Guia da Semana

Très sensuelle

Sensualidade é a tradução perfeita para o estilo mais glamoroso de Hollywood, que volta com tudo no filme Burlesque. Veja uma lista de longas com o tema e conheça mais sobre esse exótico gênero

Foto: Divulgação

Com Christina Aguilera no elenco, Burlesque é sucesso nos cinemas

Música, brilhos, plumas, maquiagem e sensualidade de sobra. Com essa fórmula chega às telonas o primeiro longa com Christina Aguilera à frente do enredo, Burlesque. Na pele de Ali, a cantora mostra seus dotes vocais em um cabaré e impressiona os frequentadores. A musa divide as cenas com uma das divas do cinema e do mercado fonográfico, Cher.

Ainda que malhado pela crítica, o filme foi vencedor do Globo de Ouro na categoria melhor canção original - You Haven't See the Last of Me - e arrecadou a bagatela de US$ 17 milhões somente no primeiro fim de semana de exibição. Ou seja, o estilo já é mais que bem-quisto pelo público. Assim como Burlesque, outros filmes com o tema já fizeram sucesso nas telonas.

Direto do cabaret

Ligado a Commedia dell'arte [uma forma de teatro popular improvisado, que começou no séc. XV na Itália], o burlesco surgiu com apresentações teatrais, chegando próximo ao conceito carnavalesco. Nos Estados Unidos o estilo ganhou forma por volta de 1865, mas já fazia sucesso na Europa. A  ideia ganhou força durante a Primeira Guerra Mundial, em 1914, e cresceu em popularidade nesse período, até que, em 1937, as atuações foram banidas. O burlesco contemporâneo é feito com artes performáticas e inclui desde o striptease a adereços estilosos, cabaré e muitos outros artefatos.
 
As mulheres responsáveis pelas apresentações não seguem um padrão estético específico. Elas vão de robustas a magras, brancas, loiras, ruivas, e não há uma fórmula para essas artistas, cada uma exibe seu melhor da forma que achar mais conveniente. Os únicos pré-requisitos são a sensualidade e o bom humor. As cidades onde mais se encontram apresentações do gênero são Los Angeles, São Francisco e Nova Iorque. Por lá existem festivais de apresentações burlescas, até apresentações em clubs, bares e casas de shows. No Brasil, estrelas do gênero como Dita Von Teese já realizaram apresentações e casas especializadas já se renderam ao estilo. 

O Guia da Semana reuniu uma série de títulos para ajudar a refrescar sua memória. Confira!

Cabaret
O longa é o maior vencedor do Oscar a não ganhar na categoria de melhor filme, porém levou o Globo de Ouro no mesmo ano. Cabaret ocupa a quinta colocação na lista dos 25 maiores musicais americanos de todos os tempos, idealizada pelo American Film Institute (AFI). A história se passa na Alemanha durante a ascensão do nazismo. No enredo, uma cantora e dançarina americana, vivida por umas das divas do burlesco, Liza Minnelli, se envolve ao mesmo tempo com um professor inglês e um alemão.

Ela trabalha no Kit Kat Klub de Berlin realizando shows com performances ousadas, sob as ameaças dos nazistas do início dos anos 30. O papel rendeu o Oscar de melhor atriz em 1973 a Liza, e o longa levou também melhor diretor, ator e atriz coadjuvante, fotografia, direção de arte, edição, som, trilha sonora, filme e roteiro adaptado.



Cabaret
Título original: Cabaret
Direção: Bob Fosse
Elenco: Liza Minelli, Michael York, Helmut Griem, Marisa Berenson
Tempo de duração: 128 min
Ano de lançamento: 1972



*

All That Jazz - O Show Deve Continuar
O filme é um relato com toques autobiográficos da vida do escritor, coreógrafo e diretor Bob Fosse. Vencedor do Oscar de 1980 de melhor direção, o longa narra um enfarte sofrido por ele que, com a vida por um fio, revê momentos do passado e os transforma em imaginação e números musicais. Bob divide sua atenção entre a namorada, a ex-esposa, a filha e a morte.

O burlesco é presente em diversas coreografias e rendeu também a estatueta de melhor trilha sonora adaptada a produção. O título original do filme é o nome de uma das canções mais conhecidas do musical da Broadway Chicago, de autoria de Fosse. O longa ocupa a 14ª colocação na lista dos 25 maiores musicais americanos de todos os tempos organizada pelo American Film Institute (AFI).



All That Jazz - O Show Deve Continuar
Título original: All That Jazz
Direção: Bob Fosse
Elenco: Roy Scheider, Jessica Lange, Leland Palmer
Tempo de duração: 123 min
Ano de lançamento: 1979



*

Victor ou Victoria?
Baseando no longa alemão de 1933 Viktor und Viktoria, a história se passa na Paris de 1934. A protagonista Victoria Grant (Julie Andrews) é uma cantora lírica desempregada que conhece Carroll Todd (Robert Preston), um cantor homossexual recentemente demitido. Juntos, ambos articulam um plano por conta do qual ela se passa por um homem, denominado Conde Victor Grezhinski, que é um transformista. A mentira corre o perigo de ser desmascarada quando ela se apaixona por King Marchand, um gângster.

As cenas musicais ressaltam o estilo burlesco e os personagens exibem performances caricatas. O reconhecimento veio com as cinco indicações que recebeu no Oscar de 1983, nas categorias de melhor ator e atriz comédia/musical (Robert Preston e Julie Andrews), melhor atriz coadjuvante, melhor filme comédia/musical e melhor trilha sonora. O longa é o sexto, entre oito filmes, em que o diretor Blake Edwards e a atriz Julie Andrews, sua esposa na vida real, trabalharam juntos.



Victor ou Victória?
Título original: Victor/Victoria
Direção: Blake Edwards
Elenco: Julie Andrews, James Garner, Robert Preston, Lesley Ann Warren
Tempo de duração: 132 min
Ano de lançamento: 1982



*

Moulin Rouge - Amor em Vermelho
Inspirado em grandes óperas mundiais, o enredo do filme se passa em 1899, onde o poeta Christian, interpretado por Ewan McGregor, desafia o pai e se muda para Montmartre, em Paris, considerado o centro da boemia. Ao chegar na região, o jovem passa a frequentar o bordel Moulin Rouge onde ocorrem performances de cancan e lá ele conhece Satine, vivida por Nicole Kidman. Com grandes cenas de dança (aliás, as filmagens foram interrompidas por duas semanas depois que Nicole Kidman fraturou um costela após rodar uma cena de dança), o burlesco é presente desde as roupas até os shows.  O filme foi responsável por "ressuscitar" o gênero nos anos 2000.

O longa venceu as categorias de melhor direção de arte e melhor figurino no Oscar 2002 e foi o primeiro musical, após 23 anos, a ser indicado como melhor filme. Além dessas categorias, disputou também melhor atriz (Nicole Kidman), fotografia, edição, maquiagem e som.



Moulin Rouge - Amor em Vermelho
Título original: Moulin Rouge!
Direção: Baz Luhrmann
Elenco: Nicole Kidman, Ewan McGregor, John Leguizamo
Tempo de duração: 127 min
Ano de lançamento: 2001



*

Sra. Henderson Apresenta
Baseado em uma história real, a protagonista do longa é considerada uma personalidade da sociedade londrina no período que antecedeu a 2ª Guerra Mundial. A Sra. Laura Henderson, após ficar viúva aos 69 anos, adquire um cinema abandonado e decide fazer do espaço um teatro.

Vendo seus negócios irem por água abaixo, decide recorrer ao estilo burlesco para reerguer o local e coloca garotas despidas no palco. As apresentações viram um sucesso, porém ela encontra empecilhos jurídicos, e é obrigada a manter as garotas nuas no palco imóveis, como estátuas vivas. O filme se tornou um clássico do gênero burlesco e, claro, sucesso de público.



Sra. Henderson Apresenta
Título original: Mrs. Henderson Presents
Direção: Stephen Frears
Elenco: Judi Dench, Bob Hoskins, Kelly Reilly, Elise Audeyev.
Tempo de duração: 103 min
Ano de lançamento: 2005



*

Nine
Homenagem ao diretor italiano Federico Fellini, o musical é adaptado do espetáculo homônimo da Broadway, inspirado no longa do diretor italiano 8 e ½, de 1963. Com quatro indicações ao Oscar de 2010, Nine se passa nos anos 60, quando o cinema italiano estava em alta. O longa narra a trajetória de Guido Contini (Daniel Day-Lewis), um homem desejado pelas mulheres e tido como um grande gênio da sétima arte. Ele se prepara para seu nono filme, porém enfrenta um bloqueio criativo.

Para se recuperar, busca ajuda de mulheres que fazem parte de sua vida. E o elenco de peso conta com a esposa Luisa (Marion Cotillard), a amante Carla (Penélope Cruz), a sua musa Cláudia (Nicole Kidman), a confidente e figurinista Lili (Judi Dench), uma prostituta (Fergie), a jornalista (Kate Hudson) e a sua mãe (Sophia Loren), que exibem suas belas silhuetas em números burlescos.


Nine
Título original: Nine
Direção: Rob Marshall
Elenco: Daniel Day-Lewis, Marion Cotillard, Penélope Cruz,, Judi Dench, Fergie, Kate Hudson, Nicole Kidman, Sophia Loren
Tempo de duração: 118 min
Ano de lançamento: 2009



*

Tournée
Um dos exemplos do burlesco moderno, a comédia dramática Tournée concorreu no Prêmio Cannes de 2010 e foi considerada uma das grandes surpresas do festival cinematográfico. Dirigido por Mathieu Amalric, conhecido pelo papel de vilão em 007 - Quantum of Solace, o quarto trabalho do ator, que também protagoniza o longa, por trás das câmeras, trata o new burlesque com belas mulheres que fogem a estereótipos da indústria cultural.

Na pele de um produtor francês que retorna dos Estados Unidos depois de dez anos longe da família, filhos, amigos e inimigos, com uma trupe de dançarinas burlescas, para fazer shows de striptease. Ele acredita que pode ser recebido novamente, mesmo tendo abandonado sua carreira e deixado muita gente magoada para trás.



Tournée
Título original: Tournée
Direção: Mathieu Amalric
Elenco: Miranda Colclasure, Suzanne Ramsey, Dirty Martini, Mathieu Amalric
Tempo de duração: 111 min
Ano de lançamento: 2010

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Veja os melhores cosplays da Comic Con Experience 2016 (CCXP)

Evento acontece no São Paulo Expo entre 1 e 4 de dezembro

CCXP 2016 surpreende com vídeos exclusivos no segundo dia de evento

Cena de novo “Homem-Aranha” e trailer de “Planeta dos Macacos: A Guerra” foram destaques na sexta-feira

"Jumanji" tem estreia no Brasil adiada para 2018

Anúncio foi feito pela Sony durante a CCXP

Assista à entrevista exclusiva com Fiuk e Sandy sobre a animação "Sing - Quem Canta Seus Males Espanta"

Filme estreia no dia 22 de dezembro nos cinemas

"A Múmia": Remake com Tom Cruise ganha teaser e pôster

Estreia está agendada para junho de 2017

Cahiers du Cinéma elege os melhores filmes de 2016

O brasileiro "Aquarius" aparece em quarto lugar na lista