Sexo Tântrico: o que é isso?

Ejaculação precoce? Orgasmos falidos? Relação sexual sem graça? Experimente o sexo tântrico!

Última publicação: 31/07/2013

  • O sexo tântrico é indicado para casais que tenham intimidade e problemas sexuais

    O sexo tântrico é indicado para casais que tenham intimidade e problemas sexuais
    Créditos: Divulgação

A proposta principal do sexo tântrico é chegar a um prazer extremo, maior do que existe no orgasmo tradicional, e manter esta sensação por um tempo bem superior ao considerado normal.

+ Relembre as melhores cenas de sexo do cinema

Não pode haver pressa nenhuma em chegar ao orgasmo. E quanto mais ele demorar a acontecer, melhor será. Parte-se do princípio de que toda energia retida, quando liberada, surge sob forma de uma explosão. Na verdade o casal parece perder a noção de tempo enquanto realiza o sexo tântrico. Portanto, se os dois têm compromissos com hora marcada, é melhor deixar a prática para uma ocasião mais apropriada.

O prazer não se resume ao hiperorgasmo, mas sim a todo o grau de excitação proveniente da relação e também em todo o carinho que cada um dos parceiros dará ao outro. Nesse caso, percorrer o caminho para chegar até o ponto desejado é tão prazeroso quanto atingi-lo.

Em média, uma relação sexual dura em torno de 15 minutos, já no sexo tântrico ela dura, no mínimo, duas horas. Caso haja ejaculação em menos de uma hora, acaba se considerando ejaculação precoce. Um dos pontos valiosos é a figura feminina. Ela é vista na relação como uma divindade e, em muitos momentos, será ela que estará conduzindo o parceiro, onde estará na posição de dominadora, ou seja, em cima do homem.

O sexo tântrico inicia-se com troca de palavras afetuosas, trocas de carinho e de contemplação simultânea de ambas as partes. Não existe egoísmo. Ambos aproveitam e se doam. Esse tipo de sexo é realizado sob uma espécie de ritual e algumas regras são seguidas para que não fujam do objetivo.

Sexo carnal é diferente de sexo tântrico. Nesse segundo, não existem atitudes agressivas e violentas. Não existe "sacanagem" e o que se procura é fazer amor, literalmente amor. Aliás, a forma mais correta de denominação seria "amor tântrico".

Tendo nascido na Índia, no ocidente ele passou por modificações, visando adaptar-se melhor a nossa cultura e, portanto, recebeu um novo nome: sexo neotântrico.

A filosofia é bem mais complexa do que se pensa. Existe o relato de pessoas que tiveram orgasmos sem ejacular, bem como já tiveram ejaculação sem orgasmos durante a relação.

» Passo a Passo
1) O ambiente deve estar em temperatura agradável, ambos devem estar com disposição de tempo e se encontrarem tranquilos e de banho tomado, com a pele bastante limpa.

2) Não deve ser realizado no escuro para que ambos possam visualizar-se de maneira integral

3) Os parceiros devem estar frente a frente, sentados na cama, trocando expressões agradáveis, como: eu amo você, você me faz feliz, você é lindo(a). Nesse momento, deve-se evitar palavras que não sejam suaves aos ouvidos. Enquanto falam, acariciam os rostos, fazem carinhos nos braços um do outro e nas costas, beijam os lábios, as faces e se olham nos olhos profundamente.

4) É indicado que se comece com os dois parceiros sentados, um pouco inclinados para trás e apoiados em seus braços. Uma leve penetração acontece, ela não deve ser profunda e os movimentos que sucedem a ela devem ser circulares. O homem penetra a mulher, no máximo, na altura de sua glande. O objetivo é causar excitação em ambas as partes.

5) Depois de alguns minutos, entre pausas de penetrar levemente a mulher e desfazer totalmente a penetração, ambos passam para o próximo passo, onde ocorre a penetração profunda. A mulher procura afastar ao máximo as pernas e forma, entre elas, um ângulo que se assemelha à letra V. Nesta fase, deve-se fazer a penetração profunda, porém, evitando os movimentos de vai e vem. A mulher, sendo adepta do pompoar, pode, inclusive, por em prática suas técnicas de relaxamento e contração dos músculos vaginais, mas de forma leve, a ponto de não fazer com que o parceiro entre em processo de ejaculação.

Neste momento, ocorre maior enlace do casal, que está mais próximo entre si, com os corpos mais unidos e, portanto, podem acariciar-se mais ainda. Os pontos erógenos aconselhados são a nuca, a coluna vertebral, o pescoço e as partes anteriores dos braços.

A relação tântrica deve ser acompanhada integralmente de carinho. O homem tenta o tempo todo retardar a ejaculação, por isso que os movimentos não podem ser bruscos, para que ele consiga manter o autocontrole.

6) A posição que segue é mais cômoda para o homem e coloca a mulher em dominação. Ele deve encontrar-se deitado, estendido de maneira confortável, com uma almofada ou um travesseiro inclinando seu pescoço levemente, a fim de que ele possa visualizar a parceira como um todo. A mulher, então, o penetra, enquanto estiver em posição de agachamento. Primeiramente, a penetração não é profunda e, portanto, exige da parceira força nas pernas para sustentar seu próprio peso, evitando que a penetração ocorra além do limite da glande. Ambos, neste momento, encontram-se muito excitados e devem resistir para que o prazer seja prolongado e o orgasmo final seja maior.

7) Agora, a mulher o penetra estando agachada, somente com a planta dos pés em contato com a cama. O parceiro pode auxiliá-la, enquanto entrelaça suas mãos com as delas. Os movimentos são suaves, lentos e pelvicamente circulares.

8) A seguir, a mulher repousa sobre o corpo do homem, mudando sua posição, podendo sentar com o apoio dos joelhos sobre a cama, como ela melhor preferir. Desta forma, ele pode acariciar o corpo dela, beijar-lhe os seios e a boca. Este é o momento de descanso.

9) Após o descanso, a mulher pode voltar a sua posição anterior e ousar penetrações mais profundas, com movimentos mais circulares do quadril. Ela deve parar assim que sentir que a excitação está próxima a chegar ao clímax.

10) Quando ambos estiverem bastante excitados, devem fazer uma leve pausa, que pode ser de um minuto, e seguir para o próximo passo, onde o homem fica por cima da mulher. Ela está deitada de costas e ele faz penetrações lentas e profundas. Para alcançar penetrações mais profundas ainda, ela pode erguer suas pernas e passá-las por cima da cintura do parceiro, segurando seus próprios pés com as mãos, a fim de auxiliar. Pode, ainda, passar apenas uma das pernas por cima da cintura dele. Dizemos que ocorre o entrelaçamento dos corpos.

Quando o casal consegue chegar até esta posição, ele já se encontra em um estado de transe. Ela lhe dá as costas, enquanto se senta sobre ele, que pode estar beijando-lhe o pescoço e acariciando seus seios. Neste momento, ambos entregam-se ao prazer e passam a fazer o que tiverem vontade. A conseqüência disto é um orgasmo fora dos padrões convencionais.

Sexo tântrico não pode ser feito entre pessoas que não possuem vínculo afetivo, como por exemplo, uma garota de programa e um cliente ou um casal que acabou de se conhecer. É indicado para casais que tenham sentimentos bem estabelecidos ou para aqueles casais cujo homem tem problema de ejaculação precoce ou orgasmos curtos e rápidos.

Colaboração:
Vanessa de Oliveira


COMENTÁRIOS

Destaques do guia