Guia da Semana

Primeira escola de efeitos visuais da América Latina chega a SP

Em parceria com a hollywoodiana Gnomon, Axis pretende abrir o mercado no Brasil

A Gnomon School of Visual Effects, uma das escolas de efeitos visuais mais respeitadas de Hollywood, acaba de firmar parceria com a Saga e inaugura a Axis, a primeira do segmento na América Latina, localizada em São Paulo. No repertório da Gnomon estão artistas digitais que trabalharam em filmes como Avatar, Star Trek e Planeta dos Macacos

+ Entenda como é feita a maquiagem no cinema
+ Confira as estreias da semana
+ Veja os posters do filme Homem de Ferro 3

Até então, os apaixonados por games e computação gráfica de um modo geral precisavam sair do país para estudar, caso de Carlos Saldanha, o brasileiro criador das animações Rio e A Era do Gelo 3. Pensando nisso, Alessando Bomfim e seus sócios da Saga – escola de artes, jogos e animação- foram até os Estados Unidos bater na porta de quem entende do negócio e tentar uma parceria.

“A gente tem uma experiência com a Saga de jovens que começam do zero e passam por etapas até chegar a um nível em que nem a própria Saga nem o mercado brasileiro têm o que oferecer”, explica Alessandro que tem como sonho fomentar o mercado de artistas digitais no Brasil.


Alessandro Bomfim, um dos idealizadores da Axis

Crise na indústria
Quem acompanhou a cerimônia do Oscar neste ano viu que o filme As Aventuras de Pi levou o prêmio de melhores efeitos especiais duas semanas após a produtora responsável pelo trabalho, a Rhythm & Hues, decretar falência. O motivo disso tudo é que a indústria quer reduzir custos e demandas que seriam feitas em estúdios americanos ou europeus começam a ir para China e Índia, onde a mão de obra é mais barata. 


Making off do filme As Aventuras de Pi, de Ang Lee

Para Alessandro Bomfim, o Brasil tem condições de entrar nesse mercado e competir de igual para igual. “Além da mão de obra mais qualificada temos outra vantagens competitivas em relação à língua, a religião e a cultura e essa é a oportunidade do Brasil fomentar um mercado que é forte na Ásia. Investir na área de games e filmes e pegar uma fatia de outsoursing é algo que a gente aposta muito", comenta.

Já Neville Page, designer de personagens britânico que trabalhou em filmes como Avatar e Prometheus, lamenta que seus colegas estejam perdendo seus empregos nos Estados Unidos, mas vê no Brasil muitos talentos e, agora, mais ferramentas e professores para capacitar esses profissionais. Entretanto avisa, “não quero que os brasileiros vivam o sonho de Hollywood, mas que sejam capazes de ter experiências aqui". Neville Page está no Brasil para ministrar os três primeiros master classes na Axis. 

Os cursos
A Axis oferece três tipos de cursos que vão desde os de longa duração – dois anos em período integral- até cursos rápidos de 30 horas. Porém, são necessárias uma série de pré-requisitos como portifólio e fluência em inglês para entrar na escola. Segundo Alessandro Bomfim, a Axis é direcionada para quem tem um conhecimento mais avançado e quer se aperfeiçoar para entrar no mercado. “A Axis é uma boutique! Um aluno que se forma aqui [Axis] está no cenário mundial, não sai para trabalhar em produtora ou fazer freela, ele sai para abrir sua própria produtora ou trabalhar em uma grande produtora brasileira ou em grandes produções internacionais”, completa.

Atualizado em 18 Mar 2013.

Por Mariana Morais
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Veja os melhores cosplays da Comic Con Experience 2016 (CCXP)

Evento acontece no São Paulo Expo entre 1 e 4 de dezembro

CCXP 2016 surpreende com vídeos exclusivos no segundo dia de evento

Cena de novo “Homem-Aranha” e trailer de “Planeta dos Macacos: A Guerra” foram destaques na sexta-feira

"Jumanji" tem estreia no Brasil adiada para 2018

Anúncio foi feito pela Sony durante a CCXP

Assista à entrevista exclusiva com Fiuk e Sandy sobre a animação "Sing - Quem Canta Seus Males Espanta"

Filme estreia no dia 22 de dezembro nos cinemas

"A Múmia": Remake com Tom Cruise ganha teaser e pôster

Estreia está agendada para junho de 2017

Cahiers du Cinéma elege os melhores filmes de 2016

O brasileiro "Aquarius" aparece em quarto lugar na lista