Guia da Semana

Entre patas e pêlos

Devolver a vida a um animal abandonado pode trazer muita felicidade

Foto: Sxc.Hu

Entre os assuntos mais comentados nos últimos anos, aparece sempre a frase "precisamos salvar o planeta!". Ok, ok, precisamos mesmo, afinal, foi o ser humano quem provocou toda essa destruição. Mas tenha certeza de que a frase engloba também um assunto muito importante: a vida dos animais, principalmente aqueles que podem ser domesticados.

O mais importante é lembrarmos que somos o futuro do país. A frase pode parecer clichê, mas é a verdade. Temos o poder de conscientizar as pessoas de que os animais precisam de ajuda. E quando digo os animais, estou falando dos cães e gatos abandonados nas ruas e parques, ou que nascem aos montes porque não foram castrados.

As ONGs estão aí para ajudar, mas sem voluntários e colaboradores elas não funcionam. Não é apenas questão de grana, mas de ajuda humana. Estar presente de corpo e alma em algumas tarefas que essas organizações realizam. Se cada um de nós conseguisse uma hora por dia para se dedicar aos animais, poderíamos mudar a situação atual do Brasil.


E tem mais! Independentemente das ONGs, cada um pode fazer a sua parte. Eu mesma, além dos meus bichos aqui de casa, alimento e monitoro diariamente uma gataria de 18 membros famintos que moram numa casa abandonada. Aos poucos, a ideia é tirá-los de lá e castrar os gatinhos, para que a população pare de aumentar, evitando o surgimento de novos "órfãos". 


Talvez não seja possível conseguir um lar para cada vira-lata que encontramos na rua. Mas se você gosta de animais e sua casa (ou apartamento) comporta um bichinho de estimação, procure adotar um animal carente. Claro que os cães e gatos de raça, que são vendidos por preços altíssimos, também precisam de um lar. Mas tenha certeza de que aquele cãozinho magro e triste irá surpreender as expectativas e trazer muita felicidade para sua vida.


Tem uma veterinária super querida de uma ONG, a Cíntia Tonelli, que ensina: "se você for adotar um cão, adote o mais feinho, pois este terá, com certeza, muito mais dificuldade de encontrar um lar. Aprenda a amá-lo pela lambida, pelo agito do rabo e não pela beleza". Assim funciona com os gatos também: quanto mais "ronronrom´ ele fizer, mais carinhoso será. E o ronronar de um gato depende apenas da quantidade de carinho e confiança que ele tem por você.


Adotar é tudo de bom! Mas alimentar, levar para castrar, dar atenção e carinho para um animal que mora na rua, já é um excelente começo. Afinal, eles não sabem pedir, mas dependem de nós!

Quem é a colunista: Tatiana Carboni

O que faz: Jornalista, apaixonada por animais.

Pecado gastronômico: Massas, Mc Donald´s e Io-Iô Cream (nossa, que gorda!)

Melhor lugar do Mundo: Minha cama, seja onde ela estiver, com meus dois gatos - Elga Maria e Bred Pit Augusto e Hippie Cappuccino. Confesso que gostaria que minha cama estivesse em algum lugar entre Recife, Fortaleza e Salvador.

Fale com ela: tatianacarboni@gmail.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte