kennedy no pesado e surpreendente “Jackie”

Filme reconta o assassinato do presidente americano sob o ponto de vista da primeira-dama

Andrew Garfield fala sobre selinho em Ryan Reynolds no Globo de Ouro - e repete a dose em apresentador!

Ao falar sobre o assunto, Garfield beijou Stephen Colbert

“Moonlight” chega aos cinemas brasileiros às vésperas do Oscar 2017

Filme narra a história de um garoto negro que se descobre gay numa comunidade preconceituosa e violenta