Guia da Semana

“Uma Estranha Amizade” mostra relação entre jovem e idosa solitárias

Filme de Sean Baker tenta renovar a fórmula ambientando a trama em meio à indústria pornô americana

Garotas blasé (com aquele ar de quem não está nem aí para o mundo) estão na moda nos cinemas. Talvez impulsionadas pelo sucesso da (quase) inexpressiva Kristen Stewart nos tempos de Crepúsculo, a verdade é que elas estão em toda a parte: na estudante-prostituta de “Jovem e Bela”, na despudorada Joe em “Ninfomaníaca” e, agora, também na típica adolescente perdida de “Uma Estranha Amizade”, do diretor-roteirista Sean Baker.

+ Confira salas e horários para assistir ao filme
+ Veja 9 filmes para entrar no clima das férias de verão 
+ Conheça os 16 filmes mais esperados de 2014

Quem dá vida à protagonista no indie americano é Dree Hemingway (bisneta “daquele” Hemingway), que contracena com a novata Besedka Johnson – uma senhora de 85 anos que sempre sonhou em ser atriz e morreu pouco depois das gravações.

Johnson, aliás, é o que segura o interesse no filme entre tantos personagens vazios que só fazem cheirar, xingar ou jogar vídeo-game. Isso porque Sadie (Johnson) é uma mulher culta e solitária, enquanto Jane (Dree) é uma extrovertida atriz pornô, fato que só descobrimos depois de conhecer a ela, seu chihuahua (que dá nome ao filme original) e seus estranhos amigos.

A atitude de Jane se aproxima mais da de uma menina mimada, uma modelo talvez, pela alarmante finura das pernas. Mas a realidade revela uma camada inesperada da personagem, que pode não ser tão infantil quanto parece e tem razões para cultivar uma noção distorcida das relações interpessoais.

Essas frágeis relações ficam mais evidentes quando ela conhece a vizinha idosa. Após comprar sua garrafa térmica e descobrir uma grande quantidade de dinheiro escondida dentro, Jane se sente na obrigação de ajudar a senhora, mesmo que sua ajuda não seja bem-vinda.

Há pouca novidade na trama de amizade entre um jovem e um idoso, e o público já sabe o que esperar. Por isso,  sobra tempo para observar as nuances de expressão trocadas entre Jane e Sadie, que se comunicam mais pelo olhar do que com palavras.

Nos momentos em que elas não contracenam, porém, o que sobra é um retrato um tanto exagerado de vidas irresponsáveis, entre atrizes desiludidas, agentes-cafetões e Chihuahuas.

Atualizado em 12 Fev 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Ryan Gosling explica risada durante gafe no Oscar 2017

Apresentadores entregaram o prêmio ao filme errado

Diretor de “Fragmentado” revela que o filme será parte de uma trilogia; confira a entrevista completa

M. Night Shyamalan veio ao Brasil divulgar o suspense que estreia no dia 23 de março

Robert Downey Jr. será "Doutor Dolittle" em novo filme do personagem

"The Voyage of Doctor Dolittle" ainda não tem data de estreia

Novo “Power Rangers” equilibra nostalgia e modernidade e foca no público adolescente

Filme aposta no desenvolvimento dos personagens e trabalha a diversidade

"A Bela e a Fera" é a maior estreia do ano - e a sétima da história dos EUA!

Filme estreou na última quinta-feira soma faturamento de US$ 350 mi ao redor do mundo

“T2 Trainspotting” – como o original, sequência também é um espelho do seu tempo

Longa se passa 20 anos depois do clássico e traz de volta o mesmo elenco